A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
52 pág.
Caso clínico sifilis congenita

Pré-visualização | Página 1 de 2

Caso Clínico 
Semiologia Pediátrica 
Flávia de Aguiar, Francesca Gobbato, Giulia 
Dendena, Gustavo Piva, Laura Leite, Maria 
Theodora Marcondes, Sarah Scheuer
Realização da anamnese e exame físico
➔ Local: Hospital Geral
➔ Data: 31/05/2021
➔ Horário: 16h
Dados de identificação
➔ R.N. de J.M.S., 4 dias, sexo feminino, branca, natural e procedente de Caxias 
do Sul. Nascida no dia 27/05/2021, no Hospital Geral. Nome da mãe: J.M.S. 
Nome do pai: D.S.S. Endereço: Bairro Kayser.
➔ Informante: J.M.S, mãe da paciente, 25 anos. Demonstrou credibilidade e 
confiabilidade ao relatar as informações. Orientada em relação à saúde de 
sua filha.
Queixa principal
➔ Sífilis congênita
História da doença atual
Mãe relata que descobriu estar com sífilis na 9ª semana de gestação, com 
VDRL de 1:128. Realizou o tratamento com 3 doses de penicilina em 11/2020. 
Após, em 12/2020, no 2º trimestre, o VDRL era 1:256. Foi realizado um 2º 
esquema de tratamento em 01/2021. Após, no 3º trimestre, os resultados de 
VDRL foram 1:32 (26/02), 1:16 (07/04) e negativo (30/04). Na internação no HG, o 
VDRL era 1:16 com IgM positivo, assim foi realizada dose de penicilina em 
31/05/2021. VDRL no RN também foi realizado, tendo resultado de 1:8. VDRL não 
reagente no LCR. Está em tratamento com penicilina procaína por 10 dias. 
Marido não recebeu tratamento para sífilis. 
https://www.google.com/url?q=https://esaj.tjce.jus.br/cpopg/open.do&sa=D&source=editors&ust=1623963677502000&usg=AOvVaw3l6Mdyy7cr__wrUv7X79K5
Antecedentes Pessoais
➔ Obstétricos - pré natal:
● Idade materna ao engravidar: 24 anos. Idade materna atual: 25 anos.
● Gravidez não planejada. 
● Início de pré-natal em 25/10/2020, 9 consultas, a partir do primeiro 
trimestre. 
● Primeira gestação, sem ameaça de sangramentos ou abortamentos. G1P1A0.
● Tabagista em abstinência há 9 meses (2 maços/ano). Nega tabagismo, uso de 
álcool ou drogas durante o período gestacional. 
● Não recorda o início da movimentação fetal. Idade gestacional: 39 + 2. 
● Grupo sanguíneo e Rh: O+. 
Antecedentes Pessoais
Obstétricos - Neonatais:
● Bolsa rompeu no dia 26/05/21 às 21h, porém foi realizada cesárea por 
desproporção cefalopélvica no dia 27/05/21 às 7:52h realizado por médico no 
Hospital Geral
● Apresentação cefálica
● Líquido amniótico meconial
● Nó verdadeiro no cordão umbilical
Antecedentes Pessoais
Obstétricos - Neonatais:
● Realizado aspiração oronasal de aspecto meconial
● Realizado oxigênio inalatório
● Recebeu Fitomenadiona (vitamina K), Nitrato de Prata 1% e vacina Hepatite 
B
● Não urinou e nem evacuou no momento do parto
● Sem necessidade de reanimação
● Antropometria: 3470g, PC 33cm, comprimento 48,5cm, PT 34cm e AIG
Antecedentes Pessoais
Obstétricos - Neonatais: Exame físico do RN
● Escore de Apgar: 1 min 8 e 5 min 9
● Bom estado geral, fácie atípica, eupneico, 
normocorado, anictérico, acianótico
● Orelhas bem implantadas
● Palato íntegro
● Clavícula íntegra
● AC e AP sem particularidades
● Fontanela normotensa
● Genitália feminina íntegra
● Anûs pérvio 
● Coluna alinhada 
Antecedentes Pessoais
Obstétricos-Neonatais: Exame físico do RN
● Reflexo vermelho presente
● Ortolani negativo
● Reflexo Moro positivo
● Teste da linguinha normal
● Teste do coraçãozinho normal
Antecedentes Pessoais
Obstétricos - Neonatal: 
● RN sugando seio materno com dificuldade, mamas com fissuras, pouco 
colostro, mãe aprendendo pega correta
● Vacinas na gestação: DT, Influenza, Hepatite B e dTpa
Antecedentes Pessoais
Alimentares:
● Aleitamento materno exclusivo
Imunológicos:
● Vacina Hepatite B
Antecedentes Familiares e Psicossociais
Constituição da Família:
● Mãe: 25 anos, promotora de vendas, natural de Foz do Iguaçu, mora em 
Caxias do Sul
● Pai: 30 anos, vendedor, natural de Santa Rosa 
● Ambos tabagistas
● Sem natimortos ou abortos 
Antecedentes Familiares e Psicossociais
Antecedentes Mórbidos da Família:
● Avó materna com HAS e epilepsia
● Bisavô paterno com câncer
Ambiente, Moradia e Aspectos Sociais:
● Pega sol
● 3 moradores: mãe, pai e RN
● Possuem um gato
Situação Socioeconômica:
● Mãe e pai vendedores
Crescimento e Desenvolvimento
Comprimento ao nascimento: 48,5 cm
Peso ao nascimento: 3470 g - AIG
Ainda sem marcos do desenvolvimento na 
Caderneta da Criança
Exame físico (31/05/21)
1- Ectoscopia
- Estado geral: BEG
- Aspecto das mucosas: coradas
- Hidratação: hidratada
- Esforço respiratório: ausente
- Estado de alerta: ativo, reativo
- Cor: normocorada, anictérica e acianótica
2- Fácies: atípicas
Olhos normais
Presença de lágrimas
Presença de saliva
Sinal da prega: não foi realizado
Fontanela: normotensa
Exame físico (31/05/21)
3- Sinais Vitais
- FC: 129 bpm
- FR: 39 irpm
- Temperatura: 36,2 
Peso: 2800 g
Adequado 
para a idade
Comprimento: 
48,5 cm
Adequado para 
a idade
PC: 35 cm
Adequado 
para a idade
IMC: 11,9 
Eutrófico
Exame físico (31/05/21)
5- Pele e subcutâneo: sem particularidades 
6- Oroscopia: palato íntegro
7- Orelhas: normoimplantadas
8- Ausculta Cardíaca: BNF, RR, 2T, sem sopros
9- Ausculta Pulmonar: MVUD, sem RA
10- Abdome: globoso, depressível, RHA+, indolor à palpação superficial e 
profunda, ausência de visceromegalias palpáveis
11- Genitália e ânus: tipicamente feminina, sem sinéquias; ânus pérvio
Exame físico (31/05/21)
12- Pulsos periféricos: palpáveis e simétricos
13- Membros: clavículas íntegras; Ortolani e Barlow negativos
14- Reflexos: presentes
- Olho vermelho 
- Sucção
- Moro
- Preensão palmar
- Babinski
- Marcha
- Fuga à asfixia
- Reptiliano
Impressão
1- RNT; AIG
2- Sífilis Congênita
3- VDRL NR no líquor
Conduta
1- Penicilina Procaína por 10 dias
2- Orientações à mãe sobre importância do aleitamento materno e técnicas de 
amamentação, além de cuidados pessoais e com o RN durante a pandemia de 
COVID-19.
Sífilis Congênita
Epidemiologia 
➔ Afeta cerca de 1 milhão de gestações/ano no mundo
➔ No Brasil, nos últimos 10 anos, houve um aumento progressivo do número 
de casos
- em 2019, o número total de casos notificados foi de 61.127 de sífilis em 
gestantes e 24.253 casos de sífilis congênita
- 55,1% das mãe tinham idade entre 20 e 29 anos, 22,3% entre 15 e 19 anos e 
17,6% entre 30 e 39 anos
Epidemiologia 
➔ Pré-natal das mães de crianças com sífilis congênita no Brasil em 2019:
- 83,3% realizaram o pré-natal
- 11,9% não realizaram o pré-natal
- 4,9% apresentaram informação ignorada
Epidemiologia 
➔ Diagnósticos de sífilis congênita no Brasil em 2019:
- 58,6% dos diagnósticos foram feitos no pré-natal
- 38,7% no primeiro trimestre
- 24,2% no segundo trimestre
- 30,4% no terceiro trimestre
- 31,5% no parto
- 5,1% após o parto
- 0,7% não tiveram diagnóstico
- 4,1% apresentaram informação ignorada
Etiologia
➔ Transmissão do Treponema pallidum da grávida para o feto
- geralmente por transmissão transplacentária de espiroquetas na corrente 
sanguínea materna 
- pode ocorrer em qualquer momento durante a gestação, mas é mais 
frequente conforme a gestação avança 
- ocasionalmente por meio do contato direto com uma lesão infecciosa 
durante o nascimento
Etiologia
➔ Mulheres com sífilis primária ou secundária não tratada têm maior 
probabilidade de transmitir sífilis aos fetos do que mulheres com doença 
latente
➔ T. pallidum não é transferido para o leite materno
➔ Neonatos também podem ser infectados no parto devido ao contato com 
secreções maternas ou sangue contendo espiroquetas 
Clínica
Sífilis congênita precoce: até os 2 anos de idade 
- mais de 50% dos recém-nascidos são assintomáticas no nascimento, sendo que os 
sintomas costumam surgir a partir do terceiro mês de vida
- os sinais ao nascimento dependem do período de infecção intrauterina e do 
tratamento materno
Clínica
Mucocutânea: pênfigo palmo-plantar, condiloma plano, coriza mucossanguinolenta (lesões 
possivelmente contaminantes devido a presença do Treponema pallidum)
Óssea: osteocondrite, periostite, osteíte.
SNC:

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.