A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
789 pág.
fichas de odonto - segunda edição

Pré-visualização | Página 7 de 50

devido a 
desintegração parcial ou total do coágulo alveolar, que deixa as terminações 
nervosas expostas podendo ocorrer halitose, com ou sem exposição do tecido 
ósseo. O alvéolo pode estar preenchimento com restos alveolares, podendo 
ocorrer edema gengival e linfadenopatia regional. A dor não cessa com 
analgésicos, pode irradiar para o ouvido e pescoço e geralmente não provoca 
edema extraoral, febre ou formação de pus e infecção. 
HISTOLOGIA: Remanescentes de coágulo e presença 
de neutrófilos e linfócitos.
OCORRÊNCIA: Relacionada a altos níveis de atividade 
fibrinolítica, observada em infecções contribuindo para a 
fibrinólise no interior do alvéolo, promovendo a 
desintegração do coágulo e expondo as paredes ósseas.
Coágulo
Licenciado para Laisa Brito Soares - 05802793325 - Protegido por Eduzz.com
ALVEOLITE - Parte 2
O coágulo está AUSENTE ou 
secundariamente desorganizado. 
Ela aparece em 2 a 3 dias após a 
extração. Caracteriza-se por dores 
intensas resistentes aos analgésicos 
convencionais. Algumas causas: 
Uso excessivo de vasoconstritores, 
traumatismos cirúrgicos, aquecimento 
excessivo do osso, fibrílólise do 
coágulo por enzimas salivares.
Procedimento: Anestesia, lavar com 
soro, curetar o alvéolo*, colocar um 
algodão com soro/anestésico e antibiót.
O coágulo/paredes ficam infectadas. 
Se inícia imediatamente após a 
extração, com dores mais leves que 
a seca. Com restos necróticos, odor 
fétido e pus, podendo causar febre e 
adenopatia. 
Procedimento: Anestesia, 
lavar o alvéolo com soro, curetar o 
tecido infecctado*, provocar 
sangramento e aplicar compressas 
hemostáticas e prescrever antibióticos 
por uma semana.
ALVEOLITE SECAALVEOLITE SUPURATIVA
Estudos atuais contraindicam a curetagem*Licenciado para Laisa Brito Soares - 05802793325 - Protegido por Eduzz.com
Cicatrização: Primeira, segunda e terceira intensão
PRIMEIRA INTENSÃO: As margens de uma ferida na qual não houve perda de 
tecido são posicionadas e estabilizadas, essencial-
mente, na mesma posição anatômica que possuíam 
antes da lesão, e desse modo, mantidas permitindo
sua cicatrização.
SEGUNDA INTENSÃO: Significa que um espaço é 
mantido entre as margens de uma incisão ou de uma 
laceração, ou entre o fragmento ósseo, ou entre 
terminações nervosas após o reparo, ou seja, isso significa que ocorreu perda 
de tecido da ferida, que impede a aproximação das margens.
TERCEIRA INTENSÃO: Alguns cirurgiões utilizam o termo 3ª intenção, para
descrever a cicatrização de feridas através do uso de enxertos
de tecido para cobrir grandes feridas e reduzir ou eliminar o 
espaço entre as margens.Licenciado para Laisa Brito Soares - 05802793325 - Protegido por Eduzz.com
REPARO ÓSSEO ALVEOLAR
O ósseo alveolar após uma exodontia envolve as fases de coagulação 
sanguínea, limpeza do defeito, formação tecidual e remodelação óssea.
COAGULAÇÃO: Forma-se nas primeiras 24h. Inicia-se com o preenchimento 
do alvéolo com sangue e formação do coágulo. 
LIMPEZA DO DEFEITO: Ocorre concomitantemente, a migração de neutróficos
e macrófagos para o interior do alvéolo, que removerão bactérias e corpos 
estranhos.
FORMAÇÃO TECIDUAL: Tecido vascular e células mesenquimais invadem o 
coágulo formando tecido de granulação, que gradualmente é substituído por 
tecido conjuntivo.
REMODELAÇÃO ÓSSEA: A formação de 
tecido ósseo primário, que preenche 
todo o alvéolo, sofre um processo de 
remodelação, transformando-se em osso.
O reparo alveolar
ocorre em sentido
centrípeto (setas 
verdes) a partir do
remanescente do
lig. periodontal.
Licenciado para Laisa Brito Soares - 05802793325 - Protegido por Eduzz.com
Classicação de Pell e Gregory - Dentes Inferiores
Relação com o bordo ANTERIOR do ramo mandibular e o PLANO OCLUSAL.
A B C
Face oclusal do 3º molar 
está abaixo do plano 
cervical do 2° molar.
Diâmetro mesiodistal 
à frente do bordo anterior 
do ramo da mandíbula.
Metade do diâmetro mesiodistal
 à frentedo bordo anterior do 
ramo da mandíbula.
Diâmetro mesiodistal atrás
do bordo anterior 
do ramo da mandíbula.
Face oclusal do 3º molar 
está entre o plano oclusal 
e a cervical do 2° molar.
Face oclusal do 3º molar 
está abaixo do plano
cervical do 2° molar.
1 ou I 2 ou II 3 ou III
P
L
A
N
O
 O
C
L
U
S
A
L
B
O
R
D
O
 A
N
T
E
R
IO
R
Licenciado para Laisa Brito Soares - 05802793325 - Protegido por Eduzz.com
Classicação de Pell e Gregory - Dentes Superiores
Quando se aplica a classificação de Pell e Gregory para dentes superiores 
avaliamos só a posição, a classe é desprezada.
Posição A: 
A posição mais alta do 
dente incluso 
encontra-se acima do 
plano oclusal ou na 
mesma linha do 
segundo molar.
Posição B: 
A posição mais alta do 
dente incluso 
encontra-se abaixo do
plano oclusal e acima 
da linha cervical do 
segundo molar.
Posição B: 
A posição mais alta do 
dente incluso 
encontra-se abaixo
da linha cervical 
do segundo molar.
A B C
Licenciado para Laisa Brito Soares - 05802793325 - Protegido por Eduzz.com
Classicação de Winter
Baseia-se na posição do longo eixo do 2º molar inferior irrompido em relação ao 
longo eixo do 3o molar inferior incluso. Classificados como:
Vertical: está na posição 
convencional de erupção.
Horizontal: está 
totalmente horizontalizado.
Inclinação mésio-angular: 
está inclinado para face mesial.
Inclinação disto-
angular: 
está inclinado para 
a face distal.
face distal. Inclinação 
vestíbulo–angular: 
está com a coroa 
inclinada para o 
vestíbulo.
Inclinação Línguo – 
angular/ palato - angular: 
está com a coroa 
inclinada em direção a 
língua ou palato.
Invertido: está com a 
coroa voltada para a 
basilar óssea e raízes 
para o processo 
alveolar.Licenciado para Laisa Brito Soares - 05802793325 - Protegido por Eduzz.com
Primeiros Socorros
URGÊNCIA: Indica a necessidade de fazer alguma coisa imediatamente ou um
setor hospitalar onde se atende pacientes que necessitem de cuidados imediatos.
EMERGÊNCIA: Encerra o conceito de situação de gravidade excepcional que 
obriga a tomar providências, ou ainda um acontecimento inesperado.
Gravidade Excepcional com risco de morte.
Classificação:
4. Arritmias cardiacas. 
5. Crise hipertensa arterial.
6. Reações alérgicas.
7. Reações a superdosagem anestésicas.
8. Convulsões.
9. Intoxicação acidental aguda pela 
ingestão de flúor.
1. Alteração ou perda de consciência (lipotímia 
e síncope vasovagal, hipoglicemia aguda, 
hipotensão ortostática, AVC, insuficiência renal 
aguda),
2. Dificuldade respiratória (Hiperventilação, 
asma, edema pulmonar agudo, obstruração 
das vias áereas por corpo estranho.
3. Dor no peito (Angina e infarto AM) 
Licenciado para Laisa Brito Soares - 05802793325 - Protegido por Eduzz.com
SÍNCOPE
É a perda repentina e momentânea da consciência, causada pela súbita 
diminuição do fluxo sanguíneo e da oxigenação cerebral, ou ainda por causas 
neurológicas ou metabólicas. Subdivisão: 
1. SÍNCOPE VASOVAGAL - A mais comum. Desencadeada por fatores 
emocionais (ansiedade e etc) e não emocionais (fome, ambiente). É precedida 
de sinais sugestivos como palidez, sudorese fria, fraqueza e etc.
2.SÍNCOPE VASODEPRESSORA - Ocorre em indivíduos com ‘pavor’ ao 
dentista.
3. SÍNCOPE DO SEIO CAROTÍDEO - Em indivíduos com alta sensibilidade do
seio carotídeo, uma leve compressão externa, causam uma queda brusca na 
pressão arterial e desmaio. Rara, com incidência em idosos.
4. SÍNCOPE ASSOCIADA À INSUFICIÊNCIA VÉRTEBRO-BASILAR - Comum 
en idosos,