A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
Plexo braquial

Pré-visualização | Página 1 de 1

RAQUEL BUENO -73A Plexo braquial 
Plexo braquial 
• Rede nervosa que supre o membro superior, 
começando no pescoço e estendendo-se até a 
axila. 
• C5, C6, C7, C8 e T1: raízes do plexo braquial. 
• Raízes atravessam a abertura entre os músculos 
escalenos anterior e médio acompanhados pela 
artéria subclávia. 
• Divisões anteriores dos troncos: flexores. 
• Divisões posteriores dos troncos: extensores. 
• Fascículos têm relação com a segunda parte da 
artéria axilar. 
• Nervos periféricos multissegmentares 
(nominados). 
• Plexo braquial dividido em parte supraclavicular 
e parte infraclavicular pela clavícula. 
Nervo torácico longo 
• C5 + C6 + C7 
• Atravessa o canal cervicoaxilar. 
• Inerva o músculo serrátil anterior. 
• Função: manter a escápula próxima do tórax. 
• Lesão: escápula alada. 
 
Nervo musculocutâneo 
• C5 + C6 + C7 
• Perfura o músculo coracobraquial. 
• Desce entre os músculos bíceps braquial e 
braquial. 
• Continua como o nervo cutâneo lateral do 
antebraço. 
• Inerva: músculos coracobraquial, bíceps 
braquial e braquial; pele da face lateral do 
antebraço. 
• Lesões são raras porque ele está protegido 
dentro da massa muscular. 
 
Nervo axilar 
• C5 + C6 
• Sai da fossa axilar posteriormente. 
• Atravessa o espaço quadrangular (cabeça longa 
do tríceps, redondo maior, colo cirúrgico do 
úmero, redondo menor) com a a. circunflexa 
posterior do úmero. 
• Origina o nervo cutâneo lateral superior do 
braço. 
• Se espirala ao redor do colo cirúrgico do úmero 
profundamente ao m. deltoide. 
• Inerva: articulação do ombro, mm. Redondo 
menor e deltoide; pele da parte superolateral do 
braço (parte inferior do m. deltoide.) 
• Lesão: diminuição da habilidade de abdução do 
membro no ombro e perda de sensibilidade 
cutânea. (Ex: muleta) 
 
Nervo radial 
• C5 + C6 + C7 + C8 + T1 
• Maior ramo terminal do fascículo posterior. 
• Sai da fossa axilar posteriormente à a. axilar. 
Recesso triangular (entre a cabeça longa do 
tríceps e a cabeça lateral do tríceps). 
• Segue posteriormente ao úmero no sulco do 
nervo radial com a a. braquial profunda. 
• Perfura o septo intermuscular lateral e entra 
na fossa cubital, dividindo-se em: 
 Nervo radial superficial (cutâneo). 
 Nervo radial profundo (motor). 
• Inerva: todos os músculos dos compartimentos 
posteriores (os extensores) do braço e antebraço; 
pele da região posterior e inferolateral do braço, 
região posterior do antebraço e parte do dorso da 
mão. 
• Lesão: perda de sensibilidade cutânea; 
diminuição da habilidade de estender o cotovelo, 
o carpo e os dedos = mão em gota (punho 
caído). 
 
 
Nervo mediano 
• C5 + C6 + C7 + C8 + T1 
• Desce no braço adjacente à a. braquial, com o 
nervo cruzando anteriormente à artéria para 
situar-se medialmente à artéria na fossa cubital. 
• Inerva: músculos do compartimento anterior do 
antebraço (exceto o m. flexor ulnar do carpo e a 
metade ulnar do m. flexor profundo dos dedos), 
cinco músculos intrínsecos na metade tenar da 
palma e a pele da palma. 
• Lesão: diminuição da flexão do carpo e flexão 
diminuída do polegar, indicador e dedo médio. 
Síndrome do túnel do carpo; mão em benção. 
 
Nervo ulnar 
• C7 + C8 + T1 
• Desce a região medial do braço; passa 
posteriormente ao epicôndilo medial do úmero; 
desce pela face ulnar do antebraço até a mão. 
• Inerva: m. flexor ulnar do carpo e metade ulnar 
do m. flexor profundo dos dedos; maioria dos 
músculos intrínsecos da mão; pele da mão 
medial à linha axial do 4º dedo. 
• Lesão: diminuição na flexão do carpo, dedos 
mínimo e anular; mão em garra. Nervos mais 
lesado.