Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
165 pág.
CONTEÚDOS DA EDUCAÇÃO FÍSICA NA ESCOLA

Pré-visualização | Página 27 de 46

particularidades de cada um.
O Ensino Fundamental mostra algumas particularidades e preocupação 
eminente em garantir coerência com a concepção exposta pelos PCNs 
para seleção e organização dos conteúdos e concretizá-los com relevância 
social e considerações sobre as características dos escolares associadas às 
particularidades do ensino da Educação Física com seus respectivos conteúdos. 
Ao passo que a Educação Física no Ensino Médio, atualmente, trabalha com 
o aumento do entendimento que os alunos têm de si mesmos, do próprio corpo 
e do corpo de outras pessoas. Os conteúdos são um meio de alicerçar valores 
e posicionamentos éticos e estéticos, de projetos pessoais, e para esclarecer o 
papel que a escola possui nesses projetos.
98
 CONTEÚDOS DA EDUCAÇÃO FÍSICA NA ESCOLA
Os conteúdos das aulas de Educação Física escolar são organizados nos 
três blocos (esportes, jogos, ginásticas e lutas/atividades rítmicas e expressivas/
conhecimento sobre o corpo) desenvolvidos ao longo do Ensino Fundamental. 
A seleção e escolha dos conteúdos afetam diretamente a todos na escola de 
maneiras diferentes – desde o meio de convívio até os signifi cados atribuídos aos 
esportes, danças, jogos, lutas e ginásticas. 
Os PCNs consideram que a avaliação deve ser utilizada pelo professor e 
pelo aluno para que possam dimensionar os avanços e as difi culdades dentro 
do processo de ensino e aprendizagem dos conteúdos, a fi m de torná-los cada 
vez mais produtivos ao analisar caso por caso. No próximo capítulo, a aplicação 
prática das teorias sobre cada bloco de conteúdos da Educação Física na escola 
será mostrada para elucidar como o professor pode utilizar os Parâmetros 
Curriculares no planejamento das aulas de acordo com os ciclos escolares.
ReferÊncias
ALARCÃO, Isabel. (Org.) Escola refl exiva e nova racionalidade. Porto Alegre: 
Artmed, 2001.
ANASTASIOU, Léa das Graças Carmago; ALVES, Leonir Pessate 
(Orgs.). Processos de ensinagem na universidade: pressupostos para as 
estratégias de trabalho em sala. Joinville: Univille, 2003.
BETTI, Mauro. Educação física e sociedade. São Paulo: Movimento, 1991.
______; ZULIANI, Luiz Roberto. Educação Física escolar: uma proposta de 
diretrizes pedagógicas. Revista Mackenzie de Educação Física e Esporte, v. 1, 
n. 1, 2002.
BIAGGIO, Rita. A inclusão de crianças com defi ciência cresce e muda a prática 
das creches e pré-escolas. Revista Criança do professor de educação 
infantil, v. 1, n. 11, 2007. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/index.
php?option=com_docman&view=download&alias=7697-revistacrianca-seb44-
pdf&Itemid=30192>. Acesso em: 22 fev. 2018.
BOLZAN, Dóris P. Vargas. Formação de professores: compartilhando e 
reconstruindo conhecimentos. Porto Alegre: Mediação, 2002.
BRASIL. Ministério da Educação. Parâmetros Curriculares Nacionais. Terceiro 
e quarto ciclos do Ensino Fundamental: Educação Física. Brasília: Ministério 
da Educação, 1998. 
99
EDUCAÇÃO FÍSICA E O APROFUNDAMENTO NA ESTRUTURA EDUCAÇÃO FÍSICA E O APROFUNDAMENTO NA ESTRUTURA 
CURRICULAR DOS PCNS PARA O ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIOCURRICULAR DOS PCNS PARA O ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO
 Capítulo 2 
_______. Ministério da Educação. Parâmetros Curriculares Nacionais: Ensino 
Médio. Brasília: Ministério da Educação, 2000.
______. Ministério da Educação. Sistema de estatísticas educacionais. Brasília: 
Ministério da Educação, 2006. 
CAMPBELL, Linda. Ensino e aprendizagem por meio das Inteligências 
Múltiplas. Porto Alegre: Artes Médicas, 2000.
CRUZ, Gilmar Carvalho. Formação continuada de professores de Educação 
Física em ambiente escolar inclusivo. Londrina: Eduel, 2008. 
DARIDO, Suraya Cristina. Educação Física na escola: implicações para prática 
pedagógica. Editora Guanabara Koogan, 1997. 
DUARTE, Newton. Vygotsky e o aprender a aprender: crítica às apropriações 
neoliberais e pós-modernas da teoria vigotskiana. Campinas, SP: Autores 
Associados, 2004.
FALKENBACH, Atos Prinz; LOPES, Elaine Regina Professores de Educação 
Física diante da inclusão de alunos com defi ciência visual. Pensar a Prática, v. 
13, n. 3, 2010. 
GARDNER, Howard. Inteligências múltiplas: a teoria na prática. Porto Alegre: 
Artes Médicas, 1995.
GENEROZO, B. D. et al. Jogo animatomia: uma proposta lúdica no processo de 
ensino de anatomia e fi siologia humana. Disponível em: <http://www.feis.unesp.
br/Home/Eventos/encivi/ivencivi-2010/jogo-animatomia-uma-proposta-ludica-no-
processo-de-ensino-de-anatomia-e-fi siologia-humana.pdf>. Acesso em: 25 fev. 
2018.
HENKEL, Queila Martins; ILHA, Phillip Vilanova. Parâmetros Curriculares 
Nacionais – Educação Física: sua infl uência no planejamento das aulas nos anos 
iniciais do Ensino Fundamental. Revista Biomotiz, v. 10, n. 1, 2016.
LUCKESI, Cipriano Carlos. Verifi cação ou avaliação? O que se pratica na 
escola? São Paulo: Série Ideias, 2001.
MAIA, Carmem; MATTAR, João. ABC da EAD: a educação a distância hoje. São 
Paulo: Pearson Prentice Hall, 2007.
100
 CONTEÚDOS DA EDUCAÇÃO FÍSICA NA ESCOLA
MOORE, Michael; KEARSLEY, Greg. Educação a distância: uma visão 
integrada. São Paulo: Cengage Learning, 2008.
MORA, José Ferrater. Dicionário de fi losofi a. São Paulo: Martins Fontes, 1998.
MORLEY, David et al. Inclusive physical education: teacher’s views of 
including pupils with special educational needs and/or disabilities in physical 
education. European Physical Education Review, v. 1, n.1, p.84-107, 2005. 
PÉREZ GÓMEZ, Ángel I. A aprendizagem escolar: da didática operatória à 
reconstrução da cultura na sala de aula. In: SACRISTÁN, J. G.; PÉREZ GÓMEZ, 
A. I. Compreender e transformar o ensino. 4. ed. Porto Alegre: Artmed, 2000.
PERNAMBUCO. Secretaria de Educação. Parâmetros Curriculares para a 
Educação Básica do Estado de Pernambuco. Governo de Pernambuco, 2013.
SEBASTIÃO, Luciane Lima; FREIRE, Elisabete dos Santos. A utilização de 
recursos materiais alternativos nas aulas de educação física: um estudo de caso. 
Revista Pensar a Prática, v. 12, n. 3, 2009.
SILVA, Everson de Souza et al. O wushu como uma ferramenta para o 
desenvolvimento motor, cognitivo e socioafetivo na escola: um estudo 
exploratório. Revista de Artes Marciales Asiáticas, v. 12, n. 1, 2017.
SOLER, Reinaldo. Educação física escolar. Rio de Janeiro: Sprint, 2003.
TOLEDO, Eliana de. A Ginástica Rítmica e Artística no Ensino Fundamental: uma 
prática possível e enriquecedora. In: MOREIRA, E.C. (Org.). Educação física 
escolar: desafi os e propostas. Jundiaí, SP: Fontoura, 2004.
CAPÍTULO 3
Aplicação dos Conteúdos na 
Educação Física da Escola
A partir da perspectiva do saber fazer, neste capítulo você terá os seguintes 
objetivos de aprendizagem:
 Entender o processo de organização e distribuição dos conteúdos da Educação 
Física escolar.
 Saber conceitos e implicações teóricas dos conteúdos de ginástica, esporte, 
lutas, atividades rítmicas e expressivas, e jogos.
 Simular e exemplifi car a organização de conteúdo em formato de matriz 
curricular com apresentação de plano de aula (conteúdo e conceito); eixo 
temático e expectativa de ensino e aprendizagem do escolar.
102
 CONTEÚDOS DA EDUCAÇÃO FÍSICA NA ESCOLA
103
APLICAÇÃO DOS CONTEÚDOS NA EDUCAÇÃO FÍSICA DA ESCOLAAPLICAÇÃO DOS CONTEÚDOS NA EDUCAÇÃO FÍSICA DA ESCOLA Capítulo 3 
ConteXtualização
Entender o processo de distribuição dos conteúdos da Educação Física 
escolar implica em organizá-los em um grau crescente de complexidade em 
função das necessidades e das possibilidades dos escolares. Em outras palavras, 
é essencial saber que há uma proposta de progressão do conhecimento aderido 
aos conteúdos da Educação Física – ensinados do mais simples para 
o mais complexo (DARIDO, 2010).
Este capítulo mostra que tal progressão poderá acontecer 
ao utilizar os blocos sugeridos pelos PCNs (BRASIL, 1997; 1998) 
com os conhecimentos em jogos, esportes, danças, ginástica e 
lutas. Através da demarcação das faixas etárias, subsidiada pelos
Página1...232425262728293031...46