A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
SARAMPO

Pré-visualização | Página 1 de 1

Giovanna Bittencourt 
SARAMPO 
Caso 
• Febre há 4 dias, com mal-estar 
• Conjuntivite 
• Exantema no 4º dia de febre, que durou 10 dias → retroauricular/face -> pescoço/tórax -> MMII (pés) -> acastanhado -
> descamação 
• 2º dia = aparecimento de Koplik 
 
 
 
Etiologia e epidemiologia 
• Vírus RNA – gênero morbilivirus 
• Maior risco em crianças de 6 a 12 meses 
• Pode causar imunossupressão temporária de células T → reativação de 
tuberculose 
 
Transmissão 
• Incubação de 8 a 12 dias 
• Via aérea, por meio de aerossol ou gotícula → N95 e óculos de proteção 
• Transmissão 4 dias antes e 4 dias depois do aparecimento do exantema 
 
Quadro clínico 
• Pródromo de 3 a 5 dias → febre alta (auge junto com o aparecimento do 
exantema), tosse (seca, intensa), cefaleia, mal-estar, prostração intensa. 
• Febre cai em lise, no 3º ou 4º dia do exantema 
• Os olhos ficam hiperemiados, com lacrimejamento e fotofobia 
e, nos casos mais graves, ocorre edema bipalpebral = 
conjuntivite não purulenta 
• Orofaringe hiperemiada e aparecem na mucosa oral, oposto 
aos dentes molares, manchas branco-azuladas, pequenas, de 
cerca de 1 mm de diâmetro, chamadas de manchas de Koplik 
• Exantema inicia-se na região retro-auricular e dissemina-se 
rapidamente para o pescoço, a face e o tronco e atinge a 
extremidade dos membros por volta do terceiro dia 
o Maculopapular eritematose, morbiliforme 
o Desaparece em torno do 3º ou 4º dia, deixando 
manchas acastanhadas 
 
 
 
 
Giovanna Bittencourt 
Quadros atípicos 
• Vacinados com a vacina antiga (vírus vivo inativado) 
• Cursa como doença grave 
• Febre alta + cefaleia por 7 a 14 dias 
• Exantema se inicia nas extremidades (palmas e 
plantas) → tronco (polpa face e pescoço) 
Quadro modificado ou inaparente ou atenuado 
• Parcialmente imunizados 
• Quadro mais brando 
• Menos transmissível 
• Complicações incomuns 
 
Diagnóstico laboratorial 
• Leucopenia e plaquetopenia 
• Sorologia para sarampo → IgM positiva em torno do 5º dia. IgG positiva e elevada em 4x após 2 a 3 semanas do quadro 
• Isolamento viral → sangue/urina (até 7 dias) ou secreções nasofaríngeas (até 4 dias) 
 
Tratamento 
• Sintomáticos → antitérmicos e hidratação 
• Vitamina A → redução da morbimortalidade e prevenção das complicações da doença 
• Ribavarina (??) ação in vitro 
• ATB para as complicações 
 
Prognóstico/complicações 
• Pior em desnutridos (pp. hipovitaminose A); imunossuprimidos; < 5 anos ou > 20 anos; gestantes 
• Infecções secundárias → otite média aguda e pneumonia (suspeitar em caso de febre após 3º dia) 
• Panencefalite esclerosante subaguda → 7 a 10 anos após a doença (raro) = doença degenerativa do SNC, pp crianças 
infectadas antes dos 2 anos de idade. 
 
Imunização 
• Contatos: vacina contra sarampo até 72h após o contágio ou imunoglobulina (IM) se passou de 72h até 6 dias 
• PNI 
o 12 e 15 meses → tríplice viral (vírus atenuado) 
o Situação de surto → 1 dose 
Indivíduos com contraindicação para vacinar → imunoglobulina