A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
9 pág.
Malária

Pré-visualização | Página 1 de 2

Malária
● Plasmodium - protozoário unicelular
● Hipócrates - doença sazonal que causava febre intermitente com
picos
● SEC XIX - vapores nocivos dos pantanos
● Febre palustre - remete pantano
● Paludismo
● 1880 - hemoparasito teve sua morfologia descrita
● 1884-1899 - via de transmissão: picada de mosquitos infectados
DISTRIBUIÇÃO MUNDIAL
● 40% vive sob o risco de infecção
● 300-500 milhoes infectados por ano - crianças menores de 5 anos
são a maioria
● Obitos anuais: 1,7 milhao
● Areas tropicais e suptrociais - 107 paises e territorios - não se da de
forma hemogenea
● Areas endemicas (incidencia constante) e epidemicas
(agravamento periodico)
MALARIA NO BRASIL
● 50% dos casos da América se concentra no Brasil
● 400mil a 700mil casos/ano
● AMAZONIA
● 1990 - aumento - reconhecimento de casos anteriormente não
relatados; maior exploração da regiao amazonica (levou o homem
para dentro da floresta)
● Garimpeiros e trabalhadores na agropecuária
POPULAÇÃO AFETADA
● Regiões de alta endemia
● Crianças menores de 5 anos são mais suscetiveis; sistema imune
fraco, ainda não foram afetados
● Mais velhos: manifestam menos a doença (já entraram em
contato outras vezes); imunidade clinica; sistema imune não
erradica a doença mas os sintomas não aparecem mais/são mais
leves
● Regiões de fraca endemia
● Elevada taxa de morbidade - tanto adultos quando crianças
(reduzida imunidade)
● Regiao amazonica
Obs: viajantes
AGENTE ETIOLOGICO
● Plasmodium - protozoario pertence ao filo apicomplexo
● Complexo apical - anel polar, roptrias, micronemas (proteinas
essenciais para adesao e lise da celula hospedeira)
● Invasão do eritrocito:
1. reconhecimento a distancia dos receptores de superficie das
hemacias
2. Re-orientação do complexo apical do Plasmodium para a
superficie da celula a ser atingida
3. Invaginação da membrana da hemacia - vacuolo parasitófiro -
descarte de moleculas da superficie do parasito - fechamento do
vacuolo
4. Parasito realiza todo o ciclo de vida no interior do vacuolo
● Filo apicomplexa, familia plasmodiidae, genero plasmodium
● 150 especias - apenas 6 são capazes de infectar o homem
● P. falciparum, P. vivax, P. malarie, P. ovale, P. knowlesi, P. simium
P. vivax é o mais encontrado em territorio brasileiro
MORFOLOGIA DOS PLASMODIOS
● Diversas morfologias distintas no ciclo de vida
● Estagios invasivos x estagios intracelulares
● Estagios invasivos
● Complexo apical (micronemas, roptrias, granulos densos)
● 3 distintas: merozoito (menor e arredonda), oocineto (alongado e
aspecto vermiforme), esporozoito (alongado em forma de
banana)
● Estagios intracelulares
● Tanto dentro do hospedeiro vertebrado quanto do invertebrado
P. Falciparum
1. Trofozoita - jovem (anel/headphone) ou maduro (perde a forma
de anel e fica mais denso - reprodução assexuada esquizogonia) -
hemacias multiparasitadas - diagnotisco diferencial dessa especie
2. Esquizontes - multinucleada
3. Gametócito - tanto feminino quanto masculino
P. Vivax
Granulações de Shuffer no citoplasma das hemacias - decorrentes do
metabolismo do parasita
P. Malariae
Granulações de Ziemman
VIAS DE TRANSMISSÃO
● Genero Anopheles: 80 vetores
● Mosquito prego: direção de pouso retilinea
● Temperaturas entre 15 e 33 graus
● Outras formas: parto, transfusão sanguinea, seringas - menos
frequentes, pouca relevancia epidemiologica
CICLO DE VIDA
● Esporozoitos são inoculados pela inseto vetor (Anopheles femea);
não possuem flagelos mas são moveis graças a sua capacidade
de reorientação das proteinas de superficie; transporte pela
corrente sanguinea
● 30 min após: esporozoito chega no figado - ciclo pré
eritrocito/tissular: invade o hepatocito desenvolve no vacuolo
parasitofiro - trofozoito jovem, trofozoito maduro - reprod
assexuada - esquizonte (multinucleada)
● O citoplasma do esquizonte inicia o processo de divisao celular a
cada um desses nucleos vira uma nova celula (merozoito)
● Quando o hepatocito estiver cheio de merozoitos no seu interior
ele rompe e libera os merozoitos para a corrente sanguinea
OBS: P vivax, P ovale, P malariae - algumas populações de plasmodium
inoculados são geneticamente distintas - 2 populações diferentes; uma
que se desenvolve rapidamente e outra que fica em estado de latencia nos
hepatocitos (HIPNOZOITOS - responsaveis pelas recaídas tardias da
doença)
● Ciclo eritrocitico
● Merozoito invade o eritrocito - trofozoito jovem (anel), trofozoito
maduro - reprodução assexuada -, esquizonte sanguineo
● O citoplasma do esquizonte se diferencia e cada um dos nucleos
dara origem a uma nova celula - merozoito
● Merozoito rompe o eritrocito e invade novas celulas sanguineas
● Após algumas gerações de merozoitos ocorre a diferenciação em
estagios sexuados (gametocitos)
● Gametocitos são estagios intracelulares que podem ser divididos
em femininos e masculinos
● Quando o inseto vetor fazer o repasto sanguineo, ele ingere as
diversas formas sanguineas do parasito; apenas os gametocitos
terão condição de evoluir no estomago do inseto vetor - iniciando
o ciclo sexuado do plasmocito
● Ciclo sexuado
● No estomago do mosquito, temperaturas mais baixas <30 graus,
baixa pressao de CO2, servem para estimular o processo de
gametogenese
● Gametocitos femininos e masculinos se transformam em
gametas extra-celulares
● Gametocitos femininos - macrogameta extracelular
● Gametocito masculino - passa por um processo chamado de
esflagelação - 1 gametocito masculino da origem a 8
microgametas flagelados
● Um desses microgametas ira fecundar o macrogameta formando
o zigoto
● 24 h após a fecundação - zigoto passa a se movimentar - oocineto
infesta na camada epitelial do estomago - oocisto
● Dentro do oocisto inicia-se um processo de multiplicação
esporogonica (assexuada) que deixara esse oocisto amarrotado
de esporozoitos
● A ruptura do oocisto libera os esporozoitos que atraves da
hemolinfa são levados para a glandula salivar do inseto - novo
repasso sanguineo - reeinicia do ciclo sanguineo
IMUNIDADE
● Parasito tem que escapar dos mecanismos imunes do
hospedeiros
● Imunidade inata
● Inerente do hospedeiro; independe de qualquer contato previo
1. Absoluta - plasmodios aviares são incapazes de infectar os seres
humanos
2. Relativa - processo infeccioso auto limitado; populações Duffy (P
vivax) são refratárias - ausencia do receptor especifico que
impede a interação com a hemacia - individuo fica protegido
● Hemoglobinas anormais
● Carater mendeliano
● SS - anemia falciforme - hemacia com vida curta - impede que o
ciclo esquizogonico se complete
● AS - individuo normal com traço falciforme - vantagem
adaptativa; africanos com alta prevalencia - menos potassio
intracelular
● Talassemia: alguma substituições nas cadeias beta da
hemoglobina podem impedir a infecção - não possuem
importancia epidemiologica tao grande como o traço falciforme
● Imunidade adquirida
● RN: IgG (proteção placenta) e IgA (dieta lactea)
● Ate 3 anos: suscetiveis a malaria grave - fatal
● Areas de maior endemicidade: Adultos: imunidade anti-parasito
(premunição)
1. Aquisição gradual
2. Parcial
3. Exposição continua (depois de 1 ano sem contato com o parasito
perde essa imunidade)
4. Especie e estagio-especifica
QUADRO CLINICO
SINTOMAS
● Malaria não complicada: fase assintomatica inicial; anemia, herpes
simples, cansaço, mialgia, espleno e hepatomegalia, leucopenia e
plaquetopenia
● Acesso malarico - ruptura de hemacias esquizonte - merozoito
● Calafrio sudorese - 15min/1h
● Febril 41ºc - 2/6h
● Sudorese profunda
● Intermitente - relacionado com o ciclo eritrocitico de cada especie
● Areas de baixa endemicidade o acesso malarico é mais marcante
● Em areas de alta endemicidade pode passar despercebido
CICLO DE VIDA E FEBRE INTERMITENTE
SINTOMAS
● Malaria grave e complicada: anemia grave, insuficiencia
respiratoria, hipoglicemia, insuficiencia renal, icterica
Neuropaludismo/malaria cerebral: 2% - P falciparum - hipoglicemia,
convulsoes, vomitos
Mulheres gravidas: aborto, baixo peso do Rn, morte da mae
PATOGENIA