A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
1 pág.
Guerras Gregas

Pré-visualização | Página 1 de 1

No período clássico (500 a.C – 338 a.C) no auge do desenvolvimento das Pólis Gregas, com o fortalecimento 
militar espartano e a consolidação da democracia ateniense, foi marcado pelas guerras com outras etnias, como por 
exemplo o império Persa, que estava se consolidando como um grande império da antiguidade, ocupando territórios 
desde a Ásia menor até o norte da África. 
• Guerras Médicas (século V a.C): Dá esse nome de guerras gregas médicas devido aos povos “medos”, que 
viviam em constante relação com os persas. Os medos têm sua língua pertencente ao tronco indo-europeu. 
- 1ª guerra médica (490 a.C): Uma batalha lembrada dessas guerras é a batalha de maratona (490 a.C), 
onde Fedípedes foi envidado por Atenas a avisar Esparta que os Persas estavam desembarcando com 600 
barcos para iniciar a invasão. Fedípedes correu cerca de 200km para pedir ajuda aos Espartanos, que não 
puderam ajudar de prontidão. Mesmo com o efetivo ateniense contando com menos soldados cerca de 15 
mil, contra o dobro do exército Persa, conseguiram vencer a batalha. Fedípedes foi novamente convocado a 
correr, dessa vez 42km para anunciar a vitória dos atenienses. Após terminar o percurso, caiu e morreu. 
- 2ª guerra médica (480 a.C): na batalha de termópilas (ocorrida no desfiladeiro de Termópilas), liderada 
pelo rei espartano Leônidas, os gregos contavam com cerca de 7mil soldados, enquanto os persas 
contavam com cerca de 300mil. Devidos a um informante, os persas identificaram um caminho para 
passar pela região, que não fosse pelo desfiladeiro. No final, os gregos não conseguiram impedir a 
passagem dos persas, sendo que no segundo dia do conflito restaram cerca de 300 espartanos para 
defender o território. 
- Batalha de Salamina (480 a.C): os gregos finalmente derrotaram os Persas, dá-se esse nome devido ao 
local da batalha, ilha de Salamina, que era um antigo porto de Atenas. Foi principalmente uma batalha 
naval, onde os gregos contaram com cerca de 200 embarcações para proteger a região. 
 
• Após as guerras médicas, Atenas cria uma aliança entre as cidades-estados, chamada de liga de delos, 
iniciativa de Atenas, que esparta aderiu, mas que depois se afastou, disputando hegemonia e criando a liga 
do Peloponeso. 
• Guerra do Peloponeso (421 a.C – 404 a.C): Guerra entre Esparta e Atenas disputando hegemonia política 
na Grécia. A cidade-estado de coríntio aderiu ao lado de Esparta, e após 27 anos, Atenas sai derrotada, 
perdendo inclusive influência nas cidades-estados ao leste, na Ásia menor, para os Persas. Porém, o declínio 
total do mundo grego se dá quando o império macedônio ao norte da região, através do Felipe II (Felipe da 
macedônia) dominou a região, unificou as cidades-estados, fazendo agora parte total do que chamamos de 
império macedônio, e dando início ao período Helenístico.