A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
5 pág.
Anatomia do aparelho genital

Pré-visualização | Página 1 de 2

 Sistema genital masculino 
. responsável por gerar as células 
sexuais/gametas masculinos 
. introduz gametas (sptz) no sistema 
reprodutor feminino 
 
→ anatomia interna: as estruturas são os 
testículos, epidídimo, ducto deferente e 
próstata – localizados no interior da cavidade 
pélvica (pelve menor) 
 
- testículos 
. origem embrionária: intra-abdominal 
. CANAL INGUINAL: abertura tubular que pode 
ser encontrada na parede abdominal anterior; 
contém o cordão espermático e nervo 
ilioinguinal 
. os testículos são órgãos pares, arredondados 
e que ficam alojados separadamente dentro 
do ESCROTO (bolsa formada por pele + outros 
tecidos conjuntivos + musculatura)
 
. SEPTO ESCROTAL divide o escroto em 2 lojas 
. cada testículo é composto por 2 partes: 
➔ 1 delas contém os TÚBULOS 
SEMINÍFEROS (onde ocorre a 
espermatogênese – formação de novos 
sptz) 
➔ outra é composta por tecido 
intersticial, uma rede fina de tecido 
conjuntivo que contém as CÉLULAS DE 
LEYDIG ou CÉLULAS INTERSTICIAIS 
(responsáveis pela produção do 
hormônio testosterona – função 
endócrina do testículo) 
. VARIGOCELE: varizes do testículo; dilatação 
anormal das veias testiculares. Embora seja 
uma das causas da infertilidade masculina, 
não provoca distúrbios da potência sexual
 
- epidídimo 
. faz parte de uma vias condutoras de gametas 
ou vias espermáticas, assim como o ducto 
deferente, ducto ejaculatório e a uretra 
. estrutura espiralada que recebe sptz e 
secreções tubulares 
. onde acontece maturação dos sptz, além do 
armazenamento entre as ejaculações 
. a TÚNICA ALBUGÍNEA separa o epidídimo em 
septos, entre esses septos há um emaranhado 
de tubos seminíferos (túbulos seminíferos 
contorcidos > túbulos seminíferos retos > 
rede testicular [encontrada na região do 
mediastino do testículo] > ductos eferentes 
em direção a cabeça do epidídimo) 
 
- ducto deferente 
. continuação da cauda do epidídimo 
. estrutura responsável por conduzir sptz do 
epidídimo até o interior da cavidade pélvica 
. no caminho do ducto deferente, duas 
GLÂNDULAS VESICULARES ou VESÍCULAS 
SEMINAIS vão adicionar ao sptz algumas 
secreções que são importantes para sua 
nutrição e proteção 
. fusão com ducto deferente com o ducto das 
glândulas seminais, compõem o DUCTO 
EJACULATÓRIO (desemboca na parte 
prostática da uretra) 
- próstata 
. adiciona secreções ao sptz no caminho feito 
pelo ducto deferente. Essas secreções são 
adicionadas por meio de poros (na parede da 
uretra) à porção prostática da uretra; 
*glândulas sexuais acessórias que contribuem 
para formação do SÊMEN: próstata, glândulas 
seminais, glândulas uretrais ou glândulas de 
Littre e glândulas bulbouretrais* 
 
*sêmen é todo esse líquido que é passado 
entre esses ductos, até desembocar no orifício 
da uretra* 
*união do sistema reprodutor com urinário* 
→ anatomia externa: localização – região 
perineal ou períneo 
. formada por pênis e escroto 
 
- pênis 
. GLÂNDULAS BULBOURETRAIS ou 
GLÂNDULAS DE COWPER: produzem secreção 
durante a excitação sexual que lubrifica o 
interior da uretra e a extremidade do pênis 
 
 
. RAIZ DO PÊNIS: formada por 2 ramos + bulbo 
(dilatação posterior do pênis). Estrutura que 
ancora o pênis ao assoalho pélvico ósseo 
 
*o corpo cavernoso do pênis é a continuação 
dos ramos, enquanto a continuação do bulbo 
é o corpo esponjoso do pênis* 
 
. dilatação anterior do pênis ou dilatação do 
corpo esponjoso: GLANDE 
. MUSCULATURA DO PÊNIS: função - 
manutenção da ereção e ejaculação 
 
 Sistema genital feminino 
→ mamas: fazem parte do aparelho 
reprodutor feminino devido a sua função de 
lactação para nutrir o lactente 
. formada por tecido glandular 
(PARÊNQUIMA) + tecido conjuntivo + tecido 
adiposo 
 - 1: caixa torácica; 2: 
músculo peitoral; 3: pele; 4: gordura 
- 5: lóbulos - são formados por várias 
estruturas, incluindo os ALVÉOLOS (possuem 
células que produzem o leite) 
- 6: canais lactíferos ou ductos; 7: aréola; 8: 
mamilo 
. as GLÂNDULAS MAMÁRIAS são glândulas 
tubuloalveolares compostas que têm de 15 a 
25 lóbulos (responsáveis pela produção da 
sua secreção – leite), separados por tecido 
adiposo e tecido conjuntivo denso 
➔ DUCTO GALACTÓRIO: liga glândula até 
mamilo – conduz leite produzido pelos 
lóbulos até o mamilo 
*desenvolvimento dos lóbulos e ductos 
lactíferos se inicia quando há secreções de 
estrogênio e progesterona do ovário (mais 
tarde da placenta) e de prolactina (hipófise 
anterior)* 
*cada ducto lactífero se dilata e forma o SEIO 
LACTÍFERO* 
. ciclo menstrual afeta as glândulas mamárias 
➔ na ovulação: há proliferação de células 
ductais 
- pico de estrogênio 
- aumento do volume da mama 
➔ na menopausa: involução com atrofia 
das porções secretoras e ductos; 
atrofia do conjuntivo interlobular 
. MAMILO ou PAPILA MAMÁRIA: forma 
cônica; epitélio estratificado pavimentoso 
queratinizado; tecido conjuntivo rico em 
fibras musculares lisas; há terminações 
nervosas sensoriais; pele ao redor: ARÉOLA – 
região circular, em que há acúmulo de 
melanina na gestação 
. Estágios do desenvolvimento mamário 
➔ EMBRIOGÊNESE: 18 a 19ª semana de 
gestação 
➔ MAMOGÊNESE: durante a puberdade e 
gravidez 
➔ LACTOGÊNESE: início e produção do 
leite - 24 a 48 horas depois do 
nascimento do bebê 
➔ LACTAÇÃO: continuidade da produção 
de leite (ação hormonal: progesterona, 
prolactina e ocitocina) 
➔ INVOLUÇÃO: perda da capacidade de 
produzir leite 
. cortes histológicos das glândulas mamárias 
 
- glândula durante a lactação 
 
- atrofia pós-menopausa 
 
. exame e exploração da mama 
 
→ órgãos internos: ovários, tubas 
uterinas e útero – localizados na pelve menor 
ou pelve obstétrica 
 
- ovários 
. desenvolve-se os OÓCITOS ou OVÓCITOS - 
gametas ou células germinativas femininas 
. função endócrina: produção de hormônios 
sexuais 
. LIGAMENTO SUSPENSOR DO OVÁRIO 
. LIGAMENTO ÚTERO-OVÁRICO ou PRÓPRIO 
DO OVÁRIO 
 
 
- tubas uterinas ou trompas de Falópio 
. dividida em regiões: fimbrias (captam 
ovócitos); infundíbulo; ampola (parte mais 
longa); istmo (parte mais estreita e mais 
próxima do útero) 
 
. condução dos oócitos liberados 
mensalmente pelo ovário até o interior da 
cavidade uterina 
. onde ocorre a fertilização, em condições 
normais 
. GRAVIDEZ ECTÓPICA: óvulo fecundando se 
implanta na tuba, mas gravidez não é levada a 
frente 
. OBSTRUÇÃO DA TUBA: impede encontro do 
ovócito com sptz; causa da infertilidade 
feminina 
 
*anexos uterinos: tubas uterinas e ovários* 
 
- útero 
. órgão muscular, oco e nele se desenvolve o 
embrião e o feto 
. aspecto piriforme (seu formato lembra uma 
pêra) 
. CORPO DO ÚTERO: 2/3 superiores, onde 
inclui o FUNDO DO ÚTERO (porção mais 
superior do útero; se projeta anterior e 
superiormente sobre a bexiga) 
. ISTMO DO ÚTERO: região curta (1cm de 
comprimento), faz transição do corpo com 
colo do útero 
. COLO ou CÉRVIX: termina no óstio do útero; 
tem 2 porções: supravaginal e intravaginal; 
trata-se de uma porção que pode ser palpada 
- avaliação e pode ser visualizada (região de 
alta incidência de câncer, logo, é importante 
ter essa fácil visualização) 
 
*região que fica em torno do colo do útero: 
FÓRNIX* 
 
. ÓSTIO UTERINO: abertura do colo para 
dentro da vagina 
. ÓSTIO ANATÔMICO: abertura do colo para 
dentro da cavidade uterina 
. útero é formado por 3 camadas 
concêntricas: perimétrio, miométrio e 
endométrio 
➔ ENDOMÉTRIO: camada mucosa 
interna, que participa do ciclo 
menstrual (sua estrutura sofre 
modificações durante todo o ciclo); 
onde se implanta um óvulo fecundado 
➔ MIOMÉTRIO: camada intermediária e 
é formado por musculo liso (papel 
importante na expulsão do parto e as 
contrações do miométrio durante a 
menstruação, pode causar as cólicas) 
➔ PERIMÉTRIO: camada serosa, 
localizada externamente 
 
. ENDOMETRIOSE: tecido que reveste o útero 
cresce fora dele, podendo estar presente nos 
ovários, nas tubas uterinas ou no intestino 
. ÚTERO RETROVERTIDO: variação anatômica