A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
6 pág.
introducao_a_pesquisa-convertido

Pré-visualização | Página 1 de 2

Centro Universitário Leonardo da Vinci – UNIASSELVI – Administração – Turma ADG2453 – Prática do 
Módulo I - 22/04/2020 
INTRODUÇÃO A PESQUISA 
 
 Acadêmico1 
Tutor Externo2 
 
RESUMO 
 
Esta pesquisa foi desenvolvida com intuíto de relatar e estudar os vários aspectos sobre 
pesquisas científicas para encontrar soluções ou dissertar sobre algum assunto de forma 
analógica, onde possamos introduzir esses métodos nas nossas formas de pesquisa. 
 
Palavras-chave: pesquisa cientifica, soluções. 
 
 
1. INTRODUÇÃO 
 
Não há qualquer área do conhecimento humano onde a pesquisa não esteja presente, 
todos os aspectos de dúvidas criado em uma sociedade, são fundamentados e estudados 
através de pesquisa para possuir a fundamentação de tal assunto, de forma que a próxima vez 
que o mesmo surgir já tenha explicação cientifica. 
Quando nos referimos a pesquisa, levamos em consideração um conjunto de 
procedimentos sistemáticos, que se apoia no a raciocínio lógico que utiliza métodos 
científicos para encontrar soluções, ou discorrer sobre algum problema de interesse ou dúvida 
fundamentada. 
É de consenso mundial que a instituição própria para as atividades científicas é, sem 
dúvida, a universidade, onde vivem os profissionais de todas as ciências e os tipos de práticas 
de pesquisa cientifica. Dessas Incumbências à investigação científica é que surgem tantas 
conquistas na saúde, tecnologia, transporte, nas melhorias continuar da sociedade, entre 
outras. Deve-se a estas conquistas a valorização das ciências naturais e a fé nas tecnológicas, 
por outro lado, estas mesmas considerações pelas pesquisas sociais. 
Dessa forma a sociedade moderna, cria um ciclo onde deve-se considerar o fato de que 
as profissões são da vez menos determinadas peça tradição empírica, onde se baseiam pela 
observação e sim, cada vez mais pela ciência, que acarreta e um progresso imenso nas 
 
1 Guilherme Engel Bastos e Débora Miguel Quadros. 
2 Jackson Mattos da Rocha 
2 
 
 
 
tecnologias que leva a uma renovação nos conhecimentos e práticas de pesquisa. Até o ano de 
2020, os cientistas anteveem uma explosão na atividade cientifica, tanto em pesquisas naturais 
quanto sociais. Veremos indústrias inteiras ascender e decair com base em avanços e 
regressos de outras. (KAKU, 2001, p. 29). 
 
2. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA 
 
De acordo com LAKATOS e MARCONI (2007, p. 43) “Considera-se a pesquisa 
científica como “um procedimento formal com método de pensamento reflexivo que requer 
um tratamento científico e se constitui no caminho para se conhecer a realidade ou para 
descobrir verdades parciais”. Assim, utiliza-se a pesquisa para obtenção de respostas a 
questões específicas, suscitadas por meio de artigo, monografias, dentre outros. 
Para Kaku (2001, p. 27), o “avanço acelerado da ciência e da tecnologia do século 
XXI vai ter necessariamente vastas repercussões sobre a riqueza das nações e sobre nosso 
padrão de vida”. Continua o autor: 
 
De fato, Muitas nações dotadas de recursos naturais abundantes verão sua riqueza 
amplante reduzida porque, no mercado do futuro, os produtos primários serão 
baratos, o comércio será global e os mercados estarão ligados eletronicamente, [...] 
Muitas nações desprovidas de recursos naturais despontarão no século XXI porque 
privilegiam as tecnologias que lhes podem dar uma margem de superioridade 
competitiva no mercado global. (KAKU, 2001, p.28). 
 
É de fato importante chamar a atenção para alguns aspectos da pesquisa onde mostra 
que pesquisa não é algo somente destinado as pessoas com um conhecimento maior que o 
restante. Possui também o valor da persistência e da organização do pesquisador. Um ótimo 
exemplo seria o próprio Sr(a) Thomas Edison que fez 1.150 experiências com a lâmpada até 
lograr em um sucesso para o avanço da pesquisa. Nesta pesquisa de Thomas, ele fez 700 
tentativas, seu auxiliar recomendou-lhe que parasse, ao que ele respondeu: “agora que tenho 
que continuar, pois já sei 700 maneiras de como não fazer a lâmpada”. Desse modo, 
comprova-se que a paciência, persistência e organização podem compensar até mesmo 
algumas limitações intelectuais (LORI, 2003, p. 25). 
 
3. METODOLOGIA DE PESQUISA 
 
A metodologia executada nessa pesquisa tem cunho descritivo e explicativo. Onde 
3 
 
 
 
fundamentamos uma pesquisa que o objetivo é apresentar a pesquisa desenvolvida para o 
leitor de forme que ele aclare suas dúvidas referentes ao assunto, neste caso o assunto é a 
introdução a pesquisas científicas. 
Através de pesquisas aprofundadas com livros de pensadores que questionam 
filosoficamente os sentidos das pesquisas na sociedade e na ciência, conseguimos por meio 
destes identificar alguns aspectos que são importantes em uma pesquisa além de intelecto, até 
mesmo o jeito de ser executada, pode de certa forma influenciar em seus resultados, por isso, 
iremos mostrar opções de serem feitas. 
 
3.1. TIPOS DE PESQUISA QUANTO A SUA NATUREZA 
 
Pesquisa básica – conhecida como pesquisa pura ou pesquisa fundamental, é uma 
pesquisa científica focada em gerar e melhorar teorias científicas para o desenvolvimento da 
predição ou compreensão de fenômenos naturais elevando nossa base de conhecimento 
científico. 
Pesquisa aplicada – por sua vez, usa pesquisas científicas para desenvolver 
tecnologias ou técnicas para intervir e alterar fenômenos naturais ou de outro tipo. Busca 
gerar conhecimento para aplicação pratica ou dirigida que contenham soluções com objetivos 
anteriormente definidos. 
A principal diferença entre elas é que dentro da pesquisa básica o foco é gerar 
conhecimento sem necessariamente ter uma finalidade imediata. É conhecimento por 
conhecimento. Em contrapeso, a pesquisa aplicada tem como objetivo de desenvolver e criar 
novas tecnologias palpáveis pela sociedade. Para exemplificar essa diferença temos na 
pesquisa básica o desenvolvimento de teorias e compreensão de fenômenos, já na pesquisa 
aplicada, a produção de medicamentos e novos produtos. 
 
3.2. TIPOS DE PESQUISA QUANTO A ABORDAGEM DO PROBLEMA 
 
Em relação à abordagem, as pesquisas científicas sempre podem ser qualitativas ou 
quantitativas, ou ainda, agregar as duas classificações. A escolha vai depender da área, do 
objeto e dos objetivos. 
Pesquisa qualitativa – estudos em que os dados coletados da realidade estão em um 
formato textual, com significados marcados pela expressão subjetiva dos sujeitos da pesquisa. 
4 
 
 
 
Pesquisa quantitativa – estudos em que os dados coletados da realidade estão em um 
formato numérico, com significados marcados pela expressão objetiva da análise dos próprios 
dados 
 
3.3. TIPOS DE PESQUISA QUANTO A REALIZAÇÃO DOS OBJETIVOS 
 
Pesquisa exploratória – Estudos direcionados para compreensão inicial das 
possibilidades de interação existente entre as variáveis que caracterizam um fenômeno 
Pesquisa descritiva – Estudos que medem o comportamento quantitativo das 
variáveis de uma realidade e analisam as associações existentes entre elas 
Pesquisa explicativa – Estudos que registram as propriedades qualitativas de uma 
realidade e explicam as alternativas de compreensão dos seus significados 
 
3.4. TIPOS DE PESQUISA QUANTO AOS PROCEDIMENTOS TÉCNICOS 
 
Pesquisa experimental – estudos que manipulam uma ou mais variáveis 
independentes para verificar os efeitos gerados sobre uma ou mais variáveis dependentes 
Pesquisa bibliográfica – estudos de revisão da literatura científica sobre uma 
determinada situação problema 
Pesquisa documental – estudos que analisam documentos (textuais, orais, visuais, 
etc.) como a fonte para a coleta de dados sobre a realidade 
Pesquisa de campo – estudos que coletam dados diretos da realidade em uma 
perspectiva ecológica 
Pesquisa ex-post-facto – estudos sobre situações que já ocorreram, que analisam os 
documentos existentes ou se dedicam a produzir novos documentos retrospectivos