A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
Ciclo da ureia

Pré-visualização | Página 1 de 1

PCM – Cristiane Metzker 
 
. os aminoácidos são provenientes da dieta 
das proteínas ou até mesmo das proteínas 
celulares 
. durante a síntese e a degradação normais de 
proteínas celulares, alguns aa liberados pela 
hidrólise de proteínas não são necessários 
para a biossíntese de novas proteínas, 
sofrendo degradação oxidativa 
. quando uma dieta é rica em proteínas e os 
aa ingeridos excedem as necessidades do 
organismo para a síntese proteica, o excesso 
é catabolizado: aminoácidos não podem ser 
armazenados 
. durante o jejum ou na diabetes melito não 
controlada, quando os carboidratos estão 
indisponíveis ou são utilizados de modo 
inadequado, as proteínas celulares são 
utilizadas como combustível
Catabolismo dos aminoácidos nos mamíferos 
. grupamento NH3+ dos aminoácidos é 
transformado em amônia (NH4+), durante a 
metabolização 
*a amônia é um produto tóxico e apenas 
nessa forma que o grupamento amino dos 
aminoácidos entra no ciclo da ureia* 
- processos 
1ª etapa: NH3+ é retirado do l-aminoácido e 
adicionado a molécula α-cetoglutarato, sendo 
transformado em l-glutamato 
*PLP (piridoxal-fosfato) participa da 
transferência de grupos α-amino para o α-
cetoglutarato chegando ao fígado* 
*reação é catalisada pela enzima amino-
transferase* 
. a cadeia carbonada (l-aa), quando perde o 
NH3+, se reorganiza e vira α-cetoácido 
 
2ª reação: l-glutamato perde grupamento 
NH3+ na forma de NH4+ no fígado, entrando 
uma molécula de água nesse processo 
 
- etapas de formação do NH4+ 
*após formado, o NH4+ vai para mitocôndria, 
sofrer o ciclo da ureia* 
Transporte da amônia (NH4+) 
. amônia não pode ficar livre no sangue, uma 
vez que que é extremamente tóxica, logo, há 
moléculas que transportam essa molécula 
. GLUTAMINA é responsável por transportar a 
amônia na corrente sanguínea. Ela entrega o 
NH4+ na mitocôndria hepática, para que ela 
seja excretada na forma de ureia 
*glutamina = glutamato que recebe um 
grupamento NH4+* 
 
. outro transportador é a ALANINA > ela 
transporta a amônia dos músculos 
esqueléticos para o fígado 
 
. glicose no músculo esquelético sofre 
glicólise, sendo transformada em piruvato 
. as proteínas musculares também sofrem um 
processo de quebra, se transformando em 
aminoácidos > sofrerão as 2 etapas (explicadas 
acima, no primeiro tópico da aula ) e liberarão o 
NH4+ 
. uma vez que a amônia proveniente das 
proteínas musculares não pode ficar livre, o 
GLUTAMATO recolhe essa molécula e 
transfere-a ao piruvato (advindo da glicose do 
m. esquelético) 
. ocorre a transformação do piruvato em 
alanina > reação catalisada enzima alanina-
aminotransferase 
. alanina cai na corrente sanguínea e vai para 
o fígado. No fígado, o α-cetoglutarato recolhe 
o grupamento amino (NH4+) da alanina e se 
transforma em glutamato 
*glutamato entra na mitocôndria hepática 
para entregar a amônia (encaminhamento 
dessa molécula tóxica ao ciclo da ureia)* 
. após perder o NH4+, a alanina se transforma 
em piruvato > essa molécula de 3 carbonos 
sofre GLICONEOGÊNESE e se transforma em 
glicose > essa glicose, por sua vez, cai na 
corrente sanguínea e retorna ao músculo 
esquelético 
Ciclo da ureia 
 
. ciclo que acontece em 2 compartimentos 
celulares: mitocôndria e no citosol 
- etapa 1: NH4+ chega na mitocôndria hepática 
e se transforma em carbamoil-fosfato, com 
adição de 2 moléculas de ATP + 1 de HCO3, 
antes de entrar no ciclo da ureia 
. enzima carbamoil-fosfato-sintetase sintetiza 
essa reação 
 
- início do ciclo da ureia, de fato: ornitina 
dentro da mitocôndria se liga ao carbamoil-
fosfato, formando a citrulina > ocorre a saída 
dessa molécula da mitocôndria para o citosol 
. a citrulina, no citosol, sofre uma reação em 2 
etapas, se transformando em arginino-
succinato 
- etapa 3: arginino-succinato é quebrada em 2 
moléculas: arginina e fumarato 
*fumarato sai do ciclo da ureia e vai embora, 
para participar do ciclo do ácido cítrico* 
 
- etapa 4: arginina é degradada em 2 
moléculas: ornitina e ureia 
. ornitina entra novamente na mitocôndria 
para reiniciar o processo 
. entra água no processo de formação da 
ureia. Essa molécula será excretada pelos rins