A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
44 pág.
ATLAS DE ANATOMIA HUMANA

Pré-visualização | Página 2 de 5

dispõem-se diferentemente conforme o tipo considerado 
e, seu aspecto macroscópico também se difere. 
 
Na substância óssea compacta, as lamínulas de tecido ósseo encontram-se 
fortemente unidas umas às outras pelas suas faces, sem que haja espaço livre 
interposto. Por esta razão, este tipo é mais denso e rijo. 
 
Na substância óssea esponjosa as lamínulas ósseas, mais irregulares em 
forma e tamanho, se arranjam de forma a deixar entre si espaços ou lacunas 
que se comunicam umas com as outras e que, a semelhança do canal 
medular, contém medula Nos ossos longos a diáfise é composta por osso 
compacto externamente ao canal medular, enquanto as epífises são 
compostas por osso esponjoso envolto por uma fina camada de osso 
compacto. 
 
Nos ossos planos, a substância esponjosa 
situa-se entre duas camadas de substância 
compacta. Nos ossos da abóbada craniana, 
a substância esponjosa é chamada de 
díploe. Os ossos curtos são formados por 
osso esponjoso revestido por osso 
compacto, como nas epífises dos ossos 
longos. 
 
 
 
 
 
PERIÓSTEO 
 
No vivente e no cadáver o osso se encontra sempre revestido por delicada 
membrana conjuntiva, com exceção das superfícies articulares. Esta 
membrana é denominada periósteo e apresenta dois folhetos: um superficial e 
outro profundo, este em contato direto com a superfície óssea. A camada 
profunda é chamada osteogênica pelo fato de suas células se transformarem 
em células ósseas, que são incorporadas à superfície do osso, promovendo 
assim o seu espessamento. 
 
Os ossos são altamente 
vascularizados. As artérias do 
periósteo penetram no osso, 
irrigando-o e distribuindo-se 
na medula óssea. Por esta 
razão, desprovido do seu 
periósteo o osso deixa de ser 
nutrido e morre. 
Anatomia Humana – Profª Ingrid Jardim 9 
 
 
 
 
 
ELEMENTOS DESCRITIVOS DA SUPERFÍCIE DOS OSSOS 
 
 
Os ossos apresentam na sua superfície, depressões, saliências e aberturas 
que constituem elementos descritivos para seu estudo. As saliências servem 
para articular os ossos entre si ou para a fixação de músculos, ligamentos, 
cartilagens. 
 
As superfícies articulares são lisas e revestidas de cartilagem comumente 
hialina. Entre as saliências reconhecem-se: cabeças, côndilos, cristas, 
eminências, processos. 
 
As depressões como as saliências, podem ser articuladas ou não, por exemplo, 
as fossas, fossetas, impressões, sulcos. 
 
Entre as aberturas, em geral destinadas à passagem de nervos ou vasos, 
encontram-se os forames, meatos, poros. 
 
 
ACIDENTES ÓSSEOS 
 
A textura da parte externa dos ossos varia, podendo ser lisa ou áspera. Os 
acidentes são locais de fixação muscular e passagem segura para nervos e 
vasos sanguíneos. 
 
As protuberâncias se projetam dos ossos para fornecer locais de fixação para 
os músculos, tendões, aponeuroses e ligamentos. Depressões, aberturas e 
concavidades fornecem faces articulares lisas e orifícios ou aberturas que dão 
passagens para tendões, nervos ou vasos sanguíneos. Algumas vezes essas 
formações também representam locais de fixação muscular. 
 
 
 
 
 
 
 
Anatomia Humana – Profª Ingrid Jardim 10 
 
MEMBRO SUPERIOR 
 
 
 
 
 
Os ossos do membro superior correspondem ao ombro, braço, antebraço e 
mão. o ombro é chamado de cintura escapular e é formado pela clavícula e 
escápula, articuladas entre si. Em comparação com a cintura pélvica, a sua 
mobilidade é muito maior. Com o membro superior se controla a mão, que no 
ser humano é capaz de atividades complexas. 
 
A clavícula se articula com o esterno e o processo acrômio da escápula. 
 
A escápula tem forma triangular e se encontra sobre a face dorsal do tórax. Em 
sua parte posterior apresenta uma crista (espinha) que se dilata no acrômio. 
Este, dobrando-se para frente, articula-se com a extremidade acromial da 
clavícula. 
 
Na cabeça da clavícula está situada a cavidade glenóide, onde se articula com 
a cabeça do úmero. O corpo da escápula é laminar e coberto de músculos. A 
sua borda interna, o ângulo inferior, o acrômio, a espinha e a ponta do 
processo coracóide podem ser notados por debaixo da pele. 
 
O braço, formado pelo úmero, e o antebraço, formado pela ulna e pelo rádio, 
articulam-se no cotovelo. Estes dois últimos ossos, articulados entre si por um 
disco articular em sua porção distal, formam a articulação do punho com os 
ossos carpais. 
 
Vista Anterior 
Anatomia Humana – Profª Ingrid Jardim 11 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Anatomia Humana – Profª Ingrid Jardim 12 
 
 
 
 
 
 
Anatomia Humana – Profª Ingrid Jardim 13 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Anatomia Humana – Profª Ingrid Jardim 14 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Anatomia Humana – Profª Ingrid Jardim 15 
 
 
 
 
 
 
 
Anatomia Humana – Profª Ingrid Jardim 16 
 
 
 
 
 
 
Anatomia Humana – Profª Ingrid Jardim 17 
 
 
 
 
 
 
 
Anatomia Humana – Profª Ingrid Jardim 18 
 
SISTEMA MUSCULAR 
 
O sistema muscular representa cerca de 40% a 50% do peso corporal total e é 
formado por células altamente especializadas. De forma simplificada, dentro do 
corpo existem três variedades de músculo: o músculo liso (denominado 
involuntário ou não estriado), músculo cardíaco e músculo esquelético 
(denominado voluntário ou estriado). 
Músculo Liso 
Forma a camada muscular das paredes dos vasos sanguíneos e de órgãos 
ocos como o estômago. Não está sob controle voluntário, contraindo-se mais 
lenta e menos poderosamente do que o músculo estriado esquelético. 
Entretanto, é capaz de manter sua contração por mais tempo. 
Músculo Cardíaco 
Histologicamente, o músculo cardíaco apresenta estriações, assim como o 
músculo esquelético, porém, não está sob controle voluntário. 
Músculo Estriado Esquelético 
Constitui mais de um terço da massa corporal humana total. Os músculos 
apresentam várias formas: alguns são achatados e semelhantes a uma lâmina, 
outros são curtos e grossos, enquanto outros são longos e delgados. 
Independente da disposição das fibras musculares deve ser lembrado que todo 
movimento é produzido por encurtamento muscular, com a conseqüente ação 
de tracionar por meio de articulações mudando as posições relativas dos ossos 
envolvidos. 
Funções do Tecido Muscular 
1. Produzir os movimentos do corpo. Os movimentos corporais 
dependem do funcionamento integrado de ossos, articulações e 
músculos esqueléticos. 
2. Estabilizar as posições do corpo. As contrações do músculo 
esquelético estabilizam as articulações e ajudam a manter as posições 
do corpo, como ficar de pé ou sentado. Os músculos posturais 
contraem-se continuamente quando a pessoa está desperta. 
3. Regular o volume dos órgãos. As contrações sustentadas de faixas de 
músculos lisos, denominadas esfíncteres, impedem o refluxo do 
conteúdo de um órgão oco. O armazenamento temporário de alimento 
no estômago ou de urina na bexiga urinária é possível porque os de 
músculo liso fecham as de saída desses órgãos. 
Anatomia Humana – Profª Ingrid Jardim 19 
 
4. Mover as substâncias no interior do corpo. As contrações do 
músculo cardíaco bombeiam o sangue ao longo dos vasos sanguíneos 
do corpo. As contrações dos músculos lisos também movem o alimento 
e outras substâncias ao longo do trato gastrintestinal, empurram 
gametas ao longo dos sistemas genitais e impulsiona a urina ao longo di 
sistema urinário. As contrações do músculo esquelético auxiliam o 
retorno do sangue ao coração. 
5. Produzir calor. Quando o tecido muscular se contrai, produz calor. Boa 
parte desse calor é usada para manter a temperatura corporal normal. 
Cada músculo esquelético é um órgão separado, composto de centenas a 
milhares

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.