A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
65 pág.
Revisão - OSCE

Pré-visualização | Página 1 de 6

Resumo
OSCE
Renata Bittar
Medicina Unit
2016
UC 12
1
ANAMNESE
IDENTIFICAÇÃO Nome, telefone, idade, cor (negra + leiomioma), naturalidade e procedência (CA de mama + 
frequente nos EUA), profissão (grávidas que trabalham com materiais tóxicos), estado civil (nome do 
parceiro + contato), religião (práticas, transfusão de sangue), escolaridade
QUEIXA PRINCIPAL Com queixas ou sem queixas (exames de rotina)
HDA Evolução das manifestações clínicas (períodos de melhora espontânea, medicação utilizada, exames 
laboratoriais e tratamentos)
INTERROGATÓRIO 
SINTOMATOLÓGICO
Cabeça e face, respiratório (tuberculose pode causar incontinência urinária de esforço pela tosse 
crônica), cardiovascular (gravidez sobrecarrega esse sistema), digestivo (algumas alterações nesse 
sistema podem ser confundidas com as ginecológicas como diverticulite ou apendicite – mudança de 
hábitos intestinais), urinário (cistites, litíases renais, incontinência urinária, infecção urinária)
ANTECEDENTES 
FAMILIARES
HAS, diabetes, osteoporose, alergias, hipo/hipertireoidismo, trombose venosa profunda, história
de CA de mama (idade do parente - <50 anos: predisposição genética, >50 anos: idade), ovário, colo 
do útero ou endométrio, leiomiossarcoma (ou outras neoplasias malignas)
ANTECEDENTES
PESSOAIS 
PATOLÓGICOS
Doenças contagiosas na infância (toxoplasmose, caxumba, rubéola, sarampo), infecção 
urinária de repetição, DSTs (clamídia, gonorreia, tricomoníase, dardnerella, HPV, HIV...), 
cirurgias e internamentos
HÁBITOS DE VIDA Tabagismo, etilismo, drogas ilícitas, 
CONDIÇÕES 
SOCIOECONÔMICAS
Tipo de moradia, saneamento básico, higiene, nível socioeconômico, exercícios, 
alimentação
Renata Bittar - Medicina Unit 2
ANAMNESE GINECO-OBSTÉTRICA
DESENVOLVIMENTO 
PUBERAL
Idade e características da menarca, sexarca, pubarca, telarca e menopausa (ordem 
cronológica do desenvolvimento dos caracteres secundários)
HISTÓRIA MENSTRUAL DUM, tipo menstrual (duração dos ciclos – 3 a 8 dias, intervalo regular de 26 a 32 dias ou 
irregular, fluxo menstrual (normal = 80mL e intenso > 100mL), sintomas prémenstruais
(cólicas, sensibilidade, turgência das mamas, irritação, agressividade, distensão abdominal), 
ingestão de estrogênios, dor pélvica, sangramento anormal
ANTECEDENTES SEXUAIS Atividade sexual (ritmo, libido normal, dispareunia, práticas sexuais, orgasmo), método 
anticoncepcional, corrimento vaginal (coloração, odor, duração, quantidade, tratamento 
utilizado e resultado), alterações vulvares (prurido, tumores, fístulas ou prolapsos), 
cauterizações, última citologia e resultado
ANTECEDENTES 
OBSTÉTRICOS
Número e tipo de gestações, duração de cada gravidez, número de partos e o tipo, 
abortos (espontâneos ou provocados e se foi realizada a curetagem – ate 20 sem e 1500g), 
vitalidade do recém-nascido, peso dos filhos ao nascer, evolução do puerpério, 
amamentação (como foi e por quanto tempo), intercorrências no parto, alimentação dos filhos
Ex: G2P1A1 (2 gestações, 1 paridade e 1 aborto)
SINAIS E SINTOMAS DO 
CLIMATÉRIO
Atrofia vulvogenital (dispareunia, secura vaginal, diminuição da libido), tratamento de 
reposição hormonal (qual e a duração), fogachos
Renata Bittar - Medicina Unit 3
ANAMNESE GINECOLÓGICA
1. Disúria: dificuldade/dor ao urinar  infecção urinária
2. Algúria: ardor ao urinar  infecção urinária ou vaginite/vulvite
3. Poliúria: eliminação de grande volume de urina
4. Polaciúria: aumento do número de micções com quantidade reduzida
5. Dispareunia: dor durante as relações sexuais
6. Amenorreia: ausência da menstruação por, pelo menos, 3 ciclos consecutivos (3 meses)
7. Oligomenorreia: diminuição do fluxo menstrual
8. Hipermenorreia/Menorragia: aumento do fluxo menstrual
9. Dismenorreia: cólica menstrual
10.Metrorragia: sangramentos uterinos irregulares fora da menstruação
11.Algomenorreia: menstruação acompanhada de dor
12.Galactorreia: produção de leite fora do puerpério e lactação
13.Mastalgia: dor nas mamas
14.Menacme: período fértil
Renata Bittar - Medicina Unit 4
EXAME FÍSICO DA MAMA E LINFONODOS
 Divisão da mama em quadrantes
 *Quadrante superior direito: mais acometido pelo 
câncer
 Paciente sentada e membros superiores paralelos 
ao tronco
 Pele das mamas e aréolas: eritema, solução de 
continuidade, nódulos subcutâneos, poros 
anormalmente dilatados indicando edema da pele 
= “casca de laranja”
 Mamas: volume, contorno, simetria, abaulamentos, 
retrações, tumorações visíveis
 Aréola: pigmentação, abaulamento, retração, edema 
e solução de continuidade
 Papila: inversão, retração, desvio, ulceração, 
eritema e secreção papilar espontânea
 Circulação venosa
 Sinais flogísticos (edema e rubor)
 Tumoração visível
1. INSPEÇÃO ESTÁTICA E 
DINÂMICA
2. PALPAÇÃO
3. EXPRESSÃO PAPILAR
4. PALPAÇÃO DOS 
LINFONODOS AXILARES 
E SUPRACLAVICULARESRenata Bittar - Medicina Unit 5
Renata Bittar - Medicina Unit
 Paciente sentada e membros superiores paralelos ao 
tronco
 Pele das mamas e aréolas (“casca de laranja”)
 Volume, contorno e simetria das mamas
 Pigmentação da aréola
 Aspecto da papila
 Secreção papilar espontânea
 Abaulamentos ou retrações
 Circulação venosa
 Sinais flogísticos (edema e rubor)
 Tumoração visível
INSPEÇÃO ESTÁTICA INSPEÇÃO DINÂMICA
 Acentuação de alterações identificadas na etapa precedente: 
retração da pele, retração e/ou desvio da papila e 
abaulamentos
 Algumas alterações são observadas apenas nessa fase: 
assimetria de contorno, retração da pele, retração e/ou desvio 
da papila
 O objetivo da contração dos peitorais é avaliar a mobilidade 
das mamas = preservada, diminuída ou ausente
 CÂNCER  diminuição da mobilidade ou mesmo 
imobilidade das mamas pela fixação parcial ou total da 
neoplasia aos planos profundos (fáscia do peitoral maior ou 
costelas)
Mãos pressionando as asas 
do ossos ilíacos
Elevar braços acima da 
cabeça
Contração dos peitorais Levantamento do braço 
para aumentar a tensão dos 
ligamentos de Cooper
Inclinação anterior do 
tronco
EXAME FÍSICO DA MAMA E LINFONODOS
6
Exame das Mamas
Renata Bittar - Medicina Unit
Politelia Polimastia
Mamas 
pendentes
Mamas
Simétricas
Mamas assimétricas 
e com alterações na 
pele
Descarga papilar presente e secreção 
por incisão cirúrgica inframamária
Assimetrias, abaulamentos, 
retração aréola 
Galactorreia
Secreção sanguínea 
por um único ducto
Nevo epidérmico
Papila invertida
7
Exame dos Linfonodos
Renata Bittar - Medicina Unit
INSPEÇÃO DAS AXILAS:
 Erupções provocadas por desodorantes ou material 
de depilação
 Infecções das glândulas sudoríparas (hidradenite)
 Pigmentação 
PALPAÇÃO DOS LINFONODOS AXILARES E 
SUPRACLAVICULARES
 Paciente sentada de frente para o examinador
 Examinador com a mão espalmada faz-se a 
palpação deslizante do oco axilar e sua 
proximidades (mão direita examina o lado 
esquerdo do paciente)
 Fossas supraclaviculares e axila são palpadas com 
as pontas dos dedos
 Linfonodos palpáveis: localização, quantidade, 
maior diâmetro transverso, consistência, 
mobilidade e coalescência
 Linfonodos axilares aumentados podem sugerir 
infecção das mãos ou braços e câncer de mama
OBS: Para facilitar o exame, a avaliação 
dos linfonodos pode ser feita após a 
inspeção estática e dinâmica das mamas. 
Essa conduta pode deixar a paciente mais 
tranquila e evita a mudança constante de 
posições visto que a inspeção e palpação 
dos linfonodos é feita sentada e a palpação 
das mamas/expressão papilar são 
realizadas com a paciente em decúbito 
dorsal.
8
Exame das Mamas
Renata Bittar - Medicina Unit