A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
AV responsabilidade civil - estácio - CCJ0050 - EAD

Pré-visualização | Página 1 de 2

Disciplina: CCJ0050 - RESPONSABILIDADE CIVIL Período: 2021.1 (G) / AV 
Aluno: Matrícula: 
Data: 06/06/2021 18:11:18 Turma: 9008 
 
 
 
 1a Questão (Ref.: 202002134976) 
A Lei n. 10.406 de 2002 (Código Civil), reconheceu formalmente a reparabilidade dos danos 
morais, embora a questão já estivesse pacificada pela Constituição Federal de 1988, 
fazendo-se a atualização legislativa obrigatória, marque a alternativa cujo texto retrata fiel e 
claramente esse reconhecimento no Código Civil de 2002. 
 
 
É assegurado o direito de resposta, proporcional ao agravo, além da indenização por dano 
material, moral ou à imagem. 
 
São invioláveis a intimidade, a vida privada, a honra e a imagem das pessoas, assegurado 
o direito a indenização pelo dano material ou moral decorrente de sua violação. 
 
As pessoas jurídicas de direito público e as de direito privado prestadoras de serviços 
públicos responderão pelos danos que seus agentes, nessa qualidade, causarem a 
terceiros, assegurado o direito de regresso contra o responsável nos casos de dolo ou 
culpa. 
 
Aquele que, por ação ou omissão voluntária, negligência ou imprudência, violar direito e 
causar dano a outrem, ainda que exclusivamente moral, comete ato ilícito. 
 
Nenhuma das alternativas. 
 
 
 2a Questão (Ref.: 202001522598) 
(OAB/MG Abril/2008) Exemplo de ato ilícito em sentido amplo, em que pode haver 
conseqüências independentemente de culpa é: 
 
 
Todo caso de responsabilidade objetiva. 
 
Todo caso em que ocorra força maior ou caso fortuito. 
 
A hipótese de estado de necessidade. 
 
o abuso de direito e o enriquecimento sem causa. 
 
 
 3a Questão (Ref.: 202002511879) 
(OAB/ VII Exame Unificado/2012/adaptada) - Em relação à responsabilidade civil, assinale a 
alternativa correta. 
 
 
No que tange ao pagamento da indenização, o ordenamento jurídico brasileiro veda 
expressamente a cumulação de pedidos. 
 
Empresa locadora de veículos responde, civil e subsidiariamente, com o locatário, pelos 
danos por este causados a terceiro, no uso do carro alugado 
 
A responsabilidade civil objetiva indireta é aquela decorrente de ato praticado por 
animais. 
 
Na ação de indenização por dano moral, a condenação em montante inferior ao postulado 
na inicial implica em sucumbência recíproca 
 
O Código Civil prevê expressamente como excludente do dever de indenizar os danos 
causados por animais, a culpa exclusiva da vítima e a força maior 
javascript:alert('C%C3%B3digo da quest%C3%A3o: 694810/n/nStatus da quest%C3%A3o: Liberada para Uso.');
javascript:alert('C%C3%B3digo da quest%C3%A3o: 82432/n/nStatus da quest%C3%A3o: Liberada para Uso.');
javascript:alert('C%C3%B3digo da quest%C3%A3o: 1071713/n/nStatus da quest%C3%A3o: Liberada para Uso.');
 
 
 
 4a Questão (Ref.: 202002111313) 
(Juiz do Trabalho Substituto TRT 8ª Região 2015 - TRT 8ª REGIÃO) Sobre a responsabilidade 
civil no Código Civil Brasileiro, é CORRETO afirmar que: 
 
 
Em caso de usurpação ou esbulho do alheio, quando não mais exista a própria coisa, a 
indenização será estimada pelo seu preço ordinário, não sendo considerado o preço de 
afeição. 
 
O incapaz não responde pelos prejuízos que causar tendo em vista a responsabilidade dos 
pais ou responsáveis. 
 
Haverá obrigação de reparar o dano, através da averiguação de culpa, nos casos 
especificados em lei, ou quando a atividade normalmente desenvolvida pelo autor do dano 
implicar, por sua natureza, risco para os direitos de outrem. 
 
Se da ofensa resultar defeito pelo qual o ofendido não possa exercer o seu ofício ou 
profissão, ou se lhe diminua a capacidade de trabalho, a indenização, além das despesas 
do tratamento e lucros cessantes até ao fim da convalescença, incluirá pensão 
correspondente à importância do trabalho para que se inabilitou, ou da depreciação que 
ele sofreu. 
 
O prejudicado não poderá exigir que a indenização seja arbitrada e paga de uma só vez, 
salvo se demonstrado o estado de solvência do devedor. 
 
 
 5a Questão (Ref.: 202001592716) 
Na responsabilidade civil da administração público nosso ordenamento adota qual teoria na 
responsabilidade civil objetiva: 
 
 
risco excepcional. 
 
risco criado 
 
risco administrativo 
 
risco integral 
 
 
 6a Questão (Ref.: 202002113961) 
Durante as eleições para Governador do Estado realizadas no ano de 2014, Simone, 16 
anos, pegou escondido da família o carro de seu pai, João, para fazer propaganda com seus 
amigos de seu candidato preferido. Durante o percurso, Simone atropelou uma família, 
matando um homem de cinquenta anos de idade ao invadir uma loja de alimentos. Neste 
caso, de acordo com o Código Civil Brasileiro, João: 
 
 
só responderá civilmente pelos atos praticados por sua filha, se esta não possuir 
patrimônio pessoal 
 
não responderá civilmente pelos atos praticados por sua filha, uma vez que ela é 
relativamente incapaz 
 
responderá civilmente pelos atos praticados por sua filha e poderá reaver de Simone 
somente 50% do valor total que pagar pelo ressarcimento do dano causado. 
 
responderá civilmente pelos atos praticados por sua filha e poderá reaver de Simone o 
valor total que pagar pelo ressarcimento do dano causado. 
 
responderá civilmente pelos ato praticados por sua filha, mas não poderá reaver de 
Simone o que pagar pelo ressarcimento do dano causado. 
 
 
javascript:alert('C%C3%B3digo da quest%C3%A3o: 671147/n/nStatus da quest%C3%A3o: Liberada para Uso.');
javascript:alert('C%C3%B3digo da quest%C3%A3o: 152550/n/nStatus da quest%C3%A3o: Liberada para Uso.');
javascript:alert('C%C3%B3digo da quest%C3%A3o: 673795/n/nStatus da quest%C3%A3o: Liberada para Uso.');
 
 7a Questão (Ref.: 202001522594) 
(OAB Nacional 2007.III) No que concerne ao ato ilícito à responsabilidade civil, assinale a opção 
correta. 
 
 
A responsabilidade por ato de terceiro é objetiva e permite estender a obrigação de 
reparar o dano a pessoa diversa daquela que praticou a conduta danosa, desde que exista 
uma relação jurídica entre o causador do dano e o responsável pela indenização 
 
Os atos praticados em legítima defesa, no exercício regular de um direito ou em estado 
de necessidade, que provoquem danos morais ou materiais a outrem, embora sejam 
considerados atos ilícitos, exoneram o causador do dano da responsabilidade pela 
reparação do prejuízo 
 
A concorrência de culpas do agente causador do dano e da vítima por acidente de 
trânsito, por exemplo, no caso de colisão de veículos, acarreta a compensação dos danos, 
devendo cada parte suportar os prejuízos sofridos 
 
Quando inúmeras e sucessivas causas contribuem para a produção do evento danoso, 
todas essas causas são consideradas como adequadas a produzir o acidente e a gerar a 
responsabilidade solidária para aqueles que o provocaram. Nessa situação, cabe à vítima 
escolher a quem imputar o dever de reparar 
 
 
 8a Questão (Ref.: 202001522599) 
(OAB/MG-Agosto /2008) Sobre a OBRIGAÇÃO DE INDENIZAR assinale a opção INCORRETA: 
 
 
A cobrança de dívida já paga gera o direito de indenização equivalente ao dobro do valor 
exigido, salvo se houve prescrição 
 
A responsabilidade civil é independente da criminal 
 
O direito de exigir reparação pelo dano causado transmite-se com a herança. 
 
O detentor de animal ressarcirá o dano por este causado mesmo que a vítima tenha culpa 
exclusiva no evento 
 
 
 9a Questão (Ref.: 202004318383) 
Paulo recebeu em sua residência, sem qualquer requisição prévia, um cartão de crédito do 
Banco ROUBAMAIS S/A. Diante da situação hipotética narrada, assinale a opção correta: 
 
 
Paulo poderá desbloquear o cartão e utilizá-lo sem a necessidade de arcar com qualquer 
custo, tendo em vista, tratar-se de uma amostra grátis 
 
É vedado, com base no CPDC, o envio, sem solicitação prévia, de qualquer produto, ou 
fornecer qualquer serviço 
 
A prática realizada pelo Banco é comumente aceita e não pode ser considerada como 
abusiva 
 
A entrega de