A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
238 pág.
apostila portugues para concurso

Pré-visualização | Página 46 de 50

O verbo concordará com o pronome demonstrativo, ficando, então, na terceira pessoa do singular, ou na
terceira pessoa do plural.
Ex.
• Fui eu o que quebrou a vidraça. (O que quebrou a vidraça fui eu)
Polícia Rodoviária Federal
Apostila de Português para Concursos 140
• Foste tu a que me enganou. (A que me enganou foste tu)
• Fomos nós os que telefonaram a você. (Os que telefonaram a você fomos nós)
• Fostes vós os que me engaram. (Os que me engaram fostes vós)
C) Pronome Relativo quem: O verbo ficará na terceira pessoa do singular.
Ex.
• Fui eu quem quebrou a vidraça. (Quem quebrou a vidraça fui eu)
• Foste tu quem quebrou a vidraça. (Quem quebrou a vidraça foste tu)
• Foi ele quem quebrou a vidraça. (Quem quebrou a vidraça foi ele)
• Fomos nós quem quebrou a vidraça. (Quem quebrou a vidraça fomos nós)
• Fostes vós quem quebrou a vidraça. (Quem quebrou a vidraça fostes vós)
• Foram eles quem quebrou a vidraça. (Quem quebrou a vidraça foram eles)
Um dos ... que
Quando o sujeito for iniciado pela expressão Um dos que, deveremos analisar o seguinte:
A) É certo que o elemento é o único a praticar a ação:
O verbo ficará no singular. Por exemplo, a frase O Corinthians é um dos times paulistas que mais
vezes foi campeão estadual tem o verbo no singular, pois é certo que, dos times de São Paulo, o
Corinthians foi mais vezes campeão - 24 vezes.
B) É certo que o elemento não é o único a praticar a ação:
O verbo ficará no plural. Por exemplo, a frase Casagrande é um dos ex-jogadores de futebol que
trabalham como comentarista esportivo tem o verbo no plural, pois é certo que, além de
Casagrande, há outros ex-jogadores de futebol, trabalhando como comentarista esportivo - Falcão,
Júnior, Tostão, Rivelino...
C) Não se sabe se o elemento é o único a praticar a ação ou não: O verbo tanto poderá ficar no
plural, quanto no singular. Por exemplo, a frase São Paulo é uma das cidades que mais sofre /
sofrem com a poluição é facultativo, pois não há como medir se São Paulo é a que mais sofre, ou se,
além dela, há outras que sofrem tanto. Outra explicação também é a questão de se querer dar ênfase ao
elemento: se se quiser enfatizar o problema em São Paulo, coloca-se o verbo no singular.
Nenhum dos ... Que
Quando o sujeito for iniciado pela expressão Nenhum dos que, o primeiro verbo ficará no plural, e o
segundo, no singular.
Ex.
• Nenhum dos alunos que me procuraram trouxe o material.
• Nenhuma das pessoas que chegaram atrasadas tem justificativa.
Porcentagem + Substantivo
Quando o sujeito for formado por porcentagem e substantivo, existirão três regras:
A) Porcentagem + Substantivo, sem modificador da porcentagem:
Facultativamente o verbo poderá concordar com a porcentagem ou com o substantivo.
Ex.
• 1% da turma estuda muito.
• 1% dos alunos estuda / estudam muito.
• 10% da turma estuda / estudam muito.
• 10% dos alunos estudam muito.
B) Porcentagem + Substantivo, com modificador da porcentagem:
O verbo concordará com o modificador, que pode ser pronome demonstrativo, pronome possessivo,
artigo...
Ex.
• Os 10% da turma estudam muito.
• Este 1% dos alunos estuda mais.
C) Mais de, menos de, cerca de, perto de, antes da porcentagem:
Polícia Rodoviária Federal
Apostila de Português para Concursos 141
O verbo concordará apenas com a porcentagem.
Ex.
• Mais de 1% dos alunos estuda muito.
• Menos de 10% da turma estudam muito.
Pronomes de Tratamento
Os pronomes de tratamento são pronomes de terceira pessoa, portanto tudo que se referir a eles deverá
estar na terceira pessoa.
Ex.
• Vossa Senhoria deve trazer seus documentos consigo.
• Vossa Excelência tem que se contentar com seus assessores.
Silepse de Pessoa
 Também chamada de concordância ideológica, a silepse de pessoa é a concordância, não com a palavra
escrita, mas sim com o que ela significa. Por exemplo, nós somos brasileiros, portanto, ao utilizarmos
a palavra brasileiros, poderemos concordar o verbo com a idéia que essa palavra nos evoca - nós - e
dizer Os brasileiros estamos torcendo pelo sucesso do Presidente.
Ex.
• Os professores nos reciclamos anualmente. (Nós nos reciclamos)
• Os alunos deveis estudar mais. (Vós deveis)
Núcleos ligados pela conjunção "e"
01) Verbo após os núcleos:
Ficará no plural o verbo que estiver após o sujeito composto cujos núcleos sejam ligados pela conjunção
e:
Ex.
• O hotel e a cidade são maravilhosos.
• Machado de Assis e Guimarães Rosa estão entre os melhores escritores do mundo.
Obs.: Quando os núcleos forem sinônimos ou estiverem formando gradação, o verbo deverá ficar no
singular.
Ex.
• "A lisura e a sinceridade freqüenta pouco o Congresso Nacional." lisura = sinceridade.
• "Cada rosto, cada voz, cada corpo lhe lembrava a amada."
• "Um olhar, um arquejar de sobrancelhas, um aceno com a cabeça bastava para a paquera ser
bem sucedida."
02) Verbo antes dos núcleos:
Facultativamente ficará no plural ou concordará com o núcleo mais próximo o verbo que estiver antes do
sujeito composto cujos núcleos sejam ligados pela conjunção e:
Ex.
• É maravilhoso o hotel e a cidade.
• São maravilhosos o hotel e a cidade.
• É maravilhosa a cidade e o hotel.
Sujeito composto por pessoas diferentes
Se o sujeito for formado por pessoas diferentes (eu, tu, ele, ela ou você), o verbo ficará no plural,
concordando com a pessoa de número mais baixo na seqüência (1ª, 2ª ou 3ª).
Não havendo a 1ª pessoa (eu ou ), e havendo a 2ª pessoa (tu ou vós), o verbo tanto poderá ficar na 2ª
pessoa do plural, quanto na 3ª pessoa do plural.
Continuam valendo as regras anteriores, ou seja, se o verbo vier depois do sujeito composto, ficará no
plural; se vier antes, concordará com o mais próximo ou ficará no plural.
Ex.
• Teté e eu passamos as férias em Águas de Santa Bárbara.
• Passei as férias em Águas de Santa Bárbara eu e Teté.
• Passamos as férias em Águas de Santa Bárbara eu e Teté.
• Tu e Walmor estais equivocados.
• Tu e Walmor estão equivocados.
• Estás equivocado tu e Walmor.
Polícia Rodoviária Federal
Apostila de Português para Concursos 142
• Estais equivocados tu e Walmor.
• Estão equivocados tu e Walmor.
Núcleos ligados pela conjunção ou
Quando os núcleos do sujeito composto forem ligados pela conjunção ou, deve-se analisar se há ou não
exclusão, ou seja, analisar se um elemento, ao praticar a ação, impede que o outro também a pratique.
01) Havendo idéia de exclusão:
Quando houver um elemento praticando a ação e, com isso, impedindo que o outro também a pratique, o
verbo ficará no singular.
Ex.
• Dida ou Marcos será o goleiro titular da seleção.
• O Presidente ou o Governador fará o discurso de abertura do Congresso.
02) Não havendo idéia de exclusão:
Quando não houver um elemento praticando a ação e, com isso, impedindo que o outro também a
pratique, o verbo ficará no plural.
Ex.
• Dida ou Marcos poderão ser convocados para a Copa de 2002.
• O Presidente ou o Governador estarão presentes na abertura do Congresso.
Núcleos ligados pela preposição "com"
01) Verbo após os núcleos:
Facultativamete ficará no plural ou concordará com o primeiro núcleo o verbo que estiver após o sujeito
composto cujos núcleos sejam ligados pela preposição com.
Ex.
• O gerente com os funcionários dará início à promoção de descontos.
• O gerente com os funcionários darão início à promoção de descontos.
02) Verbo antes dos núcleos:
Concordará com o núcleo mais próximo o verbo que estiver antes do sujeito composto cujos núcleos
sejam ligados pela preposição com.
Ex.
• Dará início à promoção de descontos o gerente com os funcionários.
Aposto resumidor / conectivos correlatos
O Aposto resumidor é normalmente representado por pronome indefinido (tudo, nada, ninguém,
alguém, todos...) ou por pronome demonstrativo (isto, isso, aquilo...), resumindo o sujeito
composto. O verbo, excepcionalmente, concordará com o aposto resumidor.
Ex.
• Brinquedos, roupas, jogos, nada tirava a angústia daquele jovem.
• Amigos, parentes, companheiros de trabalho, ninguém se incomodou com sua ausência.
Quando o sujeito composto tem os