A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
5 pág.
PEÇAS PROCESSUAIS - DELEGADO (Considerações Iniciais)

Pré-visualização | Página 1 de 2

PEÇAS PROCESSUAIS
CONSIDERAÇÕES INICIAIS
Quais as peças PODEM cair na prova de Delegado de Polícia?
A) Prisão Temporária – Lei n. 7.960/1989.
B) Prisão preventiva – artigo. 311, 312 e 313, do CPP.
C) Medidas Cautelares Diversas (afastamento de funcionário público) – art. 282,
§ 2º, CPP.
D) Pedido de Exame de Sanidade Mental – art. 149, § 1º, e art. 150, § 2º, do CP.
E) Busca e Apreensão Domiciliar – art. 240, § 1º, do CPP.
F) Interceptação das Comunicações Telefônicas – Lei n. 9.296/1996.
G) Interceptação Ambiental – Lei n. 9.296/1996.
H) Sequestro de Móveis – art. 132 do CP.
I) Sequestro de Imóveis – art. 127 do CP.
J) Suspensão de Remissão / Habilitação – art. 294, da Lei n. 9.503/1997.
K) Identificação Criminal – art. 3, IV, da Lei n. 12.037/2009.
L) Meios Extraordinários de Obtenção de Prova da Lei N. 12.850/2013:
L – 1) Colaboração Premiada
L – 2) Infiltração de Agentes
L – 3) Captação Ambiental
M) Quebra do Sigilo Financeiro, Bancário e Fiscal – Lei Complementar n. 105/2001.
N) Entrega Vigiada – Lei de Drogas.
O) Medidas Protetivas de Urgência – Lei n. 11.340/2006.
P) Portaria
Q) Relatório Final 
· As peças de Portaria e Relatório final são as mais atípicas de caírem, mas é preciso ficar atento, porque elas já caíram.
ELEMENTOS ESSENCIAIS
1. Cuidados com a estética da peça;
2. Fazer um bom parágrafo; 
3. NUNCA RASURE, faça um risco por cima do erro. Ex: ----------;
4. Cuidado com os espaços deixados ao final da linha, eles são ruins para a estética;
5. Não tem problema fazer letra de forma, desde que ela esteja legível.
ERROS QUE ELIMINAM DA PROVA – ZERA A PEÇA – 
1. Nunca risque sua prova: Só risque o rascunho. Não dê dados, não faça símbolos porque o examinador pode achar que o candidato está se identificando e zerar a sua prova; 
2. Não escrevam suas respostas fora do espaço.
3. É preciso separar, no mínimo, umas dez linhas para fazer o pedido.
4. Não assinar as provas NEM FICTÍCIO.
5. Se sobrar linha pode escrever “Matrícula” – mas isso não pontua- 
6. Não inventar número de matrícula e NENHUM outro dado, pois isso pode ser considerado como identificação de peça.
Então, como colocar? 
Nestes termos, pede deferimento.
Local e data
Delegado de Polícia
ESPAÇO DE PROVA
PROVA COM POUCA LINHA
· Endereçamento na primeira linha.
· Se tiver pouca linha, não precisa escrever autos, número, processo número, etc. 
· Do endereçamento para o preâmbulo pule apenas uma linha.
· Preâmbulo: máximo 4 linhas, onde já se faz o pedido.
· Fatos: nó máximo um parágrafo. Lembrar que não se pontua os fatos, por isso não gaste muitas linhas neste ponto.
· Obs.: é possível usar o “dos fatos'' para adiantar elementos que você vai usar no direito.
· Sempre guarde no mínimo 10 linhas para o pedido.
PROVA COM MUITA LINHA 
· Endereçamento na primeira linha.
· Pode inserir as referências, ex: Inquérito nº 
· Preâmbulo: máximo 4 linhas, onde você já faz o pedido.
· Fatos: pode fazer até dois parágrafos.
· Pode guardar até mais linhas para a parte final e colocar inclusive “matrícula”.
ESTÉTICA DO CABEÇALHO
Pular pelo menos uma linha do cabeçalho para o desenvolvimento da peça;
OBS: No endereçamento, só se coloca o número da Vara, bem como o número do inquérito ou processo se o enunciado der. Só se coloca informações previstas no enunciado!!!
CABEÇALHO:
“EXCELENTÍSSIMO SENHOR DR. JUIZ DE DIREITO DA ______________ VARA CRIMINAL DE CURITIBA/PR”. 
OBS: É interessante, esteticamente falando, colocar o cabeçalho em letra de forma.
A regra de endereçamento Vara Criminal.
 MAS, atenção especial para o Tribunal do Júri (homicídio, infanticídio, suicídio e aborto), pois em qualquer um desses quatros crimes, o endereçamento deverá ser feito para a Vara Criminal do Tribunal do Júri – quando houver crimes contra a vida- 
Ex: “EXCELENTÍSSIMO SENHOR DR. JUIZ DE DIREITO DO TRIBUNAL DO JÚRI DA COMARCA DE CURITIBA/PR”.
No endereçamento nos casos de violência doméstica da Lei Maria da Penha:
“EXCELENTÍSSIMO SENHOR DR. JUIZ DE DIREITO DO ____ JUIZADO DE VIOLÊNCIA DOMÉSTICA DA COMARCA DE _________________”.
No endereçamento do Juizado Especial Criminal:
“EXCELENTÍSSIMO SENHOR DR. JUIZ DE DIREITO DO ____ JUIZADOS ESPECIAIS CRIMINAIS DA COMARCA DE _________________”.
OBS: Se cair entorpecentes, eu mando para a Vara de Entorpecentes? Só se a prova falar.
PREÂMBULO 
É a parte da peça que estará após o endereçamento e os elementos de referência - Nº de inquérito; nº dos autos – 
Exemplo: “A POLÍCIA CIVIL DO ESTADO DO RN, nesta, representado por seu Delegado de Polícia subscritor, vem, mui respeitosamente perante Vossa Excelência, com fulcro...”.
Após, deve-se colocar a fundamentação jurídica que pode ser, por exemplo, se for uma temporária, Lei n. 7.960; se for uma preventiva, art. 312 e seguintes do CPP.
A fundamentação depende da peça, pois cada uma tem fundamentação própria. 
· Esse exemplo de preâmbulo pode ser utilizado como início de qualquer peça.
OBS: Se no edital da sua prova de Delegado de Polícia cai a Constituição Estadual, algum regimento ou alguma legislação estadual que também fala sobre o poder de representação do Delegado de Polícia, deve-se colocar esse fundamento (ou seja, esse artigo).
AS PERGUNTAS QUE VOCÊ DEVE FAZER PARA RECONHECER A PEÇA:
A. Qual a fase processual? 
Se for início, já sabe que é difícil ser um relatório, observar se cabe interceptação telefônica que é “última ratio” por exemplo.
Deve-se retirar a possibilidade de prisão preventiva de cara se a prova conta que a investigação está no início, porque a prisão preventiva só deve ser pedida quando há elementos suficientes para a denúncia. Dessa forma, se ainda é preciso identificar, ou colher mais elementos sobre materialidade e autoria, não se deve postular pela preventiva. 
Cuidado com a situação das medidas de “última ratio”. Por exemplo, se a prova falar que foram iniciadas as investigações com base na denúncia X, como primeiro ato das investigações, tome as medidas cabíveis. Neste caso, não se deve pedir uma interceptação telefônica, porque a interceptação só é cabível quando se esgotaram as demais formas de investigação.
Exceção: se a sua prova vier falando de número, mesmo se a investigação estiver no
início, deve-se pedir a interceptação telefônica.
B. Quais os atos que podem ser feitos?
Quais os meios de obtenção de prova, medidas cautelares que poderiam caber? Analise TODOS.
· Medidas Cautelares: Entre as medidas cautelares - medidas que visam a garantia do processo, antes da sentença penal- mais comuns, estão algumas espécies de prisões processuais, como a prisão em flagrante e a prisão preventiva por exemplo.
· Falou que ele tem carro, peça busca e apreensão. Falou que ele tem arma, peça também busca e apreensão. Falou que ele tem um imóvel, deve-se pensar em um sequestro de imóvel. 
· Falou de número, com certeza, vai haver uma medida cautelar envolvendo interceptação telefônica, quebra de dados telefônicos. 
C. Dicas Comuns:
· Tem telefone: interceptação possível. 
· Tem mais de quatro autores: medidas da Lei de Organização Criminosa. 
· Tem autor solto: prisão (pede, pode pedir sem medo, não é errado). 
· Esgotou o prazo de investigação: relatório. 
· Tem bens: busca e apreensão ou sequestro. 
· Tem funcionário público: pedido de afastamento dele (SEMPRE, PEQUE PELO EXCESSO). 
· É lavagem: Pedido de alienação antecipada de bens. 
· Está falando de contas, de crimes financeiros: quebra do sigilo financeiro, bancário. 
· Tem data: VER PRAZO, RELATÓRIO, PRESCRIÇÃO, REPRESENTAÇÃO (prazo de 06 meses), RENÚNCIA (prazo de 06 meses). 
· Testemunha que colaborou: pensar em colaboração premiada. 
· Testemunha que está sendo ameaçada ou com medo: inclusão no programa de proteção à testemunha.
D. Como saber qual prisão pedir entre a “Prisão Temporária e a Prisão Preventiva”? 
A primeira situação é saber se o crime se encontra no rol da Lei n. 7.960, que trata da prisão temporária. 
A segunda forma para eliminar é saber exatamente onde está o processo. 
Se está no final, tem indício de autoria, materialidade, se