A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
Aval - Títulos de Crédito

Pré-visualização | Página 1 de 1

Aval 
 Espécie de garantia; 
 Quando se é avalista ou fiador de alguém está dando o nome em garantia; 
 É diferente de fiança: 
 Pode ser dado no verso ou no anverso, caso seja da segunda forma basta o avalista assinar, no 
caso de ser no verso é necessário que o avalista assine + expressão “por aval”; 
 Considera que o aval pode ser cancelado, podendo ser póstumo que pode ser dado após o 
vencimento da obrigação, produzindo os mesmos efeitos do feito anteriormente ao vencimento 
 Outorga conjugal (espécie) 
- Do marido para a mulher: marital 
- Da mulher para o marido: uxória 
 Aval parcial: não é possível ocorrer, porém todas as leis específicas permitem o aval parcial; 
- No direito civil, direito cambiário e título de crédito inominado será aplicado CC; 
- Quando o cabeçalho especificar será o título de crédito; 
- Nota promissória, cheque e duplicata será aplicada as leis específicas; 
 Aval por procuração: é possível, desde que a procuração tenha poderes específicos para tanto (a 
única coisa que não se pode fazer por procuração é o testamento); 
 Espécies de aval: 
- Em branco: o avalizado não é indicado (quando não indica será avalista do emitente); 
-Em preto: é quando o avalista indica o nome do avalizado; 
 
Garantias fidejussórias Garantias fidejussórias 
Outorga conjugal: indispensável (exceto no regime 
de separação total); 
O STJ passou a entender que a outorga conjugal é 
para o aval em títulos de créditos inominados (CC), 
para os nominados não se faz necessidade; 
 
 
Outorga conjugal: indispensável (exceto no regime 
de separação total); 
Mesma forma (escrita) Mesma forma (escrita) 
Garante, em regra, o pagamento de título de 
crédito 
Garante, em regra, o pagamento de contrato 
Pertence ao direito cambiário (tem cartularidade, 
autonomia e literalidade) 
Pertence ao Direito Civil 
Protege o bem de família O fiador do contrato de locação não tem proteção 
ao bem de família 
Só pode ser feito no próprio título de crédito 
(princípio da literalidade), caso não caiba pode ser 
adicionada a chamada folha de alongue. 
Pode ocorrer no próprio contrato principal, mas 
nada obsta que a fiança seja feita em apartado; 
 
 
 
Sempre tem responsabilidade solidária 
Em regra, possui responsabilidade subsidiária 
(benefício de ordem), a exceção é a obrigação 
solidária. Na prática, todo mundo que é fiador 
acaba renunciando o benefício de ordem. 
Se sub-rogam nos direitos do credor Se sub-rogam nos direitos do credor 
Morte do avalista: os herdeiros ficam obrigados 
até o fim do prazo do aval, sempre nos limites da 
herança; 
Morte do fiador: acarreta o fim da fiança, os 
herdeiros ficaram responsáveis por dívidas antes 
da morte se houver herança; 
Sempre tem prazo determinado Pode ter prazo determinado ou indeterminado 
Não precisa seguir o principal, caso este seja nulo 
(obrigação autônoma), exceto: se a nulidade for 
decorrente de vício de forma no título de crédito, 
nesse caso, nula a obrigação principal, a do avalista 
também o será. 
Contrato acessório (segue o principal), nulo o 
principal, nula a fiança;