A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
Resumão Pneumonia

Pré-visualização | Página 1 de 1

PNEUMONIA ADQUIRIDA NA COMUNIDADE
	Pneumococo (Diplococo gram +)
· Principal agente 
Micoplasma 2º mais comum;
Klebsiela (Bacilo gram -)
· Associado a etilistas e diabéticos
Chlamydia pneumoniae 
Haemophilus (Coco Gram -)
· Associado a DPOC
Legionella Principal causa de Pneumonia que requer internação
S. aureus (coco gram +)
	Desses, os ATÍPICOS são:
	· 
	Micoplasma 
Chlamydia P. 
Vírus 
Legionella 
PNEUMONIA TÍPICA:
· Febre, Tosse, Dispnéia, Dor torácica ´´Clínica típica de PNM``
· Exame Físico: Crepitações; Aumento do frêmito TV; Broncofonia 
· Rx: Broncopneumonia X Lobar 
· Agente mais comum: Pneumococo
PNEUMONIA ATÍPICA:
· Febre baixa, Tosse; 
· Exame respiratório pobre;
· Rx: Intersticial 
· Agente mais comum: Micoplasma
	CURB - 65
	C
	Confusão mental 
	1 p.
	U
	Ureia > 43 (50) mg/dL
	1 p.
	R
	FR > 30 irpm
	1 p.
	B
	´´Baixa`` PA PAS < 90 ou PAD < 60
	1 p.
	65
	> 65 anos 
	1 p.
LOCAL DO TRATAMENTO (Gravidade):
0-1 p: ambulatorial
2-3 p: Internação 
4-5 p: UTI
TRATAMENTO:
	Hígido
	B – Lactâmico (Típico) ou Macrolídeo (Atípico)
	Comorbidade
	B – Lactâmico + Macrolídeo
	Se alergia a B – Lactâmico / Macrolídeo
	Quinolona Respiratória
	Internação em Enfermaria
	B – Lactâmico + Macrolídeo
	Internação em UTI
	B – Lactâmico + Quinolona Respiratória
	Se S. aureus MSRS: Acrescentar Linezolida ou Vancomicina 
Se Pseudomonas: Piperacilina + Tazobactam (B. Lactâmico) ou Cefepime + Levo ou Cipro
Beta-lactâmico: 
· Amoxi (500mg) +/- Clavulanato (125mg) VO de 8/8 hs por 7 dias
Macrolídeo: 
· Claritromicina 500mg VO 12/12 hs por 7 dias 
· Azitromicina 500 mg VO 1x/d por 5 dias
Quinolona Respiratória
· Levofloxacino 500mg VO 1x/d por 7 dias 
PNEUMONIA HOSPITALAR
PNEUMONIA NOSOCOMIAL ou ADQUIRIDA NO HOSPITAL:
· > 48 hs de internação 
PNEUMONIA ASSOCIADA A VENTILAÇÃO MECÂNICA:
· > 48 – 72 hs de intubação
DIAGNÓSTICO:
· INFILTRADO PULMONAR (Novo ou Progressivo) 
· 2 SINAIS DE INFECÇÃO: 
· Febre // Leucocitose ou Leucopenia // Secreção purulenta // Piora da oxigenação
AGENTES ETIOLÓGICOS: 
· Pseudomonas aeruginosa 
· Staphylococcus aureus 
· MRSA (St. Resistente a penicilina)
· Germes MDR (Multidrogas resistente)
TRATAMENTO:
	SEM RISCO para MDR / MRSA
	Cefepime ou Piperacilina-Tazobactan 
	RISCO PARA GRAM (-) MDR
	Adicionar ao esquema Aminoglucosídeo ou Cipro ou Levo
	RISCO PARA MSRA (´´St. Do mal``)
	Adicionar ao esquema Vancomicina ou Linezolida 
	RISCO DE MAIOR MORTALIDADE
(Choque; Suporte Ventilatório ATB IV nos últimos 90 dias...)
	Escolher um ATB de cada grupo acima. 
DERRAME PLEURAL
PNM com Derrame Pleural = Toracocentese 
QUANDO REALIZAR A TORACOCENTESE?
· RX de perfil com altura > 5cm
· Lawrell com altura > 1 cm CRITÉRIOS DE LIGHT - > 1 = Exsudato
· Proterina L.P / sérica: > 0,5
· LDH L.P / sérica: > 0,6
· LDH L.P: > 2/3 do valor normal
ANÁLISE DO LÍQUIDO:
· DERRAME PARAPNEUMÔNICO::
 Líquido não purulento Líquido claro 
· Simples: Exsudato ´´ESTERIL`` Não tem germe
· Complicado: Exsudato ´´CONTAMINADO`` Tem germe
· Bacteriologia: PositivaEmpiema também tem essas características, a diferença é a cor do líquido.
· Glicose: < 40 – 60 mg/dL
· pH: < 7,2
· LDH: > 1.000
· EMPIEMA:
 Tem PUS
CONDUTA FRENTE AO DERRAME PLEURAL:
· Derrame SIMPLES: Manter ATB 
· Derrame COMPLICADO / EMPIEMA: Manter ATB + Drenagem (dreno tubular sob selo d´agua)
ATENÇÃO: Se não melhorar... 
· Pleuroscopia + Lise de Aderência – Infusão intrapleural de trombolíticos com estreptoquinase.