A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
Avaliação de filosofia

Pré-visualização | Página 1 de 3

SUPLETIVO 2018 – FILOSOFIA – EM 
 
 
 
 
 
FILOSOFIA – ENSINO MÉDIO 
 
QUESTÃO 1 
 
 
 
 “Os atenienses são os primeiros a elaborar teoricamente 
o ideal democrático, dando ao cidadão a capacidade de decidir 
os destinos da pólis (cidade-estado grega). Habituado ao 
discurso, o povo grego encontra na ágora (praça pública) o 
espaço social para o debate e o exercício da persuasão.” Uma 
das características da democracia ateniense era a participação 
dos próprios cidadãos nas tomadas de decisões políticas 
realizadas em assembleias. 
ARANHA, Maria Lúcia; MARTINS, Maria Helena P. Filosofando: 
introdução à filosofia. 3.ª ed. revista. São Paulo: Moderna, 2003, p. 216. 
O modo de organização política referido no texto é 
denominado democracia 
A representativa. 
B populista. 
C liberal. 
D direta. 
QUESTÃO 2 
 
 
 
 “A atitude filosófica inicia-se dirigindo indagações ao 
mundo que nos rodeia e às relações que mantemos com ele. 
Pouco a pouco, descobre que essas questões pressupõem a 
figura daquele que interroga e que elas exigem que seja 
explicada a tendência do ser humano a interrogar o mundo e a 
si mesmo.” Um dos filósofos que melhor expressou esse 
pensamento foi Sócrates, apresentando a necessidade da 
indagação constante diante do mundo. 
CHAUÍ, Marilena. Convite à filosofia. São Paulo: 
Editora Ática, 2003, p. 20 (com adaptações). 
Que frase expressa o desafio de Sócrates diante da atitude 
filosófica? 
A “Conhece-te a ti mesmo!” 
B “Os fins justificam os meios.” 
C “O homem é bom, a sociedade é que o corrompe.” 
D “Nada está no intelecto sem antes ter passado pelos 
sentidos.” 
QUESTÃO 3 
 
 
 
 “Toda cidade está originariamente dividida por dois 
desejos opostos: o desejo dos grandes de oprimir e 
comandar e o desejo do povo de não ser oprimido nem 
comandado. Essa divisão evidencia que a cidade não é uma 
comunidade homogênea nascida da vontade divina, da ordem 
natural ou da razão humana. Na realidade, a cidade é tecida por 
lutas internas que obrigam a instituir um polo superior que 
possa unificá-la e dar-lhe identidade. Esse polo é o poder 
político.” O trecho expõe o pensamento de um autor 
considerado o fundador do pensamento político moderno, 
conhecido por apresentar a virtude política como a capacidade 
de perceber o jogo das forças políticas para agir na conquista e 
manutenção do poder. 
CHAUÍ, Marilena. Convite à filosofia. São Paulo: 
Editora Ática, 2003, p. 368 (com adaptações). 
Qual autor o texto se refere? 
A Jean-Jacques Rousseau. 
B Nicolau Maquiavel. 
C Thomas Hobbes. 
D John Locke. 
QUESTÃO 4 
 
 
 Na história da filosofia, os grandes debates sobre 
o senso comum estão sempre presentes de forma significativa, 
demonstrando a importância desse tema até os dias atuais. 
Filósofos clássicos, como Sócrates, Platão e Aristóteles, 
dedicaram-se à reflexão sobre o senso comum, incluindo esse 
tema no conjunto de problemas que interessam à reflexão 
filosófica. Na contemporaneidade, correntes filosóficas, como 
o existencialismo e a fenomenologia, deram continuidade ao 
debate, apresentando relações da realidade com o senso 
comum. 
Internet: <https://mundoeducacao.bol.uol.com.br/filosofia/senso-comum.htm>. 
Acesso em: 23.09.2018 (com adaptações). 
Na contemporaneidade, a fenomenologia estabeleceu com o 
senso comum uma relação de 
A distanciamento, considerando-o pouco rigoroso. 
B aproximação, afirmando que o senso comum é angústia. 
C distanciamento, considerando-o apartado daquelas 
experiências propriamente humanas. 
D aproximação, recuperando um sentido do termo que se 
perdeu principalmente com o cientificismo moderno. 
QUESTÃO 5 
 
 
 A estética é o campo da filosofia que reflete e permite a 
compreensão do mundo pelo seu aspecto sensível. 
 O ser humano, desde a antiguidade, se volta para as 
questões estéticas e de percepção sensorial, além de atribuir 
valor às produções humanas, o que inclui a arte. A arte é o 
meio pelo qual o homem expressa um conceito e se manifesta, 
desde os primórdios até a atualidade. Os humanos fazem parte 
de um mundo já constituído e em construção, sendo necessária 
a reflexão tanto sobre a arte em si quanto às questões 
relacionadas à estética. 
 Voltada principalmente para a beleza e à arte, a estética 
está intimamente ligada à realidade e às pretensões humanas de 
dominar, moldar, representar, reproduzir, completar, alterar, 
apropriar-se do mundo como realidade humanizada. Na 
contemporaneidade, a estética nos conduz para além do 
império da técnica, das máquinas e da arte como produto 
comercial, ou do belo como conceito acessível para poucos, na 
busca de espaço de reflexão, pensamento, representação e 
contemplação do mundo. 
 O estudo da estética, campo próprio da filosofia, nos 
conduz ao período histórico clássico, espaço de seu 
surgimento, porém este não é um conceito engessado no 
tempo. 
Disponível em: 
<http://www.filosofia.seed.pr.gov.br/modules/conteudo/conteudo.php?conteud
o=228>. Acesso em: 04.10.2018 (com adaptações). 
O conceito de estética vem sendo constituído ao longo da 
história 
A pela necessidade de interpretação da arte em novos 
contextos culturais e sociais próprios da 
contemporaneidade. 
B pelo apelo gerado pelas novas maneiras de consumir a arte 
na sociedade de classes fruto da modernidade. 
C pela multiplicidade de manifestações da arte em diferentes 
formatos no mundo da contemporaneidade. 
D pelo reconhecimento da arte como forma de expressão dos 
interesses do mercado no mundo moderno. 
 
SUPLETIVO 2018 – FILOSOFIA – EM 
 
 
 
 
 
 
QUESTÃO 6 
 
 
 
 Embora a força física seja condição necessária e 
exclusiva do Estado para o funcionamento da ordem na 
sociedade, não é condição suficiente para a manutenção do 
poder. Ele precisa ter legitimidade, que se configura pelo 
consentimento dos governados. 
ARANHA, Maria Lúcia; MARTINS, Maria Helena P. Filosofando: introdução 
à filosofia. 4 ed. São Paulo: Moderna, 2009, p. 267. 
Em relação aos Estados democráticos modernos, pode-se 
afirmar que sua legitimidade baseia-se 
A na vontade divina. 
B na vontade do povo. 
C no poder da tradição. 
D na qualidade de seus mandatários. 
QUESTÃO 7 
 
 
 
 A filosofia hoje consiste em reflexões, solitárias e 
coletivas, que direcionam o indivíduo para padrões de 
comportamento que ele julga ser ético. A capacidade do livre-
arbítrio na sociedade contemporânea aliada a um caráter cada 
vez mais racional dos questionamentos humanos tornou a 
filosofia o grande limiar entre a vida em sociedade e a maneira 
da qual devemos julgar nossas interações com as pessoas, os 
animais e o meio ambiente. A filosofia está ao alcance de 
qualquer um, ela vai muito além de um profundo conhecimento 
em abstrações de antigos pensadores, filosofar é antes de tudo 
buscar um propósito e um sentido para as coisas através das 
trocas conceituais que fazemos e das ressignificações que 
acontecem a toda hora. Na sociedade atual a filosofia se traduz 
na busca de um consenso ético que seja o mais racional 
possível, porém respeitando as crenças individuais de cada um. 
A filosofia, em seu mais amplo sentido, está ao alcance de 
qualquer um, mas para que ela seja pensada e seus conceitos 
sejam ressignificados, é necessário o domínio das ferramentas 
próprias da racionalidade humana e do fazer humano. 
Disponível em: 
<https://www.portaleducacao.com.br/conteudo/artigos/esporte/filosofia-
hoje/51033>. Acesso: 04.10.2018 (com adaptações). 
Entre as ferramentas mencionadas no texto evidenciam-se 
A o pensamento e o conhecimento abstrato. 
B a linguagem e o conhecimento ético. 
C a linguagem e o pensamento lógico. 
D o pensamento e a crença metafísica. 
 
QUESTÃO 8 
 
 
 
 A cidadania é o conjunto de direitos e deveres de um 
indivíduo que vive em sociedade, no que se refere ao seu poder 
e grau de intervenção no usufruto de seus espaços e na sua 
posição em poder nele intervir e transformá-lo. A cidadania é a 
nossa herança mais grega, quando falamos em direitos