A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
13 pág.
Direito do Trabalho Aplicado

Pré-visualização | Página 3 de 3

e
quando constituir ato de concorrência à empresa para a qual trabalha o empregado,
ou se for prejudicial ao serviço.
Os empregados não podem negociar e dar descontos especiais sem a autorização
do gestor imediato.
Condenação criminal transitada em julgado: É importante se atentar que a
condenação deverá ter transitado em julgado.
Desídia: significa relaxo no cumprimento das funções. Ex: o empregado que
sempre se atrasa no trabalho.
OBS:prevalece o entendimento de que neste tipo de dispensa, o empregador
deverá punir gradativamente o empregado (advertência e suspensão)
Embriaguez habitual ou serviço: Atualmente o TST entende que a embriaguez
habitual é uma doença, razão pela qual não caberá dispensa por justa causa.
Violação de segredo da empresa: O cometimento dessa falta grave somente tem
aplicabilidade aos empregados do alto escalão da empresa, pois em regra os
segredos empresariais são acessíveis somente para aqueles com cargo de extrema
confiança.
Ato de indisciplina ou de insubordinação: A doutrina é uniforme em diferenciar
as duas situações. Indisciplina é o ato cometido pelo empregado que se recusa a
cumprir ordem geral dada pelo empregador, enquanto a insubordinação é o ato pelo
qual o empregado se recusa a cumprir ordem pessoal dado pelo empregador
Abandono de emprego: De acordo com a Súmula 32 do TST, para que seja
configurado abandono de emprego, o empregado deverá se ausentar por 30 dias
corridos ou mais.
Ato lesivo da honra e boa fama praticado no serviço contra qualquer pessoa
na empresa ou contra o empregador: Os empregados não poderão ofender
fisicamente ou moralmente empregados ou superiores hierárquicos.
Prática constante de jogos de azar: A prática de jogos de azar pressupõe apostas
em dinheiro, o que é vedado pelo ordenamento jurídico.
9
Perda da habilitação ou dos requisitos estabelecidos em lei para o exercício
da profissão, em decorrência de conduta dolosa do empregado:
Aula do dia 29.04 - Cont.
Dispensa por acordo (ART 484 CLT)
A reforma trabalhista consolidou a dispensa por acordo, na qual empregado e
empregador formalizam a dispensa por vontade própria.
Nesta dispensa, o empregado fará jus a todas as verbas rescisórias, entretanto o
aviso prévio indenizado será pago pela metade e a multa também será pela metade.
(20%)
Nesta dispensa, o empregado não fará jus ao seguro desemprego e somente
levantará 80% do valor depositado na Caixa Econômica Federal
Pedido de demissão (ART 487)
O pedido de demissão é aquele que parte do próprio trabalhador que manifesta a
vontade de não permanecer no ambiente do trabalho.
Via de regra, a empresa solicita que o comunicado da demissão seja feito por
escrito, podendo o trabalhador cumprir aviso prévio ou não cumprir caso em que a
empresa poderá descontar valores.
O empregado que faz tal pedido, receberá saldo de salário, 13° proporcional, férias
vencidas e vincendas + ⅓, e aviso prévio caso permaneça trabalhando.
Dispensa sem justa causa (ART 477)
Trata-se da dispensa comum, sendo direito de toda empresa dispensar empregados
sem justo motivo.
Nessa dispensa o empregado faz jus a seguintes verbas: saldo de salário 13°
proporcional, férias vencidas e vincendas + 1/3, aviso prévio, multa de 40% e FGTS,
liberação das guias de seguro desemprego e FGTS.
(Art 7, I da CF)
Dispensa por força maior (ART 501)
Ocorre quando algo inevitável acontece, independentemente da vontade do
empregador, afetando diretamente o dia a dia empresarial.
Nessa dispensa, o empregado fará jus a metade dos valores que teria em uma
dispensa sem justa causa
Rescisão Indireta (ART 483)
10
A empresa também poderá cometer falta grave em face de seu empregado, ocasião
em que caberá o ajuizamento de uma ação trabalhista, na qual se procedente dará
ao empregado todos os direitos como se fosse dispensado sem justa causa.
Aula do dia 06 de Maio -
RESCISÃO INDIRETA
Hipóteses - art. 483 da CLT:
1. Foram exigidos serviços superiores às suas forças, defesos por lei, contrários aos
bons costumes, ou alheios ao contrato.
O empregador deverá observar a limitação física e intelectual do empregado no
curso do contrato. Também não é possível ao empregador exigir serviços proibidos
por lei.
2. Foi tratado pelo empregador ou por seus superiores hierárquicos com rigor
excessivo.
Atualmente a doutrina entende que esta hipótese se denomina como assédio moral,
não podendo um empregador por exemplo exigir metas inatingíveis ou ofender o
empregado constantemente.
3. Quando o empregado correr perigo manifesto de mal considerável.
Trata-se de hipótese onde por culpa do empregador o empregado corre risco de
vida.
Aula do dia 13 de Maio - continuação
RESCISÃO INDIRETA
4. Não cumprir o empregador as obrigações do contrato.
Nesta hipótese o empregado poderá optar por permanecer ou não trabalhando na
empresa até o final do processo ajuizado.
5. Quando o empregador praticar atos contra a honra e boa fama do empregado e
familiares ou quando houver ofensa física.
6. O empregador reduz o seu trabalho, sendo este por peça ou tarefa, de forma a
afetar sensivelmente a importância dos salários.
Nesta hipótese, o empregado poderá optar por permanecer ou não até a sentença
do processo.
11
DISCRIMINAÇÃO POSITIVA - COTAS
Racial: Atualmente há o entendimento de que 20% das vagas em concursos para a
administração pública direta ou indireta serão reservados a negros e indígenas
De acordo com a Lei, o critério racial será definido por meio da autodeclaração.
O poder público trabalha para tentar equiparar as oportunidades entre brancos e
negros
PCDs: Lei 8213/91
O art. 93 da referida Lei, estipula a seguinte obrigação das empresas em contratar
pessoas com deficiência.
De 100 a 200 empregados - 2%
De 201 a 500 empregados - 3%
De 501 a 1.000 empregados - 4%
De 1.001 em diante - 5%
Aula do dia 20 de Maio
AUDIÊNCIA TRABALHISTA
Ordem dos acontecimentos:
Inicialmente o apregoamento das partes. Dentro da sala de audiência há a
qualificação das partes.
Após as qualificações das partes haverá a primeira tentativa de conciliação
obrigatória.
Se rejeitada a primeira tentativa de conciliação, o magistrado deverá receber a
resposta da reclamada.
Após o recebimento da resposta, à oitiva das partes.
Após a oitiva das partes:
A. Oitiva das testemunhas
Após as testemunhas haverá o encerramento da instrução processual se não
houverem outras provas a serem produzidas.
Razões finais remissivas: após o encerramento da instrução processual, há a
oportunidade de apresentação de razões finais. (10 min)
Após as razões finais há a segunda tentativa de conciliação obrigatória.
Por fim, se rejeitada a segunda tentativa de conciliação, o magistrado irá designar a
audiência de julgamento.
12
OBS: quando houver necessidade de prova pericial, o magistrado poderá adiar a
audiência, nomear perito para a elaboração de laudo e designar nova audiência.
Aula 27 de maio - Arbitragem - art 507 a b
ARBITRAGEM NO DIREITO DO TRABALHO
Com a reforma trabalhista a arbitragem passa a ser permitida também no direito
individual do trabalho desde que dois requisitos sejam preenchidos:
1. Previsão expressa no contrato de trabalho
2. Salário do empregado superior a duas vezes o teto da previdência social
Nota: O teto do INSS 2021 é de R$ 6.433,57. O valor é calculado tendo como
base o INPC do ano anterior, que foi de 5,45% (acumulado de 2020). O teto
previdenciário é o valor máximo de qualquer benefício pago pelo INSS
(Instituto Nacional do Seguro Social), e também, corresponde ao valor
máximo de contribuição a ser realizado por qualquer segurado.
Matéria da prova: terceirização, medicina e segurança do trabalho, extinção do
contrato de trabalho, estabilidades.
13

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.