A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
58 pág.
TERAPIA+COGNITIVA+COMPORTAMENTAL

Pré-visualização | Página 1 de 10

2
3
Sumário
Introdução ____________________________________________________ 5
01 – O Eu Interior ______________________________________________ 6
02 – Como se Constrói o Pensamento? ____________________________ 8
03 - Breve Histórico da Terapia Cognitiva ________________________ 12
04 – O Que é Terapia Cognitivo Comportamental? ________________ 14
05 – Transtornos Tratados Pela Terapia Cognitivo Comportamental? _ 16
06 - Príncipios Básicos do Tratamento ____________________________ 18
07- Papel do Terapeuta _________________________________________ 20
08 - Relação Paciente - Terapeuta ________________________________ 22
10 - Avaliação da Sessão ________________________________________ 25
11 - Etapas da Sessão ___________________________________________ 27
12 - FEEDBACK ______________________________________________ 29
13 - Manutenção em Casa ______________________________________ 30
14 - Crenças e Pensamentos Automáticos _________________________ 32
15 - Emoções: Identificando e Modificando Comportamentos ______ 34
16 – Transtornos Psiquiátricos e Transtornos Psicológicos ___________ 36
17 – Depressão ________________________________________________ 39
18 - Ansiedade ________________________________________________ 42
19 – Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade - TDAH ____ 45
20 - TCC em Crianças e Adolescentes ____________________________ 49
21- Intervenções de Tratamento: Meditação, Mindfulness __________ 51
22 - Estudos de Caso ___________________________________________ 53
4
23 - Aceitação _________________________________________________ 55
Conclusão ____________________________________________________ 56
Referências Bibliográficas ______________________________________ 57
Links e Artigos Para Ampliar Conhecimento: _____________________ 58
Sobre a Autora ________________________________________________ 59
5
Introdução 
 Estamos inseridos numa sociedade que nos exige de forma exa-
gerada tanto no social quanto no profissional e todas estas exigências e 
cobranças interferem diretamente em nossos pensamentos e ações. 
 Desde quando nascemos somos “cobrados” a manter padrões cul-
turais e familiares: alguns são positivos e nos impulsionam par o sucesso 
profissional, social e pessoal. Porém, os padrões negativos podem gerar 
crenças disfuncionais, ou seja, aquelas que nos impedem de ter uma qua-
lidade de vida mais tranquila e com mais êxito.
 Muitas crenças que são adquiridas em nossa infância e na adoles-
cência perpetuam na vida adulta e traz prejuízos que influenciam dire-
tamente no relacionamento amoroso, no emprego e até na solução dos 
problemas que enfrentamos no dia a dia, causando prejuízos. 
 Em contrapartida, procuramos ajuda ou alguém nos impulsiona a 
buscar ajuda. 
 Há muitas contribuições na área da Psicologia, Psiquiatria e Médica 
que validam a eficiência de terapias. Uma delas é a Terapia Cognitivo- 
Comportamental que tem evidências científicas de sua eficácia. 
 Neste material, percorreremos um caminho sobre a descoberta do 
nosso eu, dos pensamentos e de nossas ações. 
 É um guia prático para não apenas especialistas da área, mas tam-
bém para as pessoas que queiram conhecer um pouco mais de seus pen-
samentos, suas crenças e suas ações. 
 O objetivo fundamental é que o paciente torne-se seu próprio tera-
peuta. 
 Boa leitura!
6
01 – O Eu Interior
Antes de iniciarmos um aprofundamento sobre a Terapia Cognitiva 
Comportamental é necessário que todos reflitam sobre alguns pontos de 
nosso dia a dia. 
Independente da profissão que atua pare e pense durante alguns 
segundos, quem é você? Ao olhar-se num espelho você pode gostar do 
que vê ou não. 
Em quais aspectos você precisa melhorar e se aprimorar interna-
mente?
Seu tempo está sendo gasto a seu favor ou você é do tipo de pessoa 
que procrastina e depois se frustra?
Na grande maioria, estamos acostumados a achar que o problema 
está no outro, na escola, na família, no emprego. Acredita-se que não so-
mos compreendidos e assumimos um papel de vitimismo. 
Como você acorda? Cansado, parece que nem dormiu?
Como você lida com as situações simples do dia a dia: trânsito, filas, 
estresse do trabalho, família, filhos?
Estes pontos serão discutidos ao decorrer desta obra e, como pode-
mos mudar a imagem que temos de uma situação? Como através da Te-
rapia Cognitivo- Comportamental é possível mudar nossos pensamentos 
e controlar nossas ações? 
Para atuar como terapeuta cognitivo-comportamental é necessário 
que o profissional tenha formação acadêmica. Este material trará para 
você, em linhas gerais e didáticas, a atuação nesta área e mesmo que você 
não seja psicólogo, com certeza, se colocará ora no papel de terapeuta e 
ora no papel de paciente. 
Não tem como não olhar para a terapia cognitivo-comportamental 
(TCC) sem se colocar no lugar do outro e em como nossos pensamentos 
atuam diretamente nas nossas ações. 
É necessário que o profissional se coloque também no papel de 
7
aprendiz, pois cada paciente que entra em seu consultório trará novas 
informações e novas aprendizagens. É fundamental que você esteja pre-
parado para aprender sempre. Contudo, cada vez que o terapeuta aten-
de um paciente e consegue estabelecer as estratégias adequadas, mais se-
gurança terá para fazer as intervenções adequadas com mais eficácia e 
eficiência. 
Dentro do nosso eu interior temos que ter duas certezas: uma que 
a situação irá passar e a outra é na forma em que enxergamos esta ou 
problema. 
Este é o primeiro passo da Terapia Cognitivo-Comportamental, 
compreender que não é a situação e sim como lidamos com ela. 
8
02 – Como se Constrói o Pensamento? 
Somos o que pensamos. Tudo o que somos surge com nossos pensamentos. 
Com nossos pensamentos, fazemos o nosso mundo.”
Siddhartha Gautama
Você consegue descrever o que é um pensamento? Ou o ato de pen-
sar?
Muitas vezes, nossos pensamentos invadem nossa mente sem pedir 
licença, estamos sempre envolvidos no “piloto automático”. 
Observe estas imagens e, se possível, anote o que lhe vêm à mente 
ao observar cada uma. 
Imagem 01
9
Imagem 02
A primeira imagem para alguns pode remeter ao medo enquanto 
para outros não fez nenhuma diferença. Já na segunda imagem, prova-
velmente, você teve uma sensação boa, de paz, tranquilidade. 
Desde a Antiguidade grandes filósofos buscavam respostas para a 
formação do pensamento e da mente. Hipócrates já retratava que o cére-
bro é a sede das sensações, o órgão dos movimentos e dos juízos. 
Se voltarmos na história encontraremos desde Aristóteles, Freud, 
Descartes e Nietzsche buscando explicações para os pensamentos e sua 
origem. Alguns filósofos defendiam que a mente era separada do corpo. 
 René Descartes, filósofo e matemático, em sua obra Discours de la 
Méthode / “O Discurso do Método”, publicada em 1637, em Leiden, Ho-
landa já tratava do pensamento “Penso, logo existo!”
10
Nosso pensamento está relacionado com nossa memória e o que 
construímos ao longo da vida, porém não é possível mensurar nossos 
pensamentos.
Se eu pedir para você pensar agora numa casa vermelha, não terei 
certeza se pensou ou não, mesmo se eu abrir seu crânio e analisar. 
Já tem muitos estudos recentes em Neurociência sobre a formação 
do nosso consciente, inconsciente e sobre a teoria da mente. 
Aaron Beck, que veremos um pouco mais a frente, psicanalista, cria-
dor da TCC ( Terapia Cognitivo-Comportamental), em recente entrevista 
já coloca as contribuições da Neurociência para avançar nos tratamentos 
terapêuticos . 
Quase não temos controle sobre nossos pensamentos, quando digo 
quase é que muitos chegam à nossa mente sem pedir licença e invadem, 
transbordando através das emoções. São as emoções que darão pistas so-
bre nossos pensamentos. 
A memória é muito importante no contexto para a compreensão 
dos nossos pensamentos.
 Mente e cérebro estão muito mais ligados do que pensamos. Então, 
como o pensamento funciona?
Tudo começa no ambiente externo, suas

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.