A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
23 pág.
simulado CRISE DE 1929

Pré-visualização | Página 6 de 6

sociais nefastas nos anos seguintes nos Estados Unidos e no mundo. 
 
Resposta da questão 18: 
 Dois dos fatores: 
• especulação financeira. 
• superprodução agrícola. 
• superprodução industrial. 
• desaceleração do consumo. 
• quebra da Bolsa de Nova York. 
• reaquecimento das economias europeias. 
 
 
 
VICTOR RYSOVAS DEZDEHISTORIA.COM.BR 
@DEZDEHISTORIA 21 
 
A crise econômica e financeira, iniciada com a falência de empreendimentos agrícolas e industriais 
dependentes de capitais norte-americanos, repatriados em função da quebra da Bolsa de Nova York. 
 
 A superprodução que caracterizou a economia estadunidense nos anos 20 está relacionada ao 
grande impulso da indústria durante a Primeira Guerra Mundial, que manteve seu ritmo acelerado de 
produção, mesmo com a recuperação europeia. 
 Os efeitos da crise de 29 foram sentidos em praticamente todo mundo. Na Europa, os países 
dependentes dos Estados Unidos para a recuperação, tiveram novamente suas economias abaladas e 
conheceram um processo marcado por falências e desemprego. 
 
Resposta da questão 19: 
 [C] 
 
Normalmente, o período entre guerras é entendido como um momento de crise do liberalismo, tanto do 
ponto de vista político, com a ascensão de regimes fascistas na Europa, como pela consolidação 
soviética na Rússia; e do ponto de vista econômico, a partir da crise iniciada em 1929 com a quebra da 
Bolsa de Valores de Nova Iorque, levando diversas nações a adotarem práticas intervencionistas. 
Em 1920, o Ato Volstead ou Ato de Proibição Nacional entrou em vigor dizendo que qualquer bebida com 
mais de 0,5% de teor alcoólico seria tóxico e, portanto, teria sua fabricação, venda, distribuição e 
consumo terminantemente proibidas. Com isso, quem acabou ganhando espaço em meio à ilegalidade 
foram os gângsteres, que contrabandeavam o produto do Canadá e da Austrália para os vários centros 
urbanos dos EUA. 
 
Resposta da questão 20: 
 a) Um motivo mais geral é o fato de existir, desde o final do século XIX, um modelo capitalismo 
monopolista, integrado internacionalmente. Além disso, grande parte dos países europeus dependia de 
investimentos de empresas estadunidenses no processo de recuperação de suas economias, abaladas 
pela Grande Guerra. 
 
b) Foi um programa econômico intervencionista baseado nas teorias econômicas de John Maynard 
Keynes, que pregava a importância do Estado como agente de definição da economia – e não o 
mercado como nas teorias liberais. 
 Dentre as medidas adotadas, as mais destacadas são: 
 - realização de obras públicas. 
 - reforma no setor agrícola, garantindo aos produtores recursos. 
 - Política trabalhista com um salário mínimo. 
 
 
VICTOR RYSOVAS DEZDEHISTORIA.COM.BR 
@DEZDEHISTORIA 22 
 
 
Resposta da questão 21: 
 [D] 
 
A crise econômica desencadeada a partir de 1929, quando da quebra da Bolsa de Valores de Nova 
Iorque, reflete a crise mais geral do capitalismo liberal e da democracia liberal. No período entre guerras 
(1919 -- 1939), a economia procurou encontrar caminhos para sua recuperação, a partir do liberalismo de 
Estado, ao mesmo tempo em que se consolidava o capitalismo monopolista. 
 
Resposta da questão 22: 
 a) O capitalismo “keynesiano”, caracterizado por grande intervenção do Estado na economia segundo 
os princípios do economista inglês John Maynard Keynes, desenvolveu-se a partir da crise de 1929 e sua 
principal manifestação foi o New Deal, programa de recuperação implementado pelo governo dos 
Estados Unidos a partir de 1934, a partir do qual exerceu grande controle sobre o sistema financeiro, 
sobre as atividades produtivas e sobre as relações de trabalho. 
 
b) O capitalismo desregulado ou neoliberal é aquele onde o Estado não aparece como agente, ou seja, é 
a própria dinâmica do mercado (Lei da oferta e da procura) que determina as relações de produção, os 
preços, as condições de compra ou venda, considerando-se que, nesse caso o papel do Estado é 
“mínimo”, apenas de fazer cumprir as leis e zelar para a manutenção da livre concorrência. O 
neoliberalismo foi impulsionado pelos governos dos Estados Unidos e Inglaterra a partir dos anos 70, fruto da 
crise do capitalismo internacional provocada pela crise do petróleo. 
 
Resposta da questão 23: 
 a) No início do governo do presidente norte-americano Franklin Roosevelt, foi implantado o New Deal, 
plano econômico visando à recuperação da economia estadunidense, frente aos efeitos da crise 
iniciada em 1929. Entre outras medidas, destacam-se: a criação de grandes obras públicas visando à 
geração de emprego e renda e ampliação da infraestrutura; a criação do salário-desemprego; a 
administração de Reassentamento que transferiu famílias que ocupavam terras de qualidade inferior; a 
Lei de Assistência Civil à Conservação e ao Reflorestamento, que criava frentes de trabalho para os 
jovens e desempregados; a Lei do Ajustamento Agrícola, que subsidiava os fazendeiros que reduzissem 
a sua produção; a concessão de financiamentos a fazendeiros e industriais e supervisão do sistema 
financeiro pelo governo federal. 
 
b) Podem ser apontados como fatores da crise de 2008-09: a especulação financeira e a má gestão da 
de grandes corporações favorecidas por preceitos neoliberais. 
A crise começou no setor imobiliário norte-americano e atingiu, inicialmente bancos, indústrias e as bolsas 
de valores nos Estados Unidos, mas logo se espalhou pelo mundo, ocasionado recessão econômica e altos 
 
 
VICTOR RYSOVAS DEZDEHISTORIA.COM.BR 
@DEZDEHISTORIA 23 
 
índices de desemprego. Para minimizar os efeitos da crise e na medida do possível, reverter esse processo, 
vários governos adotaram práticas intervencionistas como programas de isenções fiscais e aportes 
financeiros visando salvar empresas e evitar o aumento do desemprego. 
Resposta da questão 24: 
 [D] 
 
Durante e logo após a Primeira Guerra Mundial, agricultores norte-americanos haviam investido muito na 
aquisição de terras, equipamentos e outros recursos necessários para atender à demanda crescente dos 
mercados internos e externos. A partir de 1924, após um período otimista devido a boas colheitas, verifica-
se uma queda na procura e os preços dos gêneros agrícolas começam a cair. Os agricultores precisavam 
vender seus produtos para saldar dívidas e hipotecas, o que não conseguiam fazer. Esse quadro contribuiu 
para o agravamento da crise econômica que se iniciava nos Estados Unidos e que chegaria ao colapso 
em outubro de 1929. 
 
Resposta da questão 25: 
 [A] 
 
A União Soviética não foi afetada pela crise de pelo fato de ser socialista e, portanto, possuir uma 
economia planificada. 
 
Resposta da questão 26: 
 [A] 
 
A queda dos preços e dos salários demonstram a crise na economia dos Estados Unidos a partir de 1929 
(conforme a tabela) e faz referência a “Grande Depressão”. No entanto, nota-se que a partir de 1933 há 
uma alteração na tendência anterior, que pode ser relacionada à política do “new deal” do presidente 
Roosevelt, caracterizada pela intervenção do Estado, com o propósito de manter o nível de emprego e 
de salário e de promover a recuperação das empresas em diversos setores da economia. 
 
 
	Lista de exercícios Crise de 1929.
	Resposta da questão 6: Um dos princípios liberais: a divisão dos poderes em três, como forma de não concentrar o poder nas mãos de apenas uma pessoa;
	Opinião do jornal que contradiz o princípio: "a dominação do parlamento, a debilidade do governo, a insignificância do presidente";