A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
1 pág.
Sofrimento Mental no Puerpério

Pré-visualização | Página 1 de 1

Tristeza puerperal 
Depressão puerperal 
Transtorno psicótico puerperal
A paciente pode apresentar alterações psíquicas e emocionais
que resultam em uma série de sinais e sintomas que poderão ou
não ter um caráter provisório, de longa duração ou mesmo
permanente
TRISTEZA PUERPERAL (TAMBÉM CHAMADA DE BABY
BLUES OU MATERNITY BLUES) 
Alteração psíquica transitória de leve a moderada intensidade
Atinge de 50% a 80% das mulheres; e Inicia-se no 3º até o 4º dia
do puerpério.
Sensação de tristeza ,choro, flutuação de humor, irritabilidade,
tristeza, fadiga, insônia, dificuldade de concentração, ansiedade
relacionada ao bebê.
DEPRESSÃO PUERPERAL (TAMBÉM CHAMADA DE
DEPRESSÃO PÓS-PARTO) 
Transtorno psíquico de moderado a severo, com início insidioso;
Início insidioso na 2ª a 3ª semana do puerpério
Apresentação de tristeza, choro fácil, desalento, abatimento,
labilidade, anorexia, náuseas, distúrbios de sono, insônia e
pesadelo, ideias suicidas, perda do interesse sexual, sensação de
estar sufocada, oprimida, inabilidade para cuidar do bebê.
TRANSTORNO PSICÓTICO PUERPERAL 
Distúrbio de humor psicótico, com apresentação de
perturbações mentais graves como esquizofrenia.
 Início abrupto nas duas ou três semanas após o parto.
Pode apresentar sintomas como confusão mental, alucinações
ou delírios, agitação psicomotora, angústia, pensamentos de
machucar o bebê, comportamentos estranhos, insônia, sintomas
que evoluem para formas maníacas, melancólicas ou até mesmo
catatônicas.
enf_sara
Sofrimento Mental no Puerpério