Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
Estruturas Anatômicas dos Dentes Posteriores

Pré-visualização | Página 1 de 1

Estruturas Anatômicas dos Dentes
Posteriores
Cúspide:
- Saliência de esmalte em forma de
pirâmide, sendo típica de molares e
pré molares.
Arestas Longitudinais:
- São bordas inclinadas que
formam o ângulo da cúspide, numa
vista vestibular ou lingual;
Arestas Transversais:
- Separam vertentes internas
(triturantes) das externas (lisas).
- Bordas que separam arestas
internas ou externas entre si, ou
seja, separam mesiais e distais.
Vertentes Lisas:
- Face externa da cúspide,
situadas nas faces vestibular e
lingual/palatina.
Vertentes Triturantes:
- Face interna da cúspide,
situadas no plano oclusal.
Sulco Principal e Fissuras:
- Depressão linear, aguda,
estreita, que separa as cúspides;
- Contém fissuras no seu trajeto,
que são fendas com falta de
colascência do esmalte e que
evidenciam a fusão dos lobos.
Sulcos Secundários:
- Pequenas depressões pouco
profundas, que se distribuem
irregularmente na face oclusal;
- Tornam a superfície
mastigatória menos lisa,
aumentando a eficiência da
trituração dos alimentos;
Ponte de esmalte:
- Eminência linear que une
cúspides, interrompendo um sulco
principal;
- O primeiro pré molar inferior e o
primeiro molar superior
apresentam os melhores exemplos.
Fossa (ou fosseta principal):
- Depressão na região
central da superfície oclusal
dos molares.
Fóssulas:
- Depressões rasas, de
formato piramidal presentes
na face oclusal; 
- Ficam nas regiões mais
mesiais e distais.
Fossetas:
- Depressões encontradas nas
terminações do sulco principal ou
no encontro dele com sulcos
secundários.