A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
Materiais Dentários e a Ortodontia

Pré-visualização | Página 1 de 1

MATERIAIS DENTÁRIOS E A ORTODONTIA
Como já foi citado em aulas anteriores, a ortodontia só existe após o estudo do caso daquele
paciente, para isso serão precisos a documentação, radiografias e tomografias (se necessárias), para
que o cirurgião-dentista possa expor todo o caso ao paciente e também garantir sua segurança legal, visto
que o modelo de gesso oferece a visualização do paciente extraoral.
Outra alternativa atual é o uso de softwares eletrônicos, capazes de replicar a boca do paciente
com suas peculiaridades e as possíveis alterações que irão ocorrer.
MODELO – Usualmente feito de gesso IV ou V acrílico (para estudo) ou de gesso III ou IV (para trabalho).
Além de segurança profissional, funcionam como guias para o procedimento vigente. O gesso de
trabalho precisa de resistência apenas para trabalhar em cima e nada mais.
MOLDAGEM – Pode ser realizada em silicone (preferencialmente) ou em alginato.
Na ortodontia comumente são feitas com silicone, visto que o paciente irá apresentar alteração na
arcada, como um apinhamento, por exemplo, e tais alterações irão causar retenção no material durante a
moldagem, que para o alginato resultará em deformações e infidelidade ou fraturas do material. 
BRACKETS – Aparelhos fixados ao dente que sofrerão a
tração; devem aguentar toda força.
Com força de tração constante para giroverter ou
movimentar o dente, precisa-se de equipamentos
devidamente escolhidos para serem corretamente
aderido ao esmalte dentário, sendo importante a malha
retentiva entre o material e a superfície lisa do dente.
É na malha retentiva que a resina ortodôntica irá
penetrar e gerar uma retenção por embricamento no
dente.
→ Tipo de Brackets: Podem ser de diversos materiais.
• Metálico convencional;
• Acrílico (pouco resistente e estético);
• Cerâmico (resistente e estético);
• Linguais;
• Aparelhos invisíveis (placas completas de acrílico que
substituem o bracket e fio fixos).
RESINAS OU ADESIVOS RESINOSOS – Usados para colar os brackets e tubos ao dente.
Apresentam viscosidade intermediária (entre a resina e o adesivo) para melhor fixar o material, são
fotopolimerisáveis e aplicados sempre após um ataque ácido (embricamento mecânico).
Um fator importante e atual é a necessidade de resinas e adesivos cada dia mais estéticos, visto
que qualquer excesso de material se disfarce ao dente. Algumas resinas ortodônticas possuem
intencionalmente uma pigmentação, para que possa ser removido os excessos antes de fotopolimerizar o
material, garantindo uma menor quantidade de excessos que podem vir a acumular biofilme bacteriano ou
que com o passar do tempo fique cada vez mais visível aquele excesso de material. 
RESINAS ACRÍLICAS PARA ORTODONTIA – Material mais utilizado para se fazer aparelhos ortodônticos.
Prós Contras
Estética, acessível, fácil de trabalhar e repor Cheiro forte e presença de monômeros
Quando se pretende trabalhar com a resina acrílica é muito importante lembrar de seus 2 pontos
contras, por ter monômeros não se pode entrar em contato com a boca do paciente sem sua presa
completa (levando em conta a resina quimicamente polimerizável para ortodontida).
Para próteses, normalmente se utiliza a resina termicamente polimerisável, precisa ser aquecida a
determinada temperatura por determinado tempo, para que ocorra a presa total e não cause irritação ao
paciente.
Deve-se lembrar de que o pode dapem precisa ser com tampa, para que esse monômero volátil
não evapore e seu material tome presa no momento errado, se tornando inutilizável.
TIPOS DE APARELHOS – 
1. Aparelho de Hawley: Contenção tradicional, também conhecido como aparelho móvel;
2. Aparelho Lingual: Usado para reeducar a língua de pacientes com hábitos de fala lingual;
3. Aparelho de Expansão Maxilar: Expandir o palato.
4. Aparelho Autoligado: Aparelho mais novo que não necessita de utilizar as borrachinhas. 
Apresenta como defeito a padronização da posoção dos brackets no centro das coroas dos dentes,
não sendo úteis em casos de pacientes com movimentações mais específica
FIXAÇÃO DE BANDAS ORTIDÔNTICAS – Importante que bem adaptadas e sem excesso de material
• Cimento de Ionômero de Vidro: Cimentação em pacientes jovens e com indice de cárie visível e/ou
hábitos de higiene oral insatisfatória;
• Cimento de Oxido de Zinco e Eugenol (tipo II): Paciente com boa higiene e para tratamentos mais
curtos;
• Cimento de Fosfato de Zinco: Maior adesão e aguenta maior força de tração (difícil até de tirar); 
• Adesivo Ortodôntico para bandas: Alternativa mais atual e impermeável.
1 2 3 4