A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
Síndromes Maníacas

Pré-visualização | Página 1 de 1

• Euforia, alegria exacerbada, grandiosidade ou 
irritabilidade marcante, consideradas 
desproporcionais às situações da vida e diferente do 
estado comum da alegria. 
 
• Aceleração das funções psíquicas (taquipsiquismo); 
 
• Agitação psicomotora, exaltação, expressão 
e pressão para falar, assim como pensamento 
acelerado até fuga de ideias. 
 
 
• A atitude geral pode ser muito frequentemente 
irritada, arrogante e agressiva as vezes. 
 
• A duração do episodio maníaco é em média de três 
meses, podendo durar também pelo menos uma 
semana. 
 
• Na mania “o paciente fala mais do que pensa” 
(Binswanger, 1973). 
 
• Comportamentos espalhafatosos, ideias de 
grandeza, poder, riqueza e/ou importância social, 
delírios de grandeza (humor congruentes), delírio de 
perseguição, passividade (humor incongruente), 
alucinações (geralmente auditivas, olfativas ou 
visuais). 
 
 
• Exige que na maior parte do dia, por pelo menos 
uma semana apresentem pelo menos mais três dos 
sintomas de mania além de humor elevado (euforia, 
elação). 
 
• Quatro, se o humor for apenas irritável. 
 
↪ Aumento da autoestima: O indivíduo se sente 
melhor que os outros, superior. 
 
↪ Diminuição da necessidade de sono: diminuição do 
tempo de sono, sem queixas do paciente (que dorme 
pouco, de 3 a 4 horas por noite, sem que isso o afete). 
 
↪ Loquacidade: Produção verbal rápida, fluente e 
persistente, ou Logorreia: fala muito rápida, fluente, 
com perda do encadeamento lógico das 
ideias, produzindo frases desprovidas de sentido. 
 
↪ Pressão para falar: Tendência irresistível de falar 
sem parar. 
 
↪ Alterações formais do pensamento: expressam�se 
como fuga de ideias, desorganização do pensamento, 
incoerência, perda dos objetivos, repetição excessiva, 
entre outros. 
 
↪ Distraibilidade: Atenção voluntária diminuída. 
 
↪ Aumento de atividade dirigida a objetivos (no 
trabalho, na escola, na sexualidade). 
 
↪ Exposição à riscos ou atividades potencialmente 
perigosas ou danosas, como realizar investimentos 
financeiros insensatos, comportamentos sexuais 
aumentados, vulnerabilidade à sexo desprotegido. 
 
• Há outros sintomas que não são citados pelo DSM-5 
como critérios diagnósticos, mas também podem ser 
encontrados nos episódios de mania, como Labilidade 
Jéssica Alves - Psicologia 
 
 
afetiva (oscilação rápida e fácil entre momentos 
alegres e de tristeza), agitação psicomotora, 
arrogância, heteroagressividade, Desinibição social e 
sexual (Leva o indivíduo a praticar comportamentos 
inadequados em seu meio sociocultural). 
 
 
 
• Mania franca ou grave: forma mais intensa de 
mania, com aceleração grave de todas as funções 
psíquicas, agitação psicomotora importante, 
heteroagressividade, alterações formais do 
pensamento, ideias e delírios de grandeza. 
 
• Mania irritada ou disfórica: predomina a 
irritabilidade, o mau humor, a hostilidade em relação 
às pessoas. Pode ocorrer heteroagressividade e 
destruição de objetos. 
 
 
 
• Mania com sintomas psicóticos: episódio maníaco 
grave com sintomas psicóticos, como delírio de 
grandeza ou poder e delírios de perseguição. 
 
↪ São comuns em pacientes em fase de mania 
os delírios místico-religiosos, alucinações 
auditivas, olfativas ou visuais que podem ocorrer 
isoladamente ou acompanhar os delírios. 
 
↪ A mania psicótica é um quadro muito grave, 
com comportamentos bastante alterados, 
podendo haver agitação psicomotora e 
comportamentos disfuncionais perigosos. 
 
• Mania mista ou mania com características mistas: 
sintomas maníacos e depressivos ocorrem 
conjuntamente ou se alternam no mesmo dia ou 
semana. Há sintomas maníacos (ex.: euforia, agitação, 
irritabilidade) e sintomas depressivos (ex.: desânimo, 
tristeza, ideias de suicídio) ocorrendo ao mesmo 
tempo ou oscilando rapidamente (Bourgeois; 
Verdoux; Mainard, 1995; Muneer, 2017). 
 
↪ Sintomas frequentes nos quadros mistos: 
pensamento e/ou comportamento confuso, 
agitação psicomotora, distúrbios do apetite, 
ideação suicida e, sintomas psicóticos. 
 
↪ Pacientes com episódios mistos podem 
apresentar mais ansiedade, uso de substâncias e 
risco de suicídio (Muneer, 2017). 
 
 
 
 
• Hipomania: forma atenuada de episódio maníaco. O 
indivíduo apresenta-se mais disposto que o normal, 
fala muito, faz muitos planos, deseja sempre fazer 
mais. 
 
↪ Para o DSM-5, a hipomania não pode ser grave 
a ponto de causar prejuízo exacerbado no 
funcionamento social ou profissional ou de 
necessitar de internação. 
 
 
↪ Deve ser em um período mínimo de quatro 
dias (e não de uma semana, como é o caso do 
episódio de mania). 
 
• Ciclotimia ou transtorno ciclotímico (CID-11 e DSM-
5): os indivíduos apresentam, ao longo de suas vidas, 
muitos e frequentes períodos de poucos e leves 
sintomas depressivos seguidos de certa elevação do 
humor. 
 
↪ Esses sintomas, com as oscilações de humor, 
devem durar no mínimo dois anos, mas 
geralmente duram a vida toda. 
 
↪ Os períodos depressivos se assemelham à 
distimia, e, nas fases de hipomania o paciente 
tem a sensação agradável de autoconfiança, 
aumento da sociabilidade, da atividade laborativa 
e da criatividade, entre outras. 
 
 
 
 
Referência 
Dalgalarrondo, P. (2019). Psicopatologia e Semiologia 
dos Transtornos Mentais. Porto Alegre : Artmed, 
2019.