A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
9 pág.
Módulo estomatologia e pacientes especiais

Pré-visualização | Página 1 de 2

Módulo estomatologia e pacientes especiais 
Biópsia
Processo de remoção de tecido vivo com o objetivo de chegar ao diagnóstico final
Indicações gerais:
· Lesões que não puderam ser diagnostica por outros métodos
· Lesões ulceradas ou com suspeita de malignidade 
· Ulceras que não cicatrizam após 14 dias 
· Nódulos de crescimento rápida
· Lesões negras
· Lesões vermelhas 
· Lesões proliferativas da mucosa oral
Indicações para biopsia excisional (remoção completa):
· Lesão < 1cm
· Aparentemente benigna 
· Remoção sem mutilação
· Lesões pigmentadas e vasculares pequenas
Indicações para biopsia incisional (remoção parcial): 
· Lesões > 1 cm 
· Localização de difícil acesso
· Suspeita de malignidade
Não se realiza em lesões vasculares (hemangioma, melanoma) pelo o risco de sangramento.
Remoção de áreas representativas da lesão 
1. Extensão aos tecidos normais nas bordas da lesão
2. Evitar tecidos necrosados
3. Incluir volume adequado de tecido alterado
4. Incisões em cunha mais profunda do que extensas em largura.
Lesões potencialmente maligna
· Eritroplasias
· Leucoplasia 
· Queilite actínica 
· Líquen plano 
Punção aspirativa: deve ser realizada antes da biópsia e constitui a aspiração de líquido de uma lesão.
Citologia esfoliativa: raspagem de uma superfície para coleta. > depois espalha sobre uma lâmina de vidro > fixação > observar no microscópio 
Indicações:
· Auxiliar na detecção de neoplasias epiteliais
· Doenças com morfologia celular especifica, como diagnostico complementar 
· Controle pós radioterapia
· Detecção de recidivas pós excisão cirúrgica de alguns tumores malignos 
· Diagnóstico de lesões suspeitas em paciente com 
Cistos odontogênicos
 Desenvolvimento 
1. Cisto dentígero*
2. Cisto gengival*
3. Cisto periodontal lateral*
4. Cisto de erupção
5. Cisto odontogênico glandular
6. Ceratocisto odontogênico*
7. Cisto odontogênico calcificante
8. Cisto odontogênico ortoqueratinizado
Inflamatório
1. Cisto radicular (apical, lateral, residual)
2. Cisto inflamatório colateral
Ceratocisto
· Foi classificado como cisto, classificação de 2017 OMS
· Gênero masculino
· 20-30 anos
· Região posterior e ramo de mandíbula
· Origem na lâmina dentária
· Natureza agressiva
· Grandes proporções sem manifestação clinica 
· Dificuldade no diagnóstico e tratamento
· Expansão anteroposterior 
· Dificuldade no diagnóstico e tratamento 
· Presença de múltiplos Ceratocisto pode estar associado a síndrome de gorlin-Goltz (síndrome do carcinoma basocelular nevóide ou síndrome do nevo basocelular).
· Tratamento: enucleação e outras técnicas adjuvantes 
· A taxa de recorrência e alta (cápsula fina e friável, aderência aos tecidos adjacentes)
Síndrome de Gorlin-Goltz 
· Desordem autossômica dominante
· Mutações no patched- gene supressor de tumor localizado no cromossomo gq22.3-q31 que funciona como componente da via de sinalização Hedgehog
· Múltiplos carcinomas basocelulares que iniciam em idade precoce.
· Ceratocistos
· Alterações esqueléticas (costela bífida, calcificações cerebrais)
Cisto dentígero 
· Patogênese incerta
· Muito prevalente
· Associado a terceiros molares inclusos ou dentes impactados
· Aderido a junção amelodentinária / amelocementário 
· Gênero masculino
· Pacientes entre 10 e 30 anos
· Assintomático 
Radiograficamente
· Imagem radiolúcida 
· As variantes radiolúcidas podem ser: central, lateral e circunferência.
Síndrome de McCune-Albright
Tríade clínica: manchas café com leite, displasia fibrosa óssea e puberdade precoce.
Síndrome de crouzon
Compromete o desenvolvimento do esqueleto crânio-facial
Associação com malformações faciais
Má oclusão e arco dental maxilar em forma de V com dentes espaçados
Fronte alta e larga, protuberância fronto-occipital
Maxila hipoplásica, prognatismo mandibular relativo e micrognatia
Perda auditiva é comum devido às deformidades da orelha média
Nariz lembra um pico de papagaio devido aos encurtamentos anterior do dorso do nariz 
Obstrução das vias aéreas superiores se desenvolve secundaria ao desvio septal, anormalidades do centro do nariz e estreitamento rinofaríngeo.
Síndrome de Apert
Quando os ossos do crânio se fundam prematuramente em um processo chamado craniossinostose
a) Diagnostico diferencial de síndrome de crouzon 
b) O cérebro continua a crescer dentro da caixa craniana anormal, fazendo pressão sobre os ossos do crânio da face
c) Cabeça longa com testa alta
d) Olhos distantes um do outro e esbugalhados, muitas vezes as pálpebras não se fecham apropriadamente 
e) Face afundada
f) Apneia do sono obstrutiva
g) Perda da audição
h) Fusão anormal dos ossos das mãos e dos pés (mãos ou pés de patos- sindactilia)
Síndrome de Goldenhar 
Sinônimo: displasia óculo-aurículo-vertebral.
Patologia rara caracterizada pela a tríade (geralmente unilateral) de microssomia craniofacial, cistos dermóides oculares e anomalias espinhais 
Desordens potencialmente maligna
É todo tecido benigno morfologicamente alterado com isso apresenta risco de transformação maligna 
≠
 Condição cancerizáveis que é uma doença/ habito do paciente que pode ou não alterar a aparência clínica da lesão + risco para lesão cancerizável ou câncer 
1. Queilite actínica 
2. Leucoplasia 
3. Eritroplasia
4. Líquen plano 
O potencial de transformação maligna está associado à displasia epitelial, ou seja, as alterações histopatológicas que levam as atípias celulares a nível e a desorganização tecidual aumentando o risco de malignação
Atípias celulares: núcleos proeminentes, aumento do número de mitoses, núcleos hipercromáticos, pleomorfismo celular, alteração da proporção núcleo/citoplasmas.
Queilite actinica 
“alteração pré-maligna comum que resulta em exposição progressiva excessiva ao espectro ultravioleta da luz solar”
· Pessoas de pele clara-queimaduras solares
· Ocupações profissionais com exposição ao ar livre 
· Pessoas de meia idade
· Sexo masculino
· Desenvolvimento lento e assintomático
· Risco de malignação de 17%
Leucoplasia 
“mancha ou placa branca que não pode ser caracterizada clinicamente ou histopatologicamente como nenhuma outra doença”
· Desordem potencialmente maligna mais comum
· Gênero masculino acima dos 40 anos 
· Acima dos 40 anos 
· Pode ser fina ou delgada quando é homogênea 
· Não homogênea: eritroleucoplasia, leucoplasia verrucosa, leucoplasia verrucosa proliferativa: pode ser ulcerada ou eritematosa, superfície irregular, nodular, exofítico.
Leucoplasia verrucosa proliferativa 
· Maior potencial de malignidade entre as leucoplasia
· Rara incidência 
· Subtipo da leucoplasia oral
· Desenvolve áreas eritematosas superfície verrucosa, comportamento agressivo e envolvimento multifocal com o passar do tempo.
Eritroplasia
“mancha ou placa vermelha que não pode ser caracterizada clinicamente ou histopatologicamente como nenhuma outra doença”
· Condição rara 
· Assintomática
· Associada ou não à leucoplasia 
· Etiologia desconhecida
· 90% correspondem a carcinoma in situ
Classificação:
Homogênea: vermelha, plana, bordas bem definidas 
Granular: vermelha ligeiramente elevada, bordas irregulares ardência/queimação
Associada a áreas leucoplásicas: eritroleucoplasia.
Líquen plano
“é uma condição inflamatória crônica, mucocutânea, benigna de etiologia associada às alterações imunológicas”
· Associa-se a distúrbios emocionais
· Placas ou estrias esbranquiçadas (estrias de wickham), em mucosa jugal
· Frequentemente múltiplas e bilaterais 
Formas:
Bolhosa: forma mais rara de curta duração, com superfície ulcerada (ruptura epitelial)
Placa:
Reticular: a forma mais comum, associada a distúrbios emocionais, gênero feminino 3.2, cavidade oral ou pele, lesões múltiplas, bilateral.
Atrófica e erosiva/ulcerativa: possuem potencial de malignidade 
Candidíase
Causas: imunossupressão, hipossalivação, medicamentos
Formas clinicas: pseudomembranosa, eritematosa, crônica hiperplásica, mucocutânea
Pseudomembranosa: apresenta-se como placas ou nódulos branco amarelados removíveis a raspagem, consistência mole a gelatinosa 
Assintomática ou pode ter sensibilidade, ardência e disfagia 
Papiloma escamoso