A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
5 pág.
Exame Físico de Enfermagem revisão

Pré-visualização | Página 1 de 1

Exame FísicoEnfermagem
Revisão
Revisão da técnica do exame
físico geral
Pilares da ação terapêutica
Acolhimento
Escuta
Suporte e
Esclarecimento
Processo De Enfermagem
Coleta de dados
Entrevista ou anamnese
 Exame físico
 Consulta do prontuário
 Familiares
 Outros profissionais
ENTREVISTA 
Com as palavras e com o corpo:
 Apenas 7% dos pensamentos
são expressos em palavras
 38% por sinais para linguísticos
(entonação, velocidade, etc.) 
 55% pelos sinais do corpo
Semiologia
Estudo dos sinais e sintomas das
doenças humanas e animais.
É importante para o diagnóstico
e prognóstico da maioria das
enfermidades.
Conceitos
Sintomas: informação subjetiva
descrita pelo paciente.Não é
passível de confirmação pelo
examinador, já que é uma
sensação do paciente (dor de
cabeça)
Percepção de uma alteração por
parte do doente.
Sinais:toda alteração objetiva,
que é passível de ser percebida
pelo examinador (mancha na
pele, um sopro cardíaco, por ex.).
Diagnóstico:determinação de
uma doença pelos sinais e
sintomas e/ou mediante exames
diversos.
Prognóstico:previsão da
evolução de uma doença,
considerando-se a natureza e os
sintomas da mesma.
Semiotécnica
Conhecimento e aplicação de
técnicas no ser humano.
Ciências da saúde para se referir
aos métodos para identificar os
sinais de uma doença durante
um exame físico.
Faz parte da semiologia.
Exame Físico
Posição do examinador: à
direita do paciente ou em
outra posição que lhe permita
examinar de forma adequada
Posições do paciente:
decúbito dorsal, ventral,
lateral, sentado ou em pé.
O exame físico geralmente é
feito através de:
Inspeção (olhar o corpo despido)
Palpação (sentir o corpo com os
dedos e palmas das mãos)
Auscultar (ouvir sons com o
estetoscópio)
Percussão (produção de sons,
geralmente por batidas suaves
em áreas específicas do corpo) 
Alguns autores também incluem
olfato.
Exame Físico
Dados objetivos
Inspeção
Primeira avaliação feita pelo
enfermeiro em contato com o
paciente.
Ampla observação do estado
geral do paciente sendo uma
visão do conjunto.
Aborda: nível de consciência,
estado nutricional, postura,
higiene, tipo de fala...
Estática: realizada com o
paciente em repouso,
observando os contornos
anatômicos ou as partes
estanques do corpo, como,
por exemplo, a forma do
tórax e a cabeça.
 Dinâmica: observa-se os
movimentos de determinado
segmento. Ex: amplitude
respiratória
A palpação pode ser
superficial ou profunda.
Tipos de Inspeção
Palpação
Baseada no tato e na pressão,
especificamente, no toque sobre
as superfícies dos segmentos
corporais para detectar
modificações da textura, volume,
forma, espessura, consistência,
flutuações, frêmitos,
sensibilidade tátil e dolorosa,
elasticidade, temperatura,
localização dos órgãos, presença
de edemas, massas.
Exame Físico
Percussão
Consiste na utilização do tato e
da audição, para provocar e ouvir
os sons de golpes leves,
planejados, articulados e
direcionados para delimitar
órgãos, detectar coleção de
líquido ou ar e perceber
formações fibrosas teciduais.
Classificação dos Sons
Som maciço (cabeceira da
cama/parede/bloco de madeira)
transmite a sensação de dureza
e resistência, é encontrado em
regiões desprovidas de ar. É
decorrente da percussão de
regiões sólidas. Ex: coxa
(músculo), fígado, coração, baço
e rins.
Som Submaciço é a variação de
som maciço, ocorre devida
presença de ar em quantidade
restrita. EX: parênquima
pulmonar e um órgão sólido –
infecção de um lobo pulmonar.
Som Timpânico ( caixa vazia /
pequeno tambor) é encontrado
em cavidades fechadas,
recobertas por membranas
flexíveis, que contenham ar.
Acompanha a sensação de
elasticidade. Ex: intestinos e
traube (fundo do estômago).
Som Pulmonar (colchão de
mola/caixa com pedaços de
isopor/livro grosso colocado
sobre a mesa). Resultado das
vibrações pulmonares e das
respectivas vias aéreas
transmitidas à parede torácica
Ausculta
Procedimento que consiste na
utilização do sentido da audição
para ouvir sons ou ruídos
produzidos pelos órgãos, que
são decorrentes da vibração das
suas estruturas na superfície
corporal, como na avaliação dos
ruídos respiratórios, cardíacos,
circulatórios e intestinais.
Ausculta direta – executada por
aplicação direta da orelha ao
corpo.
Ausculta Indireta – utiliza o
estetoscópio. Outro tipo de
esteto é o de pinar (obstetrícia).
Exame Físico
Nos pulmões (murmúrios
vesiculares),
Coração (bulhas cardíacas),
Abdome (ruídos hidroaéreos
no intestino e peristalse no
estômago).
Onde empregamos a ausculta?
Seguindo o exame
Após determinarmos a posição
que iremos utilizar para iniciar o
exame físico, Lavar as mãos, luva
de procedimento, unhas curtas
para não ferir, aquecer as mãos.
O enfermeiro emprega os órgão
dos sentidos: a visão, o tato, a
audição e o olfato.
Utiliza também instrumentos:
1.Esfigmomanômetro
2.Estetoscópio
3.Relógio
4.Termômetro
5.Foco de luz/ lanterna
6.Espátula
7.Régua e fita métrica
8.Luvas
9.Algodão e gaze
10.Balança
Som Pulmonar (colchão de
mola/caixa com pedaços de
isopor/livro grosso colocado
sobre a mesa). Resultado das
vibrações pulmonares e das
respectivas vias aéreas
transmitidas à parede torácica
Ausculta
Procedimento que consiste na
utilização do sentido da audição
para ouvir sons ou ruídos
produzidos pelos órgãos, que
são decorrentes da vibração das
suas estruturas na superfície
corporal, como na avaliação dos
ruídos respiratórios, cardíacos,
circulatórios e intestinais.
Ausculta direta – executada por
aplicação direta da orelha ao
corpo.
Ausculta Indireta – utiliza o
estetoscópio. Outro tipo de
esteto é o de pinar (obstetrícia).
Exame Físico