A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
1 pág.
AOL 5 Introdução  à profissão de Enfermagem | Atividade Contextualizada

Pré-visualização | Página 1 de 1

ATIVIDADE CONTEXTUALIZADA 
Plágio é crime, o trabalho aqui exposto já foi enviado e, portanto, possui direitos autorais. 
Weukmen Douglas
Enfermagem
Embora a enfermagem seja composta por 50% dos profissionais de saúde e comporte numerosas atribuições segundo o Concelho Federal de Enfermagem - COFEN, a distribuição destes profissionais por área não é equivalente, tais atividades concentram-se frequentemente em plantões e/ou assistência hospitalar em enfermagem (15%). Mantendo-se à frente da assistência hospitalar na urgência e emergência e na assistência hospitalar nos cuidados críticos/intensivos, respectivamente. Condição essa intrinsecamente ligada ao início de carreira, inexperiência profissional e a oferta do mercado de trabalho relacionada a posição geográfica. Cargos assistências e administrativos requerem tempo e experiência profissional, razão pela qual apresentam baixa distribuição entre os profissionais de enfermagem. A assistência hospitalar e os plantões de enfermagem perfazem o mais alto grau de complexidade dentre os modelos de atenção à saúde (atenção terciária), portanto, compete ao enfermeiro o processo de referência e contrarreferência, meio pelo qual interligam a atenção primária e secundária, a reabilitação, a recuperação, a manutenção da estabilidade funcional dos doentes e o monitoramento contínuo dos pacientes em cirurgias de alta complexidade. Além da segurança do paciente evitando complicações e agravos inerentes do ambiente hospitalar.
REFERÊNCIAS:
Anexo da resolução do COFEN Nº 0570/2018. Concelho federal de enfermagem, 2018. Disponível em: < https://cutt.ly/xcXHjgX> Acesso em: 08 abr de 2021.
GERVAZONI, Mariana. O enfermeiro e o processo de contrarreferência no nível terciário de atenção à saúde. Santa Cruz do Sul, 2017.
MOLL, M. et al. O conhecimento dos enfermeiros sobre as redes de atenção à saúde. Rev enferm UFPE on line, v.11, n. 1, p. 86-93, 2017.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.