A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
5 pág.
Cidadania e Direitos Humanos II

Pré-visualização | Página 1 de 2

Cidadania e Direitos Humanos
Parte superior do formulário
Sua resposta está incorreta.
Questão 2
Correto
Atingiu 1,00 de 1,00
Marcar questão
Texto da questão
O que se viu nos dias seguintes foi o espraiamento das manifestações pelo país e a transformação de um movimento com uma demanda específica para manifestações de rua que reuniam demandas difusas sobre temas gerais. Os assuntos que estavam relativamente em voga no período imediatamente anterior às manifestações vieram à tona. A denúncia à aprovação da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) no 37, que diminuía o poder investigativo do Ministério Público, organizou a pauta difusa anticorrupção. A crítica à atuação do deputado Pastor Marco Feliciano frente à Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados e, logo após, ao projeto da chamada “cura gay” foi o tema dos grupos ligados aos direitos humanos e ao movimento Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (LGBTT). Provavelmente, o único tema unificador das demandas foi a repulsa à Copa do Mundo (e das Confederações) e à presença da Federação Internacional de Futebol Associado (Fifa) no país. Também nesse caso havia uma pauta concreta, construída com mais intensidade nos últimos meses, sobretudo vinculada a ações de reforma urbana, contrária à política de remoção de grupos vulneráveis justificada pelas obras referentes ao urbanismo projetado para a Copa. As manifestações programadas para as cidades-sede da Copa das Confederações formaram a base organizada dos protestos, fundamentalmente opostos aos gastos excessivos na (re)construção dos estádios – agora chamados “arenas” – e reuniram muito mais gente do que os mobilizados contra a remoção dos grupos vulneráveis.
(Romão, Wagner. As manifestações de junho e os desafios à participação institucional. Boletim de Análise Político Institucional  n 4. Rio de Janeiro: IPEA, 2013, p. 11-17.
O texto acima trata das principais demandas e motivações em torno das grandes manifestações de rua que tiveram lugar no Brasil no mês de Junho de 2013. Sobre os protestos e manifestações de rua é correto dizer que:
Escolha uma opção:
a. As manifestações e protestos são sempre promovidos por pessoas sem educação e sem respeito à ordem.
b. As manifestações podem refletir insatisfações coletivas e difusas em torno de determinadas pautas políticas e ações dos governos. 
c. As manifestações devem ser sempre controladas, para evitar a participação de pessoas filiadas a partidos políticos.
d. As manifestações e protestos são formas indiretas de participação, assim como as eleições.
e. As manifestações de junho de 2013 trataram, exclusivamente, dos gastos em torno da copa do mundo de 2014.
Feedback
Sua resposta está correta.
Se interessou pelo texto? Pode ler a versão integral aqui.
Questão 3
Correto
Atingiu 1,00 de 1,00
Marcar questão
Texto da questão
Passados mais de 20 anos da consagração da participação cidadã na formulação, na gestão e no controle de políticas públicas como princípio constitucional no Brasil, as instituições participativas (IPs) – incluindo-se, aqui, experiências de orçamento participativo (OP), conselhos gestores de políticas públicas, conferências e outras formas institucionais de participação – se tornaram realidade inevitável para os governantes de municípios brasileiros e parte fundamental do processo de concepção, execução e controle de políticas públicas. (...) O número de IPs no Brasil aumentou consideravelmente nas últimas décadas. Em 2001, mais de 90% dos municípios do país já possuíam conselhos nas áreas de saúde e assistência social, além de expressiva cobertura em áreas como a da criança e do adolescente e a da educação. Em anos mais recentes, se identifica também a expansão expressiva de conselhos em outras áreas de políticas públicas que não necessariamente envolvem repasses de recursos aos municípios, como política urbana, habitação, meio ambiente e cultura. Outra observação importante, a partir dos dados para 2009, é o surgimento de conselhos municipais em novas áreas de política pública, especialmente aquelas associadas aos temas dos direitos humanos, como direitos da mulher, do idoso, das pessoas com deficiência e da juventude.
(Pires, Roberto, et al. Em busca de uma síntese: ambições comuns e Abordagens diversificadas na avaliação da Efetividade das instituições participativas. In: Efetividade das instituições participativas no Brasil: estratégias de avaliação/organizador: Roberto Rocha C. Pires. Brasília: Ipea, 2011.)
Sobre as Instituições participativas, é incorreto afirmar que:
Escolha uma opção:
a. As Instituições Participativas podem ampliar a capacidade de ação do Estado, sobretudo em áreas onde a ação governamental é falha ou inexistente.
b. As Instituições Participativas podem substituir formas de participação social mais simples, como referendos e plebiscitos. 
As Instituições participativas devem atuar de forma complementais às outras formas de participação.
c. As Instituições Participativas podem incluir indivíduos e grupos historicamente marginalizados na definição de políticas e ações dos governos.
d. As Instituições Participativas se tornaram parte fundamental do processo de concepção, execução e controle de políticas públicas no Brasil.
e. As Instituições Participativas podem reduzir conflitos e aumentar a confiança entre membros dos governos e da população em geral.
Feedback
Sua resposta está correta.
Se interessou pelo texto? Pode ler a versão integral aqui.
Questão 4
Correto
Atingiu 1,00 de 1,00
Marcar questão
Texto da questão
As organizações civis desempenham funções e têm competências que a burocracia não poderá substituir no curto e médio prazos, tais como expertise, capilaridade, flexibilidade e engajamento nas políticas mencionadas. Mas a burocracia pública é considerada indispensável à implementação bem-sucedida das políticas, por ter quadros permanentes e melhor infraestrutura, condição complementar à continuidade e institucionalização. Às Organizações Não Governamentais – ONGs cabe o papel primordial – mas não exclusivo – de formular e desenvolver alternativas para tornar as políticas efetivas e disseminadas, alargar e qualificar o raio de alcance da burocracia federal, ampliar a legitimidade e aprimorar os objetivos das políticas públicas formuladas pelas burocracias.
(Lopez, Félix; Abreu, Renato. A participação das ONGs nas políticas públicas: O ponto de vista de gestores federais. Texto para Discussão 1949. Brasília: IPEA, 2014.
Sobre as formas de ativismo e o papel das Organizações da Sociedade Civil (OSCs) ou Organizações não Governamentais (ONGs) é correto afirmar que
Escolha uma opção:
a. As ONGs devem substituir o Estado e o Governo, pois são mais eficientes na execução de políticas.
b. As ONGs não deveriam existir, pois servem somente para promover casos de corrupção e mau uso de recursos públicos.
c. As ONGs atuam em diversas áreas de políticas públicas, quase nunca em diálogo direto com o governo.
d. São exemplos de ONGs: o Movimento Feminista, o Movimento Negro e o Movimento Indígena.
e. As ONGs podem executar ações e políticas públicas, complementando a ação do Estado. 
Correto!
Feedback
Sua resposta está correta.
Se interessou pelo texto? Pode ler a versão integral aqui.
Questão 5
Correto
Atingiu 1,00 de 1,00
Marcar questão
Texto da questão
Sobre as formas institucionalizadas de participação, é incorreto afirmar que:
Escolha uma opção:
a. As consultas públicas são presenciais enquanto as audiências públicas podem ser realizadas à distância, por meio da internet e/ou telefone. 
As audiências públicas são presenciais e as Consultas públicas podem ser realizadas à distância.
b. As conferências são realizadas em etapas e indicam aos governos os principais problemas e questões a serem enfrentadas nos vários temas de ação governamental.
c. Os conselhos são compostos por representantes do governo e da sociedade civil, que decidem conjuntamente sobre o destino de políticas e sobre o uso de recursos públicos.
d. As formas institucionalizadas de participação promovem a interação