Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
a2 penal 4

Pré-visualização | Página 1 de 1

PENAL IV
A2 - 2021
1ª Questão: Tem-se, nesse caso, contextos fáticos distintos: a posse da arma de
fogo já vinha ocorrendo há semanas e, portanto, consumou-se ao longo desse
tempo (art. 12). Em dado dia, com desígnio autônomo, o autor do fato resolveu
disparar em direção à via pública, praticando o delito do art. 15.
Se não houvesse a informação de que a posse se estendia há semanas, deveria ser
aplicado o princípio da consunção ou absorção, respondendo o agente somente
pelo disparo.
2ª Questão: Os personagens João, Pedro, Naldo e Valdo que é policial militar e
atua dando informações sobre as operações, os quatro indivíduos cometem o delito
de tráfico de drogas elencado no artigo 33 Caput em concurso material de crimes
c/c artigo 35 associação para o tráfico de drogas. Em concurso material de crimes
na forma do artigo 69 CP.
Enquanto Thiago por ter emprestado o dinheiro de valor de R$ 250,00 (duzentos e
cinqüenta reais), se enquadra no delito de financiamento para compra de drogas
elencado no artigo 36 da Lei de Drogas.
3ª Questão: De acordo com a Lei nº 11.434/06, o proprietário do Cyber Café
Altamiro Hernandes, quando permite o livre consumo de substâncias entorpecentes
em seu estabelecimento, incorre nas mesmas penas do art. 33, sendo sua conduta
equiparada ao tráfico de drogas.
4ª Questão: Não, o delegado da delegacia onde foi noticiado o crime, não agiu
corretamente, uma vez que, o aparo legal utilizado, art. 1º inciso I alinea c da lei
9.455/97, aduz sobre o crime de tortura em razão de discriminação racial ou
religiosa, mas não em razão de orientação sexual.
Logo, se tormna impossivel que um ato homofóbico, ainda que semelhante à prática
de tortura, configure a tortura discriminação. Todavia, não impede, que se configure
outra forma de crime contra uma pessoa homossexual.