A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
12 pág.
Clínica de Equinos- Neonatologia

Pré-visualização | Página 1 de 3

1 
Clínica de Equinos-2021/1 UFMG 
Ana Flávia Sousa Santos 
 
–
Neonato 
Potro até 30 dias de vida, importante 
falar, pois não são pequenos adultos 
tendo eles diversas particularidades 
como a reserva mínima de 
glicogênio e tecido adiposo, com 
dificuldade de termorregulação, 
função de diferentes órgãos, 
distribuição de fluidos corporais, 
doses de fármacos específicos para 
neonatos e os valores de referência 
são específicos para esses neonatos. 
Momento mais crítico, pois tem 
altas chances de algo dar errado e 
quando esses animais chegam 
dificilmente tem um único 
problema. 
 
O ideal é a prevenção com os 
cuidados no pré-parto, no parto e 
com o potro para evitar que essas 
enfermidades acometam esses 
animais, caso algo falhe é 
importante determinar o risco de 
doença neonatal e agir 
adequadamente o mais rápido 
possível para sobrevida desse potro. 
Tudo começa com a égua... 
Todo o acompanhamento da égua 
antes é necessário, pois preciso ter 
uma égua saudável para que nasça 
um potro saudável, sendo primordial 
para esse animal um bom manejo 
sanitário e nutricional tanto 
durante a vida quanto durante a 
gestação com a vermifugação e 
vacinação ao final da gestação. 
Tempo de gestação varia de 335 a 
345 dias em éguas, sendo que os 
partos na maioria das vezes ocorrem 
na parte da noite, com a égua dando 
sinais como o relaxamento dos 
músculos da região pélvica, 
relaxamento da vulva, aumento do 
úbere, 70% apresentam cera 
mamária, eletrólitos no leite e queda 
de pH com aumento de Ca e K. 
 
2 
Clínica de Equinos-2021/1 UFMG 
Ana Flávia Sousa Santos 
 
 
Vou acompanhar esses sinais 
naquelas gestações que 
consideramos de alto risco onde a 
égua já tem o histórico de potros com 
problema, éguas com placentite, 
doenças sistêmicas durante a 
gestação (infeccioso-inflamatórias e 
cólicas), alterações de conformação, 
aumento de volume abdominal 
excessivo (hidropsia das membranas 
fetais), gestação gemelar, éguas 
mais velas e lactação prematura. 
Prestar muita atenção em sinais 
como o desenvolvimento prematuro 
do úbere (ocorre 3 a 4 semanas 
antes do parto normalmente) e 
secreção vaginal, pois são dois 
sinais importantes na placentite 
que pode prejudicar meu potro e 
então devo fazer um US e tratar, 
caso não diagnosticado eu vou ter 
um deslocamento precoce de 
placenta, ou não rompimento da 
placenta ao nascimento então tem 
que ter alguém lá pra romper. 
Acompanhar o parto 
Gestações de alto risco, potros de alto 
valor, sendo sempre discreto e 
intervindo apenas se necessário, 
tempo de gestação e sinais devem ser 
sempre observados e com pessoas 
treinadas que moram perto ao 
piquete de maternidade, dispositivos 
que avisam do parto (caro). 
 
Após o nascimento tem um escore 
para que eu fique atenta ao 
comportamento desse potro para que 
esse animal mame o colostro e 
garanta a sobrevivência desse 
animal 
 
Colostro 
 
3 
Clínica de Equinos-2021/1 UFMG 
Ana Flávia Sousa Santos 
 
Tem aparência viscosa, pegajosa e 
amarelado com avaliação da 
qualidade desse colostro onde o IgG 
> 3000mg/dl, podendo ser feita a 
avaliação no colostrômetro onde me 
da a gravidade específica de deve ser 
>1060 e no refratômetro de BRix > 
23%. 
Comportamento Neonatal 
O potro deve fazer a ingestão de leite 
de 7 a 10 vezes por hora (~2 
minutos por vez) inicialmente 10% 
do peso vivo (20% a 25% do peso vivo 
no 3 dia de vida), permanecendo 
apenas 33% do tempo deitado, 
urinar 6 hrs após o parto em machos 
e 11 hrs em fêmeas e o mecônio( 1 
defecação) de 2 a 12 horas pós parto 
(3 horas a média). 
Placenta da égua 
Importante à verificação e observação 
da placenta da égua. 
 
Examinar a coloração e aparência, se 
ta intacta e completa o peso e se tem 
torções de cordão umbilical, sempre 
ela vai estar ao avesso e temos que 
examinar aos dois lados dela. Ela 
deve pesar 11% do peso vivo do potro 
se mais pesada podemos concluir 
que ela está edemaciada e com 
problemas de inflamação me 
indicando problemas de nutrição 
nesse potro. 
Potro de alto risco 
 
Observar à distância a égua e o potro 
deve interagir e ter uma relação 
próxima, e depois fazer o exame 
físico completo desse neonato 
considerando os parâmetros de vida 
adequada a neonatos e não a 
animais adultos. 
 
4 
Clínica de Equinos-2021/1 UFMG 
Ana Flávia Sousa Santos 
 
 
Nos primeiros dias é comum na 
auscultação de um sopro no lado 
esquerdo, ele é contínuo e normal até 
uma semana de vida desse animal. 
Ducto arterioso é a comunicação 
normal entre a aorta e a artéria 
pulmonar durante a vida fetal e no 
período de adaptação da vida 
neonatal podendo então ser comum 
até uma semana de vida a 
persistência desse ducto, que vem 
causar esse sopro audível, não 
precisando ser investigada se não 
tiver sinais de alteração cardíaca 
nesse animal. 
Sempre devemos avaliar o umbigo e 
as articulações nesse potro, pois me 
indica uma artrite séptica, devemos 
avaliar o aumento de volume e 
temperatura e sempre ficar atentos a 
sinais de dor e secreção no umbigo. 
Cuidados necessários além da 
palpação podem ser feito o ultrassom 
para verificar as veias e irrigação, 
podendo ter um quadro também de 
persistência ou patência (reabertura) 
do uráco vesical onde vamos ter um 
umbigo sempre úmido e molhado 
que causa infecção. 
Fraturas de costela devem ser 
observadas pois pode ser comum na 
passagem do potro ao canal do parto, 
sempre palpar delicadamente para 
não deslocar se tiver fratura,mão 
aberta e sem pressão, pode ser feito a 
ultrassonografia para confirmação, 
animal pode ter dispneia dor, 
mucosas pálidas como principais 
sinais clínicos. Deformidades devem 
ser avaliadas cuidadosamente, como 
as hérnias ou fendas palatinas, 
hérnias melhores prognósticos, pois 
pode ser feita a redução com 
bandagens quando umbilical, 
difícil se inguinal pois pode 
encarcerar intestino. 
A aparência do potro é muito 
importante se esse potro é prematuro 
ou dismaturo(nasce no tempo certo 
mas não sabemos o problema que 
teve que ele não desenvolveu bem, ai 
tem cara de prematuro), se houve 
nascimento já recobrimento pelo 
mecônio ai temos que analisar se 
houve uma aspiração do mecônio por 
causa do um estresse uterino, 
causando uma pneumonia e sepse 
sendo importante ser identificado 
pois torna o potro de auto risco. 
 
5 
Clínica de Equinos-2021/1 UFMG 
Ana Flávia Sousa Santos 
 
Cuidados com Neonato 
Mamar o colostro nas primeiras 6 
horas, ideal em duas horas para 
fechar as células e evitar passagem 
de bactérias. Cuidados e desinfecção 
do umbigo com iodo a 2%, 
clorexidina aquosa diluída em 1:3, 
pesando esses potros diariamente 
verificando o ganho de peso diário 
que deve ser de 1 a 1,5kg /dia, sendo 
que o exame completo deve ser feito 
de 12 a 24 horas de vida. 
Ao fazer uma avaliação 
hematológica e bioquímica devemos 
utilizar valores de referência para 
neonatos que tem uma proteína 
plasmática diminuída (logo após 
nascimento), o hematócrito 
aumentado, FAL aumentada 
(metabolismo ósseo), Glicose 
(pequena reserva de glicogênio) e 
aumento da creatinina. 
Potros órfãos devem se ter o cuidado 
com o colostro, sucedâneos de leite da 
égua, ou até uma adoção com égua 
multípara, ou até uma cabra que 
não é fácil. 
Algo errado com o potro 
Atividade reduzida, perda do reflexo 
de sucção, redução da interação com 
a égua, maior tempo dormindo que 
mamando junto de alterações da 
temperatura corporal ou ate mesmo 
égua com úbere muito cheio 
extravasando. Potros que nascem 
sem alteração mas desenvolvem 
sinais clínicos em 6 a 24 horas pós 
parto até o segundo dia e aqueles 
que nascem com algum problema, 
ambos devem ser bem atendidos e 
cuidados. 
Emergências 
 
Falha na transferência de 
imunidade passiva 
Deficiência na colostragem