A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
94 pág.
[LIVRO] Embriologia e Histologia Alves

Pré-visualização | Página 20 de 24

animais de obesidade e chega-ram até o tratamento da obesidade em humanos. Nesta
revisão daremos ênfase a dois
papéis fundamentais que esta
fascinante molécula desempenha
no organismo.
Num primeiro plano, a
leptina é um componente integral
do complexo sistema fisiológico
que regula o armazenamento, o
equilíbrio e o uso de energia pelo
organismo. Além deste papel, a
leptina sinaliza e modula o estado
nutricional do organismo para
outros sistemas fisiológicos. Este
segundo aspecto é evidente
diante dos seus efeitos inibitórios
69
sobre o conjunto de alterações neuroendócrinas secundárias à privação alimentar. Outro
papel da leptina que vai além da sua atividade na regulação do peso corporal é a
possibilidade dela ser o sinal bioquímico que informa o cérebro que as reservas energéticas
são suficientes para sustentar o início da puberdade e a reprodução. (...)
Pacientes com anorexia nervosa são extremamente magras, recusam-se
obstinadamente a comer e são amenorréicas. Diante deste quadro, vários pesquisadores
investigaram a atividade da leptina neste transtorno. Pacientes com anorexia nervosa
acompanhadas durante recuperação de peso tiveram a leptina medida no plasma e no
liquor. As concentrações de leptina nos dois compartimentos foram diretamente
relacionados com índice de massa corpórea (IMC). Observou-se nesse estudo que a
relação da leptina no liquor e no plasma foi alta nos estágios de recuperação de peso, e
mais, pacientes com anorexia nervosa tiveram seus níveis de leptina normalizados antes
que seu IMC voltasse ao normal. Os autores postulam que a recuperação precipitada da
leptina plasmática pode explicar a resistência a ganho de peso observada em pacientes
em tratamento, em particular, nas fases em que os pacientes estão próximos ao peso
alvo. (...)
NEGRÃO, André B. LICINIO, Julio. Artigo publicado no Arq Bras Endocrinol Metab vol.44 no. 3 São Paulo
Junho 2000. (Artigo adaptado por Profª Letícia Machado dos Santos).
2.....Após ler o texto sobre algumas ações da leptina, estabeleça a relação existente
entre o desenvolvimento do tecido adiposo e a atuação da leptina.
Qual a importância da descoberta do hormônio leptina para o mundo contemporâneo?3.....
Utilize o desenho esquemático que aparece no artigo “Leptina: o Diálogo entre
Adipócitos e Neurônios” e faça um resumo sobre as relações entre o sistema nervoso, o
sistema hormonal e o tecido adiposo.
4.....
70
Embriologia
e Histologia
Comparada
Identifique todas as células que aparecem no texto e seu respectivo
tecido.
Considere a classificação do tecido conjuntivo para preencher o esquema a seguir:
5.....
6.....
Leia o seguinte trecho da música “Partido Alto”, de Chico Buarque:
“...Deus me deu mãos de veludo pra fazer carícia
Deus me deu muitas saudades e muita preguiça
Deus me deu pernas compridas e muita malícia
Pra correr atrás de bola e fugir da polícia
Um dia ainda sou notícia (...)
Deus me fez um cara fraco, desdentado e feio
Pele e osso simplesmente quase sem recheio (...)”
(Trecho da música “Partido Alto”, de Chico Buarque).
Analisando alguns trechos da canção sob o ponto de vista da histologia:
a) Que tipo de dieta deve ser realizada pelo “eu lírico” da canção para que o mesmo
não se tornasse “um cara fraco, desdentado” ?
7.....
b) Que tipo de tecido está faltando e o autor faz uma referência implicita na frase:
“Pele e osso simplesmente quase sem recheio”?
71
Leia e analise histologicamente o seguinte trecho da música “Flores”, da banda Titãs:
“...os punhos e os pulsos cortados e o resto do meu corpo inteiro
há flores cobrindo o telhado e embaixo do meu travesseiro
há flores por todos os lados
há flores em tudo que vejo
a dor vai curar estas lástimas o soro tem gosto de lágrimas
as flores têm cheiro de morte
a dor vai fechar esses cortes
flores, flores, as flores de plástico não morrem...”
(“Flores”, do grupo “Titãs” Charles Gavin, Tony Bellotto, Paulo Miklos e Sérgio Britto).
O trecho da música “Flores” refere-se a: “os punhos e os pulsos cortados”. Nesta
situação que (ais) tecidos foram atingidos? Como este(s) tecido(s) pode(m) ser recuperados
pelo organismo?
8.....
Para detectar alguma anormalidade no sangue costuma-s solicitar do paciente um
exame denominado hemograma completo, onde faz-se uma análise da quantidade total de
eritrócitos e leucócitos no organismo. Entretanto, alguns médicos ao desconfiar de alguma
anormalidade relacionada aos glóbulos brancos, solicitam apenas o leucograma que
corresponde a contagem do número de leucócitos por milímetro cúbico de sangue. Calcula-
se o número relativo de cada tipo de leucócito, e a porcentagem obtida dos diferentes tipos
é chamada “contagem diferencial”. No adulto normal, o número total de leucócitos é de
7.500 por milímetro cúbico e a contagem diferencial de um adulto normal é:
neutrófilos ————— 62%
linfócitos —————— 30%
monócitos ————— 5%
eosinófilos ————— 2%
basófilos —————— 1%
Por que e como a contagem de leucócitos ajuda na detecção de doenças?
9.....
Em relação ao tecido conjuntivo cartilaginoso, como podemos diferenciar a
cartilagem hialina da cartilagem elástica? Onde podem ser encontrados estes tipos de
cartilagem?
10.....
72
Embriologia
e Histologia
Comparada
ASPECTOS MORFO-FUNCIONAIS DOS TECIDOS
NÃO CONJUNTIVOS
Vamos finalizar nosso estudo sobre os tecidos com três conteúdos
referentes aos tecidos não conjuntivos: tecidos epiteliais, tecidos musculares
e o tecido nervoso. Não pense que este estudo deve ser encerrado aqui ou
quando a disciplina for concluída, agora é que você deve fazer as suas
descobertas acerca de tudo que foi abordado neste módulo disciplinar. Vamos
em frente!
Tecidos Epiteliais
Tecido que se compõe quase exclusivamente de
células, apresenta pouca substancia intersticial a cimentar
as células (do grego, epithelein = construir sobre um
suporte).
Do ponto de vista fisiológico, o tecido epitelial tem
por função atapetar superfícies. Na função especifica,
existem três tipos de tecidos, mas para nós só interessa
dois:
• Tecido epitelial de revestimento;
• Tecido epitelial glandular.
Tecido epitelial de revestimento ou epitélio de revestimento
A superfície externa do corpo e as cavidades corporais internas dos animais são
revestidas por este tecido sendo constituídas as glândulas. Sua principal característica é
ser formada por células justapostas, isto é, bem encaixado entre si de modo a não deixar
espaços entre elas, a fim de evitar penetração de microrganismos, e expresso (com muitas
camadas de células, e, a fim de evitar a perda excessiva de água, e impermeabilizado por
queratina. Nos epitélios nunca se encontram vasos sangüíneos).
Quanto ao numero de camadas celulares os tecido epitelial de revestimento são
classificados em:
1. Simples ou uniestratificados - formados por uma única camada de células. Podem ser
encontrados onde a proteção mecânica é pouco necessária como nos alvéolos
pulmonares, revestindo os vasos sanguíneos e linfáticos;
2. Estratificado, composto ou multiestratificada - formado por várias camadas de células.
A função desse epitélio é basicamente proteção mecânica e proteção contra a perda de
água. Pode ser encontrada na pele, nas mucosas bucal e vaginal;
3. Pseudo-estratificado - uma só camada de células com alturas diferentes, dando falso
aspecto de estratificado. Pode ser encontrados nas fossas nasais, traquéia e brônquios.
Os epitélios de revestimento podem ter diversas origens embrionárias, dependendo
de sua localização, e o epitélio que reveste internamente o intestino tem origem endodérmica,
e o que reveste o coração tem origem mesodérmica.O tecido epitelial de revestimento
forma em primeiro lugar a pele, também forma as mucosas (membranas que formam as
órgãos ocos) e sua superfície é muito úmida devida a secreção de mucinógenos, que, ao
hidratar-se transforma-se em muco