A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
6 pág.
Obesidade

Pré-visualização | Página 2 de 2

é naturalmente normal pois o 
organismo prepara ela para a 
maternidade; 
- maior ocorrência em mulheres. 
 
Androide 
- formato de maça; 
- maior concentração de gordura na 
região abdominal; 
- maior ocorrência em homens. 
 
Avaliação Antropométrica 
 
Ferramentas de avaliação da prática 
clínica: 
- IMC; 
- perímetro do pescoço; 
- perímetro da cintura; 
- razão cintura-quadril; 
- razão cintura-estatura; 
 
 
 
Gênero Risco de 
complicação 
metabólica 
Circunferência da cintura 
Masculino 102 cm 
Feminino 89 cm 
Relação cintura/quadril 
Masculino <1,0 
Feminino <0,85 
 
Razão cintura-estatura 
 
- valor de referencia é 0,5; 
- fatores de risco cardiometabólico; 
- a cintura dever ser menor que a metade 
da estatura. 
 
Circunferência abdominal 
 
- medida do maior perímetro abdominal; 
- entre a última costela e a crista ilíaca; 
- risco de doença cardiovascular 
aumentado; 
- masculino ≥ 94 cm; 
- feminino = 80 cm. 
 
Circunferência do pescoço 
 
Homens Mulheres Risco para 
sobrepeso ou 
obesidade 
<37 <34 Não 
identificável 
≥37 ≥34 Investigação 
adicional 
≥39 ≥36,5 Obesidade 
presente 
 
Tratamento da Obesidade 
 
Opções de tratamento 
- plano de baixa energia e ajuste de 
macronutrientes, aumento da AF e estilo 
de vida; 
- plano de baixa energia e ajuste de 
macronutrientes, aumento da AF, estilo de 
vida e farmacoterapia; 
- cirurgia e regime alimentar prescrito 
individualmente, atividade física e um 
Samantha Lopes Nutrição 51 
 
programa de modificação de estilo de 
vida; 
- prevenção e recuperação de massa 
corporal por meio de equilíbrio entre 
ingestão e gasto; 
- intervenção na mentalidade. 
 
Taxa e extensão corporal 
 
- a resposta tecidual de alimentos é uma 
adaptação à previsão de um período 
de privação; 
- estudos mostram que durante os 10 
primeiros dias de jejum depois do uso das 
reservas de glicogênio, 8 a 12% do 
gasto provem de proteínas e o restante 
provém de lipídios; 
- conforme a falta de alimentos avança, 
97% do gasto provém de triglicerídeos 
armazenados. 
 
Déficit energético na obesidade 
 
- o déficit energético que resulta em 
perda de aproximadamente 230 a 
434g/semana em indivíduos com IMC de 
27-35kg/m² e de 554 a 907g/semana 
para IMC superior a 35kg/m²; 
- há estudos que relacionam déficit 
energético a longevidade. 
 
Restrição energética 
- método mais amplamente prescrito; 
- motivo: mobilização de estoque. 
 
Nutriente Krause, 2018 Cuppari, 
2019 
Carboidratos 50-55% 55-60% (20% 
absorção 
simples) 
Proteínas 15-25% 15-20% - não 
menos que 
0,8g/kg 
Gordura 30% 20-25% (7% 
saturada, 
10% poli e 
30% mono) 
 
- fibra entre 20 e 30g/dia; 
- álcool: suspender 
- colesterol: não mais que 300mg/dia 
- distribuição: 6 refeições/dia 
- líquidos: 1500ml para cada 1000kcal 
E sobre reduções energéticas extremas 
e jejum? 
(MAHAN, RAYMOND, 2018) 
 
- dietas de muito baixa caloria; 
- 200 a 800kcal (poucas evidencias 
sobre vantagens); 
- geralmente utilizadas por 12-16 
semanas, objetivando perda corporal 
rápida; 
- em longo prazo não é sustentável. 
 
Outras abordagens: o paradigma “não 
dieta”. 
 
Tratamento Medicamentoso 
 
Atuam no SNC modulando apetite e 
comportamento alimentar: 
- catecolaminérgicos – femporporex, 
anfepramona, mazondol etc; 
- serotoninérgicos – fluoxetina e sertralina; 
- mista – sibutramina; 
- aumentam termogênese – efedrina, 
cafeína e aminofilina; 
- inibem absorção de gordura – orlistat. 
 
Cirurgia Bariátrica 
 
Indicação 
- IMC > 40kg/m²; 
- IMC ≥ 35kg/m² (com comorbidades); 
 
Benefícios 
- melhora de comorbidades associadas; 
- melhora de parâmetros bioquímicos; 
- controle da PA e diabetes. 
 
Mudanças no perfil nutricional 
- redução da ingestão calórica total; 
- diminuição na absorção de macro e 
micro nutrientes. 
 
Apesar disso... 
- 30% dos pacientes podem desenvolver 
deficiências nutricionais; 
Samantha Lopes Nutrição 51 
 
- ferro, cálcio, ácido fólico, vitamina B12, 
vitaminas lipossolúveis, ácidos graxos 
essenciais, cobre e zinco. 
 
No Brasil são aprovadas 4 técnicas 
cirúrgicas 
 
 
 
- dieta hipocalórica no preparo do 
paciente para cirurgia; 
- hipocalórica; 
- hiperproteica; 
- Guideline de cirurgia bariátrica – 2016; 
- dieta pré-operatória de baixa caloria: 
1000-1200kcal/dia; 
- muito baixa em calorias (800kcal/dia); 
- 2-4 semanas; 
 
Evolução da Dieta no Pós-Operatório 
 
1º dia de pós operatório 
- dieta zero ou líquida de prova; 
2º dia de pós operatório 
- liquida total; 
- 6 refeições/dia – 200ml 3/3/H (50ml 
15/15min); 
3º ao 15º dia de pós operatório 
- liquida total até ao 15º dia; 
16º dia de pós operatório 
- dieta pastosa do 16º até o 30º dia; 
30º dia de pós operatório 
- dieta branda, progredindo conforma 
tolerância; 
Após 2 meses – dieta normal. 
 
Repercussões Nutricionais Tardias no Pós 
Operatório 
 
Deficiência de proteína 
Atentar-se as recomendações proteicas! 
 
Recomendações de proteínas nas 
diferentes técnicas cirúrgicas 
 
 
 
 
Tipo de Cirurgia Recomendação 
Sleeve gástrico 
60-80g/dia 
1 a 1,5g/kg de peso 
ideal 
By-pass gástrico em 
Y de Roux 
60 a 80g/dia 
1 a 1,5g/kg de peso 
ideal 
Derivação 
biliopancreática 
90-120g/dia 
COPPINI, 2015 
 
Outras Anotações