A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
95 pág.
Estudos Disciplinares VI - Slides de Aula II

Pré-visualização | Página 2 de 6

advindo da entrega de uma proposta de valor aos clientes 
ou do suporte pós-compra.
Fontes de receita
Há diversas maneiras de se gerar fontes de receita:
 Venda de recursos;
 Taxa de uso;
 Taxa de assinatura;
 Empréstimos/aluguéis/leasing;
 Licenciamento;
 Taxa de corretagem; 
 Anúncios.
Fontes de receita
 Cada fonte de receita pode ter diferentes mecanismos de precificação;
 Há dois tipos principais de mecanismos de preço: preço fixo e dinâmico;
 Preço de lista, preço dependente da característica do produto, preço dependente 
do segmento de clientes e preço dependente do volume são exemplos de 
mecanismos de precificação fixa;
 Preço de negociação, preço baseado no gerenciamento de produção, preço de mercado 
em tempo real e preço de leilão são exemplos de mecanismos de precificação dinâmica.
Fontes de receita
Segundo Alexander Osterwalder e Yves Pigneur, autores de Business Model Generation, é 
possível estabelecer a distinção entre diversas categorias de relacionamento com clientes, que 
podem coexistir em uma relação da empresa com seu(s) segmento(s) de clientes em particular. 
Qual alternativa corresponde à categoria na qual a empresa não mantém nenhum 
relacionamento direto com os clientes, mas fornece todos os meios necessários para que eles 
se sirvam?
a) Assistência pessoal.
b) Assistência pessoal dedicada.
c) Comunidades.
d) Cocriação.
e) Self-service.
Interatividade
Segundo Alexander Osterwalder e Yves Pigneur, autores de Business Model Generation, é 
possível estabelecer a distinção entre diversas categorias de relacionamento com clientes, que 
podem coexistir em uma relação da empresa com seu(s) segmento(s) de clientes em particular. 
Qual alternativa corresponde à categoria na qual a empresa não mantém nenhum 
relacionamento direto com os clientes, mas fornece todos os meios necessários para que eles 
se sirvam?
a) Assistência pessoal.
b) Assistência pessoal dedicada.
c) Comunidades.
d) Cocriação.
e) Self-service.
Resposta
 O componente recursos principais descreve os recursos mais importantes exigidos 
para fazer um modelo de negócios funcionar;
 Os recursos principais permitem que uma empresa crie e ofereça sua proposta de 
valor, alcance mercados, mantenha relacionamentos com os segmentos de cliente 
e obtenha receita;
 Diferentes recursos principais são necessários dependendo do modelo de negócios;
 Os recursos principais podem ser físicos, financeiros, intelectuais ou humanos;
 Podem ser possuídos ou alugados pela empresa ou adquiridos de parceiros-chave.
Recursos principais
 O componente atividades-chave descreve as ações mais importantes que uma empresa 
deve realizar para fazer seu modelo de negócios funcionar;
 Todo modelo de negócios pede por um número de atividades-chave;
 Atividades-chave são as ações mais importantes que uma empresa deve executar 
para operar com sucesso;
 As atividades-chave se diferenciam dependendo do tipo de modelo de negócios;
 As atividades-chave podem ser categorizadas da seguinte forma:
 Atividades-chave de produção, atividades-chave de 
resolução de problemas (prestação de serviço) e 
atividades-chave baseadas em uma plataforma ou rede.
Atividades-chave
 O componente parcerias principais descreve a rede de fornecedores e os parceiros que 
põem o modelo de negócios para funcionar;
 As empresas formam parcerias porque precisam otimizar seus modelos de negócios, querem 
reduzir riscos ou adquirir recursos principais;
 É possível distinguir as parcerias principais em quatro tipos diferentes:
 Alianças estratégicas entre não competidores;
 “Coopetição”: parcerias estratégicas entre concorrentes;
 Joint ventures para desenvolver novos negócios; 
 Relações de tipo comprador-fornecedor para garantir 
suprimentos confiáveis.
Parcerias principais
 O componente estrutura de custo descreve todos os custos envolvidos na operação 
de um modelo de negócios;
 Esse componente descreve os custos mais importantes envolvidos na operação 
de um modelo de negócios específico;
 Criar e oferecer valor, manter o relacionamento com clientes e gerar receita 
incorrem em custos;
 Tais custos podem ser calculados com relativa facilidade depois de definidos 
recursos principais, atividades-chave e parcerias principais.
Estrutura de custos
 Naturalmente, os custos devem ser minimizados em todos os modelos de negócios, mas 
estruturas de baixo custo são mais importantes em alguns modelos de negócios que em 
outros;
 Pode ser útil distinguir entre duas grandes classes de estruturas de custos: aquelas 
direcionadas pelo custo e aquelas direcionadas pelo valor;
 Outras características importantes da estrutura de custos incluem:
 Custos fixos e variáveis; 
 Economias de escala e escopo.
Estrutura de custos
 Os nove componentes de um modelo de negócios formam a base para uma ferramenta útil, 
denominada Canvas de modelo de negócios.
Canvas de modelo de negócios
O componente recursos principais, em Business Model Generation, de Alexander Osterwalder 
e Yves Pigneur, descreve os recursos mais importantes exigidos para fazer um modelo de 
negócios funcionar. Assinale a alternativa incorreta acerca das diferentes formas de 
categorizar os recursos principais:
a) Financeiro.
b) Físico.
c) Humano.
d) Intelectual.
e) Competência.
Interatividade
O componente recursos principais, em Business Model Generation, de Alexander Osterwalder 
e Yves Pigneur, descreve os recursos mais importantes exigidos para fazer um modelo de 
negócios funcionar. Assinale a alternativa incorreta acerca das diferentes formas de 
categorizar os recursos principais:
a) Financeiro.
b) Físico.
c) Humano.
d) Intelectual.
e) Competência.
Resposta
 OSTERWALDER, Alexander; PIGNEUR, Yves. Business Model Generation – Inovação em 
Modelos de Negócios – um manual para visionários e revolucionários. Rio de Janeiro: Alta 
Books, 2011.
Referência bibliográfica
ATÉ A PRÓXIMA!
Profa. Celia Braga
UNIDADE II
Estudos Disciplinares: 
Empreendedorismo Social e 
o Marketing para o 3º Setor
 Para começarmos a falar sobre empreendedorismo social, é necessário entendermos que 
nem todas as fontes do empreendedorismo estão ligadas ao lucro ou à renda, ou seja, o 
empreendedorismo tem muito destaque também em projetos sociais e, nesse sentido, agora 
estamos nos referindo ao empreendedorismo social.
 E para empreender socialmente, são necessários os mesmos fatores do empreendedorismo 
comercial, ou seja, o aproveitamento de oportunidades que são identificadas e desenvolvidas 
juntamente com as boas ideias de empreendedores que possuem como qualidades as 
habilidades e o perfil empreendedor.
O que é empreendedorismo social
O que difere o empreendedorismo comercial do empreendedorismo social são:
 a motivação, os objetivos e os obstáculos. 
 Além disso, o empreendedorismo social é coletivo e os bens e os serviços que produz são 
para o bem de toda a coletividade.
O que difere o empreendedorismo comercial do empreendedorismo social?
Fonte: https://pixabay.com/pt/illustrations/empreendedor-silhuetas-id%C3%A9ia-1419389/
 O foco do empreendedorismo social é sua característica mais 
marcante e que o diferencia do empreendedorismo empresarial, 
pois os focos do empreendedorismo social são os problemas 
que atingem a sociedade e as soluções deles.
 A medição dos resultados e dos objetivos alcançados pelo
empreendedorismo social é o impacto social na vida 
comunitária, a melhoria e os incentivos conquistados 
e o risco que envolve esse tipo de empreendedorismo.
O foco do empreendedorismo social
Fonte: https://pixabay.com/pt/vectors/
desconhecido-acho-que-contemplar-1769656/
As principais áreas de desenvolvimento do empreendedorismo social são:
 educação, alfabetização e inclusão digital;
 moradia de baixo custo;
 reciclagem, indústrias limpas e energias alternativas;
 agricultura, floresta e uso de água;
 saúde

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.