A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
O que é geriatria e as grandes síndromes geriátricas

Pré-visualização | Página 1 de 1

Aula O que é geriatria e as grandes síndromes geriátricas 20.5.21 
Bruna Luisa Palhares Gomes 
Duração 5 horas 
Fala-se que é necessário cerca de 1 geriatra para cada mil habitantes e que hoje em dia temos 
apenas 1 a cada 20 mil ou ate mais, e a situação fica pior em pequenos centros, já que os 
geriatras estão concentrados em grandes centros. 
O geriatra precisa entender todas as etapas do envelhecimento saudável, para assim conseguir 
diferencias do envelhecimento patológico. E, mesmo no saudável observamos deteriorizações 
físicas como alterações no paladar, diminuição da massa magra, pele mais delgada, 
envelhecimento cerebral com dificuldade em aprender coisas novas. O geriatra precisa 
entender e saber organizar as medicações dos pacientes em receitas únicas. 
Saber orientar alimentação, vacinas adequadas, medicações que podem ser deletérias e troca-
las, além de saber a hora certa de interromper terapias e lutas e saber quando iniciar os 
cuidados paliativos, quando frear o treinamento agressivo e que este não traz mais benefícios 
pro paciente. Além de sempre contar com uma equipe multidisciplinar, já que sozinho o 
geriatra não consegue atingir com eficiência todas as necessidades do paciente e o tratamento 
do paciente sempre dependerá da equipe, ou seja, não da pra trabalhar sozinho. 
Paciencia, amor e empatia precisa fazer parte da rotina do geriatra, a rotina depende disso., o 
geriatra deve trabalhar com dedicação pra melhorar a qualidade e vida e poder contribuir de 
alguma forma pra levar algria aos dias dos pacientes idosos. 
Sindromes geriátricas são manifestações comuns e não especificas nos idosos. 
Incapacidade congnitiva – cognição é a capacidade mental de compreende re resolver 
problemas do cotidiano, como memoria, função executiva, linguagem, praxia viso espacial. 
Causas: delirium, demências, depressão, doenças mentais como esquizofrenia. 
Iatrogenia: polifarmácia, internação hospitalar quando não necessária, já que o paciente sofre 
muito durante internação, dificuldade na comunicação tanto na consulta quanto na 
comunicação de más notícias, subdiagnosticos “da idade “ quando na verdade são patologias 
que tem tratamento, exames desnecessários, já que existem exames com risco e não precisam 
ser feitos já que o risco é maior que o benefício, distanásia, onde prolongar a vida 
artifiicilmente sem perspectiva de reversibilidade com sofrimento para o paciente e sua 
família. 
Incontinencia urinaria: perda involuntária da urina e a sua prevalência aumenta com a idade. 
Principais tipos: de estresse/esforço fraqueza do assoalho pélvico , urgência miccional 
hipersensnivel ou redução da complacência vesical, mista e transbordamento contração 
deficiente do detrusor ou obstrução em algum nível. E seu tratamento pode ser não 
farmacológico que conta com orientações e fisioterapia, com medicações que geralmente 
funciona mais em alguns tipos e em ultimo caso com cirurgia nas de esforço com técnicas 
como sling. Lembrando que essa condição pode estar relacionada a uso de medicações como 
diuréticos e com demência. 
Instabilidade postural: representa um dos maiores medos na geriatria, historia da queda e 
quantas quedas é essencial. Devemos sempre investigar como aconteceu a queda, e procurar 
as causas, sendo elas intrínsecas ou extrínsecas. A incidência de queda aumenta com a idade e 
se um idoso já teve uma queda erca de 2/3 deles terá uma nova queda no próximo ano. E a 
principal consequencia da queda é o medo de cair novamente, que favorece medo, 
imobilidade, mudança de hábitos. E para evitar a queda, podemos ajustar os fatores 
ambientais como retirar tapetes, instalar barras de apoio, ajustar medicações como por 
exemplo psicotrópicos a noite, além de estimular o ganho de massa magra para melhorar o 
equilíbrio. 
Imobilidade: tem critérios maiores e menores, é definida com os critérios maiores e pelo 
menos 2 menores. As consequencias dessa síndrome incluem alterações tegumentares, 
cardiovasculares, osteomusculares, articulares, respiratórias, do metabolismo , sistema 
urinário, digestivo e psíquico, Alterações do metabolismo, incontinência urinaria com risco de 
infecções urinarias, disfagia etc. 
A saúde do idoso esta relacionado diretamente com a sua funcionalidade global, ou seja, é 
preciso cuidar de todos os aspectos do idoos, quando possível, para garantir a melhor 
qualidade de vida do paciente dentro das limitações, mantendo suas funcionalidades globais 
as melhores possíveis.