A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
6 pág.
Dermatologia Veterinária II

Pré-visualização | Página 2 de 2

– eosinófilos; mastócitos; linfócitos; MØ - neutrófilos (secundária)
V) NEOPLASIAS
1) MELANOMA
*Tem exceção na nomenclatura, ele é melanoma ‘benigno’ ou ‘maligno’. Acomete os
melanócitos, normalmente é feito o diagnostico macroscópico, se ele for preto ou com uma
tonalidade escura aonde você encostar ele fará um carimbo, porque é muita melanina. Podem
ocasionar animal tanto de pelagem clara como escuro. Na MA: Pleumorfismo celular e na MI:
Bem diferenciada se for Benigna e Pouco diferenciada se for maligna.
♦ pleomorfismo; variações grau de crescimento e de pigmentação
♦ Coloração acinzentado ao negro
♦ cão: lábios e cavidade oral em raças com mucosa oral pigmentada
♦metástases: linfonodos; baço; pulmões
2) MASTOCITOMA
* Neoplasia dos mastócitos, pode se apresentar de qualquer maneira. É comum em bolsa
escrotal, mas pode se apresentar em orelha, fucinho, nariz, pele e normalmente ele ulcera e
coça pq tem liberação excessiva de histamina, ele pode ser pequeno porem o animal estará
sempre coçando, com isso vamos ter erosão e depois um ulceração. Tratamento cirúrgico, tem
que ter cuidado pq libera muita histamina e não pode ficar manipulando muito, pois essa
histamina irá estimular a produção de HCL que poderá gerar ulceras gástricas.
♦ incidência: cães e gatos > 8 anos de idade
♦ origem: derme
♦ flanco; bolsa escrotal; extremidades; cabeça e pescoço (Gato)
♦MA: massa cutânea saliente; eritema; edema; prurido; úlceras (liberação histamina)
♦MI: difusamente infiltrativos; vários graus diferenciação
♦ Graus I (bem dif; muitos grânulos); II; III (menor dif; poucos grânulos)
*Grau I : MUITA HISTAMINA, bem diferenciado.
Grau II: Moderadamente diferenciado ou indiferenciado. (perda de diferenciação celular)
♦ Giemsa ou azul de toluidina (visualização dos grânulos)
♦ Quimiotático para eosinófilos
♦ Sinais paraneoplásicos: (histamina e heparina): ulceração gástrica e duodenal; transtornos da
coagulação; glomerulonefrite
2) CARCINOMA EPIDERMÓIDE
*Exposição a radiação. A Epiderme cresce desorganizadamente invadindo a derme, a queratina
começa a ficar retida formando as pérolas córneas, infiltração de células inflamatórias porque
a queratina retida é vista como corpo estranho desencadeando um processo inflamatório.
Tendo mitoses atípicas.
♦ = carcinoma de células escamosas (CCE)
♦Mais maligno de pele em cães e gatos
♦ incidência: ans despigmentados; pelos brancos; expostos radiação
♦ solitários; erosão; crostas; ulceração profunda; invasivos
♦MI: pérolas córneas; mitoses; atipia