Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
58 pág.
Apostila Análise de Projetos Ambientais

Pré-visualização | Página 1 de 18

ANÁLISE DE PROJETOS AMBIENTAIS 
 
 
 
 
Todos os direitos são reservados ao Grupo Prominas, de acordo com a convenção internacional de direitos autorais. Nenhuma 
parte deste material pode ser reproduzida ou utilizada, seja por meios eletrônicos ou mecânicos, inclusive fotocópias ou 
gravações, ou, por sistemas de armazenagem e recuperação de dados – sem o consentimento por escrito do Grupo Prominas. 
RESUMO DA UNIDADE 
 
A presente unidade trata sobre os instrumentos utilizados para o planejamento 
ambiental e projetos a serem viabilizados, tanto pelas pessoas jurídicas de direito 
público, quanto pelas de direito privado. Diante da situação contemporânea 
vivenciada, é indispensável que práticas de sustentabilidade sejam adotadas, 
visando não apenas a preservação do meio ambiente ecologicamente equilibrado, 
mas também, benefícios para fins de manutenção da empresa no Brasil. Um 
exemplo para fins de implementação na prática de projetos ambientais é a tributação 
ecológica, a partir da função extrafiscal dos tributos. Por meio da extrafiscalidade, 
tanto os empresários, como os cidadãos poderão implementar práticas de 
sustentabilidade, como será abordado ao longo dessa unidade. 
 
Palavras-chave: Planejamento ambiental; Reciclagem; Tributação ecológica. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Todos os direitos são reservados ao Grupo Prominas, de acordo com a convenção internacional de direitos autorais. Nenhuma 
parte deste material pode ser reproduzida ou utilizada, seja por meios eletrônicos ou mecânicos, inclusive fotocópias ou 
gravações, ou, por sistemas de armazenagem e recuperação de dados – sem o consentimento por escrito do Grupo Prominas. 
SUMÁRIO 
 
APRESENTAÇÃO DO MÓDULO ............................................................................... 4 
CAPÍTULO 1 – PLANEJAMENTO AMBIENTAL NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA . 5 
1.1 Licitações sustentáveis .................................................................................. 6 
1.1.1 Conceito de licitação pública .......................................................................... 9 
1.1.2 Objetos da licitação ........................................................................................ 9 
1.1.3 Finalidade da licitação .................................................................................... 9 
1.1.4 Critérios das licitações sustentáveis............................................................. 12 
1.2 Estatuto das empresas estatais - Lei n.13.303/2016 ................................... 13 
1.3 Gestão socioambiental no Conselho Nacional de Justiça (CNJ) ................ 15 
1.4 Sustentabilidade no âmbito da Justiça Eleitoral ........................................... 17 
CAPÍTULO 2 – DOCUMENTOS E INSTRUMENTOS DE PLANEJAMENTO 
AMBIENTAL ............................................................................................................. 22 
2.1 Estudo prévio de impacto ambiental e seu respectivo relatório ................... 22 
2.2 Audiências Públicas ..................................................................................... 25 
2.3 Concessão florestal ...................................................................................... 25 
2.4 Zoneamento Ecológico Econômico (ZEE) .................................................... 26 
2.5 Outorga: instrumento da Política Nacional de Recursos Hídricos ................ 28 
2.6 Instrumentos no ambiente urbano: princípio da função socioambiental da 
propriedade urbana ................................................................................................... 30 
2.7 Instrumentos da Política Nacional de Resíduos Sólidos .............................. 31 
CAPÍTULO 3 – PLANEJAMENTO AMBIENTAL TRIBUTÁRIO PARA AS 
EMPRESAS: INSTRUMENTO ECONÔMICO AMBIENTAL .................................... 39 
3.1 A extrafiscalidade tributária .......................................................................... 40 
3.2 Os tributos extrafiscais e políticas ambientais .............................................. 43 
3.2.1 O ICMS Ecológico ........................................................................................ 44 
3.2.2 Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) .............................................. 46 
3.2.3 Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) ...................... 48 
3.3 Princípios do Direito Ambiental que embasam a tributação ecológica ......... 49 
REFERÊNCIAS ......................................................................................................... 57 
 
4 
 
 
 
Todos os direitos são reservados ao Grupo Prominas, de acordo com a convenção internacional de direitos autorais. Nenhuma 
parte deste material pode ser reproduzida ou utilizada, seja por meios eletrônicos ou mecânicos, inclusive fotocópias ou 
gravações, ou, por sistemas de armazenagem e recuperação de dados – sem o consentimento por escrito do Grupo Prominas. 
APRESENTAÇÃO DO MÓDULO 
 
O referido módulo possui a intenção de demonstrar ao leitor a necessidade da 
implementação de práticas de sustentabilidade no âmbito da Administração Pública, 
assim como no que concerne às pessoas jurídicas de direito privado. 
Para tanto, é indispensável que haja um planejamento ambiental, a partir da 
adoção de instrumentos que viabilizem tais práticas no cotidiano. 
Alguns destes projetos e planejamentos incluem as licitações sustentáveis, no 
âmbito da Administração Pública, a partir do que prevê o art. 3º, da Lei n. 8666/93. 
A partir deste dispositivo, temos que uma das finalidades das licitações 
públicas é a promoção do desenvolvimento nacional sustentável. Logo, a partir das 
contratações realizadas pelo Poder Público por meio de licitações, muitos projetos 
que buscam a implementação de práticas de sustentabilidade poderão ser 
viabilizados. Um exemplo é a geração de empregos por meio da indústria da 
reciclagem, sendo que o órgão licitador poderá dispensar a realização da licitação 
pública quando se trata de associações formadas exclusivamente por catadores de 
baixa renda, cuja remuneração seja oriunda deste serviço. 
Ademais, a indústria da reciclagem, além de possuir um papel fundamental no 
âmbito social, também é indispensável para fins de gerenciamento de resíduos 
sólidos, corroborando para a diminuição do descarte irregular de plástico, o qual é 
considerado como o grande vilão. 
Tem-se que a logística reversa, instrumento da Política Nacional de Resíduos 
Sólidos, consiste em um projeto indispensável para fins de viabilizar o retorno de 
determinados produtos à fonte produtora, propiciando uma maior proteção ao meio 
ambiente. 
Por fim, vale destacar o estudo referente à tributação ecológica, fruto do 
princípio do protetor recebedor, que viabiliza a implementação do tributo como 
instrumento que promove práticas de sustentabilidade, alinhado a um planejamento 
tributário eficaz, no âmbito das pessoas jurídicas de direito privado, corroborando 
para a diminuição da carga tributária elevada. 
 
 
5 
 
 
 
Todos os direitos são reservados ao Grupo Prominas, de acordo com a convenção internacional de direitos autorais. Nenhuma 
parte deste material pode ser reproduzida ou utilizada, seja por meios eletrônicos ou mecânicos, inclusive fotocópias ou 
gravações, ou, por sistemas de armazenagem e recuperação de dados – sem o consentimento por escrito do Grupo Prominas. 
CAPÍTULO 1 – PLANEJAMENTO AMBIENTAL NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA 
 
Primeiramente, é indispensável conhecer a Agenda Ambiental da 
Administração Pública (A3P) para fins de compreensão do objeto central do estudo 
desse tópico: as licitações sustentáveis. 
A A3P consiste em um programa do Ministério do Meio Ambiente, cujo objetivo 
principal é estimular gestores a adotarem práticas de sustentabilidade, como os 
princípios e a gestão ambiental. 
Como não é um programa cogente, isto é, obrigatório, possui natureza jurídica 
facultativa, caberá ao Ministério
Página123456789...18