A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
14 pág.
Endócrino - Fisiologia da Tireoide

Pré-visualização | Página 4 de 4

 Como uma deficiência de iodo pode gerar uma hipertrofia da glândula? 
O TSH estimula a tireoide a produzir T3 e T4. Quando a quantidade do T3 e T4 é 
adequada, eles vão exercer um feedback negativo sob a hipófise e ela deixa de liberar 
TSH. 
Se o individuo está diminuindo o consumo de iodo na dieta, ele não vai conseguir 
formar quantidades adequadas de T3 e T4. Essas baixas quantidades não são 
suficientes para realizar o feedback negativo para inibir o TSH e o TSH continua sendo 
formado, e esse TSH continua estimulando cada vez mais a glândula tireoidiana. E o 
TSH estimula todos os aumentos da capacidade da glândula (aumento da captação de 
iodeto, da produção de tireoglobulina). Quanto mais tireoglobulina e volume tem o 
coloide, mais a célula aumenta e o resultado disso tudo é a hipertrofia. Nesse caso, 
tem-se um aumento da glândula devido a um aumento do TSH e diminuição de T3 e 
T4. 
 Relato de Caso: Hipertireoidismo 
Pode ser decorrente da Doença de Graves: é uma doença autoimune - o corpo do 
individuo passa a produzir muita imunoglobulina, chamadas TSI (imunoglobulinas 
tireoestimulantes). E essa TSI exerce o mesmo papel que o TSH, ou seja, ela vai induzir 
a formação de T3 e T4. O T3 e T4 formados vão inibir o TSH, porém não conseguem 
inibir o TSI e a glândula pode crescer (hipertrofiar). Então, pode-se ter hipertireoidismo 
com hipertrofia da glândula. 
Além disso, essas imunoglobulinas tem uma preferência pelo tecido retro orbitário e 
começa a gerar bastante inflamação nessa região, o que possibilita a saída (passa a 
empurrar) do globo ocular para fora da cavidade. À medida que o globo ocular é 
empurrado, mais esticado se encontrará o nervo óptico, levando a casos de 
oftalmoplegia (caracterizada pelo enfraquecimento de um ou mais músculos do olho, 
lesões na movimentação do globo ocular e lesão da visão). 
Então, os sintomas e sinais clínicos são caracterizados como a dificuldade do paciente 
em fechar os olhos, ardência local, lacrimejamento e durante à noite, normalmente, o 
paciente utiliza uma gaze para impedir que mosquitos não ataquem o local. Então, 
além dessa disfunção no globo ocular, tem todas as disfunções que acometem o 
hipertireoidismo, podendo ser vistas no caso clínico abaixo. 
 
Paciente de 23 anos está sempre nervosa, temperamento instável, chora com 
facilidade, apresenta tremor nas mãos. Somado a isso, ela relata que perdeu 
aproximadamente 11 Kg sem fazer restrição por dieta e está sempre se sentindo muito 
calorenta (o ambiente quente é bastante desconfortável para o paciente que 
apresenta hipertireoidismo), os olhos são secos e proliferados.