A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
17 pág.
Resumo de antibióticos

Pré-visualização | Página 3 de 9

no tratamento de bactérias KPC (“Klebsiella pneumoniae carbapenemase”: tipo de 
enzima que atua inibindo carbapenêmicos; pode ser encontrada em bactérias como K. pneumoniae, 
Pseudomonas sp., E. coli, etc.). 
 
5. QUINOLONAS 
Mecanismo de ação Bloqueio da atividade da topoisomerase tipo II (DNA girase) em Gram negativos e tipo IV em Gram 
positivos; atuação em bactérias em fase de crescimento estacionário. 
Farmacodinâmica Concentração-dependentes. 
Efeito antimicrobiano Ação bactericida. 
Resistência - Mutações cromossômicas determinando menor afinidade da DNA-girase; 
- Redução das porinas com consequente diminuição de permeabilidade. Isso dificulta a penetração da 
droga na célula bacteriana e o contato com seu alvo de ação. 
Comentários - As fluoroquinolonas possuem um excelente espectro contra aeróbios Gram-negativos, como o H. 
influezae, M. catarrhalis, Neisseria sp., Enterobacteriaceae (E. coli, Klebsiella pneumoniae, Proteus sp.), 
Shigella sp., Salmonella sp. e Pseudomonas aeuroginosa. 
- As “antigas” fluoroquinolonas (Norfloxacina e Ciprofloxacina) são consideradas as drogas de escolha 
para o tratamento de diarreia por gastroenterite bacteriana e infecção urinária. 
- Em relação aos Gram-positivos, esta classe de antibióticos possui moderada eficácia contra S. aureus 
oxacilina-sensível. No entanto, apenas as “novas” flouroquinolonas (Levofloxacina, Gatifloxacina e 
Moxifloxacina), também chamadas de “quinolonas respiratórias”, são ativas contra o restante dos 
cocos Gram-positivos, incluindo o S. pneumoniae (pneumococo) com alta resistência à penicilina. 
- Estudos ainda não comprovaram com eficácia a segurança das fluorquinolonas na gestação. 
- Em crianças, as fluoroquinolonas devem ser evitadas, se possível, pelo seu provável efeito prejudicial 
na maturação da cartilagem articular (embora tal efeito só tenha acontecido em cobaias de 
laboratório). Entretanto, algumas sociedades de pediatria já consideram o uso da Ciprofloxacino por 
um curto período de tempo (3 dias, por exemplo) como a primeira opção no tratamento de diarreia 
infecciosa em crianças. 
Representantes - “Antigas” fluoroquinolonas: Norfloxacina, Ofloxacina, e Ciprofloxacina (tem baixa concentração 
pulmonar, apesar de ser utilizada como uma das drogas para a pneumonia por P. aeruginosa). 
- “Novas” fluoroquinolonas (“respiratórias”): Levofloxacina (sua maior eliminação renal faz com que 
seja droga de escolha na pielonefrite), Gatifloxacina e Moxifloxacina. 
Posologia das 
quinolonas 
 Norfloxacina (Floxacin®) 400mg VO 12/12h (ITU baixo: 400mg VO 12/12h por 3 a 5 dias) 
 Ofloxacina (Floxtat®) 200-400mg VO/IV 12/12h 
 Ciprofloxacina (Cipro®) 200-400mg IV 12/12h ou 500mg VO 12/12h (ITU alta: 250-500mg VO 
12/12h por 7 a 14 dias) 
 Levofloxacina (Tamiran®) 250, 500 e 750mg VO, 1x/dia. 
 
6. TETRACICLINAS 
Mecanismo de ação Inibem a síntese proteica bacteriana, por se ligar na subunidade ribossomal 30S (tal como os 
aminoglicosideos), bloqueando a ligação do RNA transportador no complexo RNA mensageiro. 
Efeito antimicrobiano Ação bacteriostática. 
Resistência Alteração do sítio de ação ribossômico; Bombas de efluxo. 
Comentários - As tetraciclinas são ativas contra S. pneumoniae e H. influenzae, podendo ser utilizadas como drogas 
alternativas (no caso, a Doxiciclina) no tratamento da sinusite e pneumonia sem complicações. 
- A doxiciclina é o antibiótico de escolha para o tratamento das ricketsioses (ex.: febre maculosa), 
infecções por C. trachomatis (uretrite e cervicite), e uma excelente alternativa aos macrolídeos para 
infecções por M. pneumoniae e C. pneumoniae (germes causadores de pneumonia “atípica”). 
Posologia das 
tetraciclinas 
 Tetraciclina 250-500mg VO 6/6h. 
 Doxiciclina (Vibramicina®) 100mg VO/IV 12/12h 
 
Arlindo Ugulino Netto • interMEDRESUMOS 2018 
6 
 
@medresumosoficial 
7. MACROLÍDEOS 
Mecanismo de ação Ligação à subunidade 50S dos ribossomos, inibindo a síntese proteica. 
Farmacodinâmica Tempo-dependentes. 
Efeito antimicrobiano Ação bacteriostática; Ação bactericida (dependendo de sua concentração). 
Resistência - Resistência intrínseca de enterobactérias; 
- Resistência adquirida: mediada por plasmídios que codificam uma enzima capaz de modificar o RNA; 
- Induzível: na presença do antibiótico; 
- Constitutiva: cruzada para macrolídeos e clindamicina. 
Comentários - A Eritromicina é ativa contra a maioria dos Gram-positivos (S. pyogens, estreptococos do grupo 
viridians, S. pneumoniae, S. aureus, etc.), germes “atípicos” da pneumonia (Legionella, M. pneumoniae, 
C. pneumoniae, C. trachomatis), cocos Gram-negativos (N. gonorrhoeae, N. meningitidis), o agente da 
coqueluche (B. pertussis), da sífilis (T. pallidum), etc. Tem eficácia limitada contra H. influenzae, 
reduzida contra E. fecalis e praticamente inexistente contra B. fragilis, P. aeruginosa e Acinobacter sp. 
- A Azitromicina e Claritromicina possuem o mesmo espectro da Eritromicina, mas com uma eficácia 
maior contra certos germes Gram-positivos, como H. influezae, M. catarrhalis e L. pneumophila. Por 
outro lado, a Azitromicina é menos eficaz contra Gram-positivos (como o S. pyogenes, S. pneumoniae e 
S. aureus) do que a Claritromicina e do que a própria Eritromicina. 
- São considerados como droga de primeira escolha para pneumonia sem complicações, cuja decisão 
terapêutica tenha sido por regime ambulatorial. 
- O Estearato de Eritromicina pode ser utilizado na gestação (diferentemente do Estolato). 
Posologia dos 
macrolídeos 
 Azitromicina (Astro®) 500mg VO no 24/24h. 
 Claritromicina (Klaricid®) 500mg VO/IV 12/12h. 
 Eritromicina (Eritromicina®, Eritrex®) 250-500mg VO 6/6h. 
 
8. LINCOSAMIDAS 
Mecanismo de ação Ligação à subunidade 50S dos ribossomos, inibindo a síntese proteica. 
Efeito antimicrobiano Ação bacteriostática. 
Comentários - A Clindamicina possui uma atividade contra cocos Gram-positivos semelhante ao da Eritromicina, 
incluindo S. pyogenes, estreptococos do grupo viridians, S. pneumoniae e S. aureus. 
- A grande importância clínica da Clindamicina se baseia no fato desta droga ser ativa contra a maioria 
dos germes anaeróbios (sendo uma opção ao Metronidazol). 
- Ao inibir a produção de exotoxinas do S. pyogenes, a Clinda possui vantagem sobre a Penicilina G no 
combate às infecções importantes de partes moles (ex: fasciíte necrosante, pé diabético infectado). 
- A Clindamicina é o antibiótico mais associado à ocorrência de diarreia. A colite pseudomembranosa, 
causada pela toxina do Clostridium difficile, pode ser precipitada por uma série de antibióticos, mas a 
Clindamicina é o principal agente incriminado. 
Posologia Clindamicina (Dalacin®) 150-900mg IV 8/8h ou 150-450mg VO 6/6h. 
 
9. SULFONAMIDAS 
Mecanismo de ação Inibição, de forma competitiva, da enzima bacteriana diidropteroato-sintetase, responsável pela 
incorporação do PABA ao ácido diidrofólico, prejudicando a síntese de ácidos nucleicos bacteriana. 
Resistência Aumento da produção de PABA; Aquisição de diidropteroato-sintetase de baixa afinidade. 
Comentários - O espectro antibacteriano do SMZ-TMP é bastante amplo: a maioria dos Gram-positivos e Gram-
negativos são sensíveis ao fármaco. Está indicado: cistite bacteriana, gastroenterite, infecções 
respiratórias altas, etc. A grande limitação ao seu uso é o aparecimento de cepas resistentes. 
- Certos Gram-negativos são resistentes a todos os beta-lactâmicos, porém mantêm a sensibilidade à 
associação SMZ-TMP (Ex: Stenotrophomonas maltophila e a Burkholderia cepacia). 
- Germes resistentes: P. aeruginosa; B. fagilis, S. pneumoniae resistente à penicilina e Campylobacter sp. 
Posologia  Sulfametoxazol-trimetroprim (Bactrim®) 400/80mg 
 Sulfametoxazol-tremetroprim (Bactrim® F) 800/160mg 12/12h por 10 a 14 dias 
 
10. OXAZOLIDIONAS 
Mecanismo de ação Ligação à subunidade 50S

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.