A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
789 pág.
fichas de odonto - segunda edição

Pré-visualização | Página 9 de 50

é a doença arterial coronária, ou seja, 
a presença de ateromas (placas de gordura) nas paredes das artérias coronárias.
SINAIS E SINTOMAS: O indivíduo refere uma dor supesternal ou precordial, de 
intensidade variável, descrita como ‘‘esmagamento’’ ou queimadura, com 
duração de 2 a 3 min.
CONDUTA: paciente consciente (parar o atendimento e tirar tudo da boca do 
paciente, colocar em posição confortável e administrar um comprimido 
vasodilatador coronário, por via sublingual: Mononitrato de Isossorbida 5 mg 
(Monocordial), Dinitrato de Issorbida 5mg (Isordil) ou propatilnitrato de 
isossorbida 10mg (Sustrate), administrar oxigênio e encaminhar para o médico. Licenciado para Laisa Brito Soares - 05802793325 - Protegido por Eduzz.com
MEDICAMENTOS DE EMERGÊNCIA
Nome Genérico
Diazepam IV 
Midazolam IM
Salbutamol via
respiratória
D-glicose via oral
Dinitrato de 
Isossorbida
via sublingual
Betametasona
Dexametaxona
Prometazina
Hidrocortizona
Adrenalina 
Subcutânea
Especialidade 
Valium
Dormonid
Aerolin
Dextrosol
Isordil
Celestone
Decadron
Fenergan
Solu-cortf
Solução injetável
1/100.000
Apresentação 
Ampola 2mL (5mg/mL)
Ampola 5mL (1mg/mL)
Spray (aerosol) 
100mcg/dose
Lata
Comprimidos 5mg
Ampola1mL (4mg/mL)
Ampola 2,5mL (4mg/mL)
Ampola 2mL (4mg/mL)
Ampola 1mL (4mg/mL)
Ampola 1mL (1mg/mL)
Uso clínico
ou crise convulsiva
Sedação em caso de 
infarto do miocárdio
Reação Alérgica 
moderada e grave
Hipoglicemia (paciente consciente)
Crise aguda de asma,
broncoespasmo
Angina de peito
Insuficiência adrenal aguda
Choque anafilático
Licenciado para Laisa Brito Soares - 05802793325 - Protegido por Eduzz.com
Injúrias aos tecidos moles
1. Feridas contusas (contusão): Lesões produzidas pelo impacto de um obje-
to rombo sem interromper a continuidade da pele. Depois de 48h, uma equimo-
se torna-se evidente. Tratamento: Observação, pois não há quebra de continui-
dade da pele e nem penetração de bactérias. OBS: Só é indicada a cirurgia em 
casos onde há necessidade de hemostasia ou drenagem.
2. Abrasão ou escoriação: Desgaste provocado pelo atrito, raspagem ou fric-
ção em uma superfície. Geralmente superficial e produz uma superfície áspera 
e sangrante. Tratamento: Remoção de corpos estranhos, lavagem abundante e 
aplicação de pomada antibiótica. Sujidades com pigmentos não removidos 
podem formar tatuagem traumática.
3. Laceração: Rasgamento ou corte por objetos afiados, como metais e vidros.
Tratamento: Limpeza, desbridamento, hemostasia, fechamento e terapia de 
suporte. Uso de drenos, curativos, prevenção de infecção e vacinas contra o 
tétano, quando necessários.Licenciado para Laisa Brito Soares - 05802793325 - Protegido por Eduzz.com
ESCALA ATLS (Advanced Trauma Life Support)
Essa escala estabelece uma prioridade no atendimento.
A - AIRWAY - VIA ÁREA: Proteção contra obstrução e controle da coluna 
vertebral. 
B - BREATING - RESPIRAÇÃO: Avaliação da expansividade pulmonar, que 
pode estar prejudicada por hemotórax, pneumotórax e etc.
C - CIRCULATION - CIRCULAÇÃO SANGUÍNEA: Avaliação e (se possível) 
controle de perda sanguínea por hemorragias, lesões cardíacas e outras causas
de baixo débito cardíaco.
D - DISABILITY - DEFICIT NEUROLÓGICO: Avaliação de lesões de tecido 
nervoso (intracraniano prioritariamente).
E - AMBIENTE E EXPOSIÇÃO: Avaliação de outras lesões que ainda não 
foram avaliadas e proteção do paciente contra hipotermia.
Licenciado para Laisa Brito Soares - 05802793325 - Protegido por Eduzz.com
Escala de Coma de Glasgow
4. Espontânea
3. Ao som
2. A pressão
1. Ausente
Não testável
5. Orientada
4. Confusa
3. Palavras
2. Sons
1. Ausente
Não testável
6. A ordens
5.Localizada
4. Flexão Normal
3. Flexão Anormal
2. Extensão
1. Ausente
Não testável
Melhor resposta verbal (MRV) Melhor resposta motora (MRM)Abertura ocular (AO) 
A escala de coma de Glasgow é uma escala neurológica. Tem como objetivo 
registrar o nível de consciência de uma pessoa para avaliação inicial e contínua
após um traumatismo craniano.
Licenciado para Laisa Brito Soares - 05802793325 - Protegido por Eduzz.com
Fraturas - Classicação de Le Fort
Separa a maxila das 
lâminas pterigópides, 
estrutura nasal e 
ziomática..
Separa a maxila e do 
complexo nasal da 
órbita e estrutura 
zigomática. 
Separa a maxila, os 
zigomas e o complexo 
naso-órbitoetmoidal 
da base docrânio. 
Le fort I, fratura 
transversa ou 
Fratura de Guérin
Le fort II 
ou fratura 
piramidal
Le fort III 
ou Disjunção 
crâniofacial
Licenciado para Laisa Brito Soares - 05802793325 - Protegido por Eduzz.com
Biossegurança e 
Ergonomia
Licenciado para Laisa Brito Soares - 05802793325 - Protegido por Eduzz.com
Recomendação para o padrão de água em 
Equipamentos Odontológicos 
A água liberada pelos equipamentos odontológicos, em 
procedimentos não cirúrgicos, não deve conter mais que 200ufc/ml de 
bactérias heterotróficas (ufc: unidades formadoras de colônias). 
Recomendação da ADA e ratificada pela ANVISA. 
Atenção: Por sua vez, a água é considerada potável para consumo quando 
possui no máximo 500 ufc/ml de bactérias heterotróficas (cuidado com essa 
diferença). Acrescento que a ANVISA recomenda que as linhas de água dos 
equipamentos odontológicos devam ser submetidas a procedimentos de 
remoção do biofilme já instalado nas mesmas. Para tal é recomendado a 
aplicação de peróxido de hidrogênio por cinco noites consecutivas. Para manter 
os resultados obtidos com o procedimento anterior, deve-se repetir esse 
procedimento uma vez por semana, garantindo assim os níveis recomendados 
da qualidade da água.Licenciado para Laisa Brito Soares - 05802793325 - Protegido por Eduzz.com
Terminologia em Biossegurança
ASSEPSIA ANTISSEPSIA
Visa o controle a partir do uso de 
substâncias microbiocidas ou 
microbióstáticas de uso em superfícies, 
equipamentos e instrumentos, 
prevenindo a entrada de 
microorganismos em local que antes 
não os abrigava.
Visa o controle a partir do uso de 
substâncias microbiocidas ou 
microbiostáticas de uso em pele ou 
mucosa para prevenir infecções.
Licenciado para Laisa Brito Soares - 05802793325 - Protegido por Eduzz.com
Terminologia em Biossegurança
DEGERMAÇÃO DESCONTAMINAÇÃO DESINFECÇÃO 
Tipo de assepsia que 
consiste na remoção ou
redução de 
microrganismos existentes
na pele ou outro tecido, 
seja por meio de limpeza 
mecânica com sabões 
detergentes e escovações 
ou por agentes químicos 
antissépticos. MANILÚVIO 
é um tipo de degermação 
das mãos com água, 
sabão e escova.
Processo que elimina 
microrganismos 
patogênicos, sem sua 
destruição completa. Ela 
não atinge esporos.
...de alto nível: Destrói 
todos os micro de objetos
e superfícies, exceto 
esporos.
... de médio nível: Elimina
todas as bact., maioria 
dos vírus e fungos.
... de baixo nível. 
Processo que visa 
eliminar total ou parcial
microrganismos de 
artigos ou suferfícies.
Processo no qual
são eliminados TODOS 
os microrganismos, 
esporos, bactérias, 
fungos e protozoários. 
Não existem NÍVEIS de 
esterilização. 
ESTERELIZAÇÃO
Licenciado para Laisa Brito Soares - 05802793325 - Protegido por Eduzz.com
Classicação de Spauding de Objetos
Instrumentos Semicríticos Instrumentos não críticosInstrumentos Críticos
São aqueles que 
penetram nos tecidos 
subepiteliais, atingindo o 
sistema vascular, por 
exemplo: Instrumentais 
cirúrgicos, sondas 
exploradoras, brocas. 
São aqueles instrumentos
que entram