A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
AV2 - Turma 3028 - NA - AV2 (P)

Pré-visualização | Página 1 de 1

ARA0225 / TEORIA DO CRIME / TURMA 3028
Prezados(as) alunos(as) desenvolvam suas competências e habilidades tomando por base as aulas ministradas e todo material disponibilizado no conteúdo interativo do Modelo Aura de ensino. Sucesso.
Questão 01 (1,0 ponto)
Flávio, pretendendo matar seu Pai Leonel, de 59 anos, realiza disparos de arma de fogo contra homem que estava na varanda da residência do genitor, causando a morte deste. Flavio, então, deixa o local satisfeito, por acreditar ter concluído seu intento delitivo, mas vem a descobrir que matara um amigo de seu pai, Vitor, de 70 anos, que, de costas, era com ele parecido. A Flávio poderá ser imputada a prática do crime de homicídio doloso, com erro: 
a) sobre a pessoa, considerando a agravante de crime contra ascendente, mas não a causa de aumento em razão da idade da vítima;
b) sobre a pessoa, considerando a causa de aumento em razão da idade da vítima, mas não a agravante de crime contra ascendente;
c) de execução, considerando a agravante de crime contra ascendente, mas não a causa de aumento em razão da idade da vítima;
d) de execução, considerando a agravante de crime contra ascendente e a causa de aumento em razão da idade da vítima;
e) de execução, considerando a causa de aumento da idade da vítima, mas não a agravante de crime contra ascendente.
Questão 02 (1,0 ponto)
Ao final das comemorações da noite de Natal com sua família, Paulo, quando deixava o local, acabou por levar consigo o presente do seu primo Caio, acreditando ser o seu, tendo em vista que as caixas dos presentes eram idênticas. Após perceber o sumiço do seu presente e acreditando ter sido vítima de crime patrimonial, Caio compareceu à Delegacia para registrar o ocorrido, ocasião em que foram ouvidas testemunhas presenciais, que afirmaram ter visto Paulo sair com aquele objeto. Paulo, ao tomar conhecimento da investigação, compareceu em sede policial e indicou onde o objeto estava, sendo o bem apreendido no dia seguinte em sua residência. Preocupado com sua situação jurídica, Paulo procurou a Defensoria Pública. Sob o ponto de vista jurídico, sua conduta impõe o reconhecimento de que:
a) ocorreu erro de proibição, afastando a culpabilidade ou gerando causa de redução de pena, a depender de ser considerado vencível ou invencível;
b) foi praticado crime de furto, mas deverá ser reconhecida a causa de diminuição de pena do arrependimento posterior; 
c) houve erro sobre a pessoa, devendo ser consideradas as características daquele que se pretendia atingir;
d) ocorreu erro de tipo, o que faz com que, no caso concreto, sua conduta seja considerada atípica;
e) houve erro na execução (aberratio ictus), logo a conduta deverá ser considerada atípica.
Questão 03 (1,0 ponto)
Sobre os sujeitos ativo e passivo da infração penal, está correto afirmar que:
a) não podem existir dois ou mais sujeitos passivos de um mesmo crime
b) uma pessoa jurídica pode figurar como sujeito ativo de uma infração penal
c) os sujeitos ativos de infração penal menores de 18 (dezoito) anos não podem ser penalizados
d) uma pessoa jurídica não pode ser sujeito passivo da infração penal, conforme teoria da realidade
e) o sujeito ativo da infração penal deverá sempre estar determinado e individualizado pela lei
Questão 04 (1,0 ponto)
Tício, 18 anos, durante a comemoração de sua aprovação no vestibular, ingere bebida alcoólica com seus amigos em um bar, apesar de não ter, com isso, qualquer intenção de ficar bêbado ou praticar crimes, mas tão só de comemorar seu sucesso nos estudos. Apesar disso, em razão da quantidade de cerveja que optou por ingerir, acaba ficando embriagado completamente e desfere quatro socos na face do ex-namorado de sua irmã, causando-lhe lesões gravíssimas. Considerando a hipótese narrada, é correto afirmar que a embriaguez de Tício era completa e:
a) involuntária, logo exclui a imputabilidade penal
b) culposa, logo exclui a imputabilidade penal
c) voluntária em sentido estrito, não excluindo a imputabilidade penal e devendo ser reconhecida a agravante da embriaguez preordenada
d) culposa, mas não exclui a imputabilidade penal
e) voluntária em sentido estrito, não excluindo a imputabilidade penal, mas não deve ser reconhecida a agravante da embriaguez preordenada
Questão 05 (1,0 ponto)
O erro de tipo acidental, no Direito Penal,
a) exclui a culpabilidade subjetiva, impedindo a punição do agente 
b) quando escusável, permite a punição por crime culposo 
c) é incabível em crimes hediondos e equiparados 
d) é inescusável nos crimes da Lei de Drogas, no desconhecimento da lei penal 
e) não impede a responsabilização criminal do autor do fato praticado
Questão 06 (1,0 ponto)
Considera-se em estado de necessidade quem pratica o fato: 
a) para salvar de perigo atual, mesmo que tenha provocado este, direito próprio ou alheio, cujo sacrifício, nas circunstâncias, não era razoável exigir-se.
b) para salvar de perigo atual ou iminente, mesmo que tenha provocado este, direito próprio ou alheio, cujo sacrifício, nas circunstâncias, não era razoável exigir-se.
c) para salvar de perigo atual, que não provocou por sua vontade, nem podia de outro modo evitar, direito próprio somente, cujo sacrifício, nas circunstâncias, não era razoável exigir-se.
d) para salvar de perigo atual ou iminente, que não provocou por sua vontade, nem podia de outro modo evitar, direito próprio ou alheio, cujo sacrifício, nas circunstâncias, não era razoável exigir-se.
e) para salvar de perigo atual, que não provocou por sua vontade, nem podia de outro modo evitar, direito próprio ou alheio, cujo sacrifício, nas circunstâncias, não era razoável exigir-se.
Questão 07 (1,0 ponto)
Analise o seguinte caso hipotético: Durante um almoço de família em uma fazenda, Camila caminhava com sua filha Júlia, de 02 anos, quando um cachorro surgiu e passou a atacar a criança. Diante da situação de risco para a integridade física de Júlia, Camila pegou um machado que estava no chão e passou a golpear o animal, vindo a causar sua morte. Pergunta-se:
a) Qual a consequência jurídica para Camila, no que se refere a morte do cachorro? Justifique juridicamente.
b) Haveria alteração jurídica se o vaqueiro Walter instigasse o cachorro a atacar a menina Júlia em razão de desavenças anteriores com Camila e, nesta hipótese, a mãe matasse o animal? Justifique juridicamente.
Questão 08 (1,0 ponto)
Analise o seguinte caso hipotético: Durante uma festa rave, Bernardo, 19 anos, conhece Maria, e, na mesma noite, eles vão para um hotel e mantém relações sexuais. Maria tinha uma compleição física avantajada e uma conversa extremamente madura. No dia seguinte, Bernardo é surpreendido pela chegada de policiais militares no hotel, que realizam sua prisão em flagrante, informando que Maria tinha apenas 13 anos. Bernardo, então, é encaminhado para a Delegacia, apesar de esclarecer que acreditava que Maria era maior de idade, devido a seu porte físico e pelo fato de que era proibida a entrada de menores de 18 anos na festa rave. Diante da situação narrada, como advogado de Bernardo o que se poderia alegar, em tese, em sua defesa? Justifique juridicamente.