A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
15 pág.
Bases Legais e Constitucionais dos Negócios

Pré-visualização | Página 8 de 8

explorem-se marcas similares.
Como nas outras hipóteses, existem impedimentos legais também diante do registro de marca, dessa vez descritos no art. 124. É o caso de brasões, moedas etc. Nesse caso, destacam-se sinais que levariam a confusão com estabelecimento ou nome de empresa de terceiros, falsa indicação de origem, procedência etc., reprodução ou imitação, no todo ou em parte, de marca alheia vinculada a produto ou serviço idêntico, e assim por diante. É necessário o desimpedimento.
Um último requisito para que a marca seja possível de registro é que não se confunda com Marca Notória ou notoriamente conhecida, entendida essa como aquela que detém prestígio significativo em dado setor, a ponto de que “quem atua em determinada área não tem como não conhecer a referida marca.”
Como todos os direitos, o de marca pode se extinguir, como no caso de ausência de prorrogação do prazo de proteção, diante de renúncia, pela caducidade, pela ausência de procurador constituído no Brasil no caso dos titulares residentes no exterior (art. 143). A caducidade, integral ou parcial, se dá pelo desuso da marca sem razão ou por razões ilegítimas, elencadas no   art. 143, § 1º.
O direito de marca pode ser afetado ainda por hipóteses de nulidade, passíveis de serem requeridas por qualquer interessado administrativamente ou mediante ação judicial conforme determinado nos arts. 165 e seguintes da Lei de Propriedade Industrial. A nulidade decorrerá da inobservância de requisitos legais, produzindo efeitos desde a data do depósito do pedido (art. 167). 
É de se lembrar que há distinção entre nome empresarial, marca e o nome de fantasia. 
É proibido: “reprodução ou imitação de elemento característico ou diferenciador de título de estabelecimento ou nome de empresa de terceiros, suscetível de causar confusão ou associação com estes sinais distintivos;” ou “uso de título de estabelecimento, nome comercial, insígnia ou sinal de propaganda, ou usar essas reproduções ou imitações com fins econômicos.” (arts 124, inc. V, 191).
A Lei ainda apresenta a hipótese muito específica de proteção das indicações geográficas, que indicam procedência ou origem. A lei concede regras de proteção especial, indicando crimes contra a propriedade industrial a partir de seu artigo 183.