A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
contração musculo liso

Pré-visualização | Página 1 de 2

CONTRAÇÃO DO MÚSCULO LISO 
 
 
 
 
 
 
 
 
→ TIPOS DE MÚSCULO LISO 
 
Músculo liso multiunitário 
- É composto por fibras musculares separadas e discretas. 
- As superfícies externas dessas fibras são recobertas por 
fina camada de uma mistura de colágeno e glicoproteínas 
que isola as fibras umas das outras. 
- Cada fibra se contrai independentemente das outras, e o 
controle é exercido principalmente por sinais nervosos. 
Exemplos: músculo ciliar do olho, o músculo da íris do olho e 
os músculos piloeretores que causam a ereção dos pelos 
quando estimulados pelo sistema nervoso simpático. 
 
Músculo liso unitário 
- Também chamado músculo liso sincicial ou músculo liso 
visceral. 
- Todas as fibras musculares lisas se contraem ao mesmo 
tempo, como uma só unidade. 
- As fibras estão dispostas em folhetos ou feixes, e suas 
membranas celulares são aderidas entre si, de forma que a 
força gerada em uma fibra muscular pode ser transmitida à 
seguinte. 
- Membranas celulares ligadas por junções comunicantes 
(permite que os íons fluam livremente entre as células). 
Exemplos: é encontrado nas paredes da maioria das vísceras 
do corpo, incluindo o trato gastrointestinal, os ductos 
biliares, os ureteres, o útero e muitos vasos sanguíneos. 
 
 
 
 
 
 
MÚSCULO LISO X MÚSCULO ESQUELÉTICO 
- O músculo liso contém filamentos de actina e de miosina, 
com características químicas semelhantes às do músculo 
esquelético. 
- Não contém o complexo de troponina normal que é 
necessário para o controle da contração do músculo 
esquelético. 
- Em ambos os tipos de músculos, o processo contrátil é 
ativado por íons cálcio, e o trifosfato de adenosina (ATP) é 
degradado a difosfato de adenosina (ADP) para fornecer 
energia para a contração. 
 
 
CARACTERÍSTICAS E FUNÇÃO DO MÚSCULO LISO 
- Não apresenta as estriações, isto porque, os filamentos de 
actina e miosina não se organizam no padrão regular 
apresentado por células estriadas. 
- Possui um único núcleo, localizado no centro da célula. 
- A célula é longa, e espessa, afilando-se em 
suas extremidades. 
- Este tecido possui contração involuntária e lenta. 
 MUSCULO LISO MUSCULO ESQUELÉTICO 
 
 
 
CICLOS DE MIOSINA 
 
Mais lentos com maior 
fração de tempo no 
contato actina/miosina, 
por menor atividade da 
ATPase. 
 
 
Mais rápidos com menor 
fração de tempo no 
contato actina/miosina. 
 
 
 
 
 
ENERGIA NECESSÁRIA 
 
 
É necessária menor 
quantidade de energia 
para a contração; é de 
extrema importância por 
conta da contração 
visceral e da quantidade 
de energia economizada. 
 
 
 
É necessária maior 
quantidade de energia 
para a contração, por 
conta dos ciclos de 
miosina e da fração do 
tempo. 
 
 
 
RAPIDEZ DA 
CONTRAÇÃO/RELAXAMENTO 
Um ciclo de 
contração/relaxamento 
custa ao musculo liso 
cerca de 1-3s, no 
entanto, com a 
diversidade de músculos 
lisos pode ter tempos de 
0,2 a 30s. 
 
Um ciclo de 
contração/relaxamento 
custa ao musculo 
esquelético 30x menos 
tempo que o liso. 
 
 
 
MECANISMO TRAVA 
 
Após a contração total, a 
força de excitação pode 
ser diminuída, gastando 
menos energia, sem que 
se perca a contração. 
 
 
 
 
STRESS-RELAXAMENTO 
 
Tem a capacidade de 
voltar as condições 
iniciais mesmo após 
períodos de stress. 
 
 
 
Fernanda Saraiva 
- Presente nos órgãos viscerais (estômago, intestino, bexiga, 
útero, ductos de glândulas e paredes dos vasos sanguíneos). 
- Constitui a parede de muitos órgãos, sendo responsável 
por movimentos internos como o movimento dos alimentos 
através do tubo digestivo. 
- As células estão unidas por meio de junções do tipo gap e 
de zonas de oclusão. 
- Cada célula do tecido muscular liso é envolvida por um 
revestimento constituído por uma rede de filamentos de 
proteína chamado de endomísio. 
- Não apresenta perimísio (envoltório interno constituído de 
tecido conjuntivo rico em fibras colágenas) e 
nem epimísio (envoltório resistente de tecido conjuntivo, 
rico em fibras colágenas, que recobre todo o músculo). 
 
O MÚSCULO LISO AGE NO ORGANISO DE DIVERSAS FORMAS 
- Empurrando o alimento ao longo do tubo digestório; 
- Regulando o fluxo de ar dos pulmões, através do controle 
do diâmetro dos brônquios e bronquíolos; 
- Regulando o fluxo de sangue para regiões do corpo através 
do controle do diâmetro dos vasos sanguíneos; 
- Controlando a intensidade da luz que chega aos olhos, por 
meio da regulação do diâmetro da pupila; 
- Ajudando durante o parto com a contração do útero, etc. 
 
Esse tecido muscular, em algumas ocasiões sofre hiperplasia 
(aumentando o número de células/fibras musculares) e 
hipertrofia (aumento do volume das células). Uma dessas 
ocasiões é no período gestacional, onde o útero aumenta 
seu tamanho e, com isso, o miométrio (camada muscular 
uterina) sofre esse aumento também, pelos processos de 
hiperplasia e hipertrofia. 
 
MECANISMO DE CONTRAÇÃO DO MÚSCULO LISO 
Bases químicas: usa filamentos de actina e miosina; são 
necessários cálcio, ATP e ADP. 
Bases físicas: encontra-se corpos densos que correspondem 
a um grande numero de filamentos de actina, que podem 
estar ligados a membrana celular. Entre os filamentos de 
actina estão os filamentos de miosina. Os filamentos de 
miosina são polares de ambos os lados, o que permite a 
contração de ambos os lados da célula. 
 
CORPOS DENSOS: Semelhantes as linhas Z dos músculos 
estriados, por serem locais de ancoragem dos 
miofilamentos. 
A CONTRAÇÃO 
- O mecanismo de contração da fibra muscular lisa se dá 
através de deslizamentos dos miofilamentos. O 
deslizamento dos filamentos aproxima os corpos densos 
levando ao encurtamento da célula. Sem túbulos T e com o 
retículo sarcoplasmático (RS) extremamente reduzido, essas 
fibras têm as numerosas vesículas de pinocitose 
desempenhando um papel importante na entrada e saída do 
íon cálcio. 
- O processo de contração inicia com a entrada de cálcio no 
citoplasma e segue com a interação da actina com a miosina 
fosforilada. O cálcio se une com a calmodulina e forma o 
complexo cálcio-calmodulina. Este complexo auxilia a 
miosina a ser fosforilada, ocorrendo modificação das 
cabeças da miosina, o que possibilita o deslizamento e 
consequentemente a contração do músculo 
- A fibra muscular lisa, além da capacidade contrátil, pode 
sintetizar fibras colágenas, elásticas e proteoglicanas, neste 
caso seu reticulo endoplasmático rugoso é bastante 
desenvolvido. 
- O músculo liso recebe terminações nervosas do sistema 
nervoso autônomo simpático e parassimpático, e não possui 
placas motoras. Frequentemente, os axônios terminam 
formando dilatações no tecido conjuntivo localizado entre 
as fibras musculares lisas. 
- As fibras musculares individuais podem sofrer contrações 
peristálticas parciais. Durante o relaxamento, os filamentos 
de miosina diminuem em número, desintegrando-se em 
componentes citoplasmáticos solúveis. As fibras musculares 
lisas são capazes de contração espontânea que pode ser 
modulada pela inervação autônoma. Ambas as terminações 
nervosas, simpática e parassimpática, estão presentes e 
exercem efeitos antagônicos. Em alguns órgãos, a atividade 
contrátil é aumentada pelos nervos colinérgicos e diminuída 
pelos nervos adrenérgicos, enquanto em outras ocorre o 
oposto. 
 
 
REGULAÇÃO DA CONTRAÇÃO PELOS ÍONS DE CÁLCIO 
- São estímulos que iniciam a contração. 
 
 
 
 
 
 
 
 
Fernanda Saraiva 
https://www.infoescola.com/fisiologia/contracao-muscular/
https://www.infoescola.com/elementos-quimicos/calcio/
ACOPLAMENTO EXCITAÇÃO-CONTRAÇÃO 
(1) Ligação cálcio-calmodulina. 
(2) Complexo cálcio-calmodulina ativa a proteína quinase de 
cadeia leve da miosina (MLCK). 
(3) MLCK fosforila as pontes cruzadas da miosina 
(permitindo que a cabeça de miosina se ligue ao filamento 
de actina). 
(4) Deslocamento do filamento fino e liberação de Pi e ADP. 
(5) Ligação

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.