A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
Noções Básicas

Pré-visualização | Página 1 de 1

• São procedimentos rápidos realizados ao 
perceber uma emergência 
• Deve-se ter o conhecimento das doenças 
e dos tratamentos 
• Tem como objetivo, estabilizar o paciente 
até o atendimento especializado 
• As ocorrências graves em animais 
dividem-se em dois casos: 
 Emergência: quando o animal 
necessita de atendimento imediato 
▪ Situação grave 
▪ Garantia da vida 
▪ Exemplos: hemorragia, parada 
cardíaca e/ou respiratória, 
atropelamento, envenenamento, 
choque elétrico, afogamento, etc 
 Urgência: ocorrência de menor 
gravidade 
▪ Não há risco de morte, mas 
necessita do atendimento 
▪ Precisa ser socorrida antes do 
agravamento 
▪ Se não tratada evolui para uma 
emergência 
▪ Exemplos: vômito ou diarreia 
intensos, piometra (infecção 
uterina), ausência de urina por 
mais de 24hs, convulsão e outros 
Fatores Importantes 
• Proprietário 
 Facilitam a atuação nos primeiros 
socorros 
• Avaliações 
 Emergência 
 Focar no problema principal 
 Rapidez 
• Roteirizar 
 Protocolo de emergências 
 
Avaliação do quadro 
• Animal x Ambiente x Situação 
• Procura da causa, do que pôde ter 
acontecido com o animal 
• Deve-se conhecer o animal a ser 
atendido 
 Comportamentos 
 Espécie 
 Parâmetros fisiológicos 
 Informações pelo tutor 
• Avaliação do local onde o animal 
estava 
 Segurança 
 Limpeza 
 Observação geral 
• Situação 
 Disponibilidade de materiais para o 
atendimento 
 Preparo do ambiente para o 
atendimento emergencial 
• O roteiro de avaliação a seguir não 
precisa ser seguido exatamente na 
ordem em que será apresentado 
 Em uma situação que necessita de 
intervenção rápida, talvez não 
tenha tempo de analisar todos esses 
itens 
 Importante saber observar o estado 
geral do animal 
Noções básicas 
 
• Após o exame geral, inicie o socorro pelo 
problema que comprometa a vida do 
animal 
1. Observe se o animal está respirando e 
se há batimentos cardíacos 
 Sinais vitais ausentes: massagem 
cardíaca e/ou respiração artificial 
2. Meça a temperatura do animal 
3. Analise a cor das gengivas e a parte 
interna das pálpebras (mucosas) 
4. Cheque o estado de hidratação 
5. Observe a boca 
 Se há presença de sangue 
 Se existe algum objeto obstruindo a 
garganta 
 Se todos os dentes estão firmes e 
inteiros 
6. Analise os olhos 
 Se há alguma lesão nas pálpebras 
 Se há perfurações no globo ocular 
7. Avalie as narinas 
 Presença de líquidos, sangue ou 
espuma 
8. Apalpe o abdômen 
 Se está flácido 
 Se contrai demais 
 Se há dor na palpação 
9. Verifique o restante do corpo 
 Possíveis ferimentos, cortes, fraturas 
ou inchaços 
 
Termos Técnicos 
• Sufixos 
 RÉXIS → Alimentação 
 DIPSIA → ingestão de água 
 FAGIA→ deglutição 
 QUESIA→ defecação/fezes 
• Acusia: sem audição 
• Adipsia: não bebe água 
• Alopecia: perda total ou parcial dos 
pelos 
• Amaourose: cegueira 
• Anúria: não urina 
• Apneia: parada respiratória 
• Aquesia: não defeca 
• Ascite: barriga d’agua 
• Ataxia: sem movimentos 
• Bradicardia: diminuição dos batimentos 
cardíacos 
• Bradipneia: respiração mais lenta que o 
normal 
• Cianose: coloração roxo/azulada 
• Claudicação: mancar 
• Colúria: urina escura com espuma 
amarelada 
• Constipação: prisão de ventre 
• Disfagia: dificuldade de deglutição 
• Dispneia: dificuldade respiratória 
• Disquesia: defecação dolorosa e difícil 
• Disúria: urina com dificuldade 
• Êmese: vomito 
• Episclerite: olho vermelho 
• Eritema: vermelhidão na pele 
• Escúria: retenção urinaria 
• Espistaxe: sangramento nasal 
• Estrangúria: micção lenta e dolorosa 
• Eupnéia: respiração normal 
• Galactorreia: abundante secreção ou 
saída de leite 
• Hematemese: vomito com sangue 
• Hemometra: acumulo de sangue no 
útero 
• Hifema: sangue nos olhos 
• Hiporexia: falta de apetite 
• Ixodidiose: carrapatos 
• Melena: evacuação sanguinolenta 
• Meneios cefálicos: esfregar as orelhas 
no chão 
• Miíase: doença parasitaria provocada 
pela larva da mosca 
• Midríase: dilatação pupilar 
• Miose: contração pupilar 
• Normoacusia: audição normal 
 
• Normodipsia: ingestão normal de água 
• Normoquesia: defecação normal 
• Normorexia: apetite normal 
• Taquicardia: aumento da frequência 
cardíaca 
• Taquipneia: aumento da frequência 
respiratória 
• Síncope: desmaio 
 
Caixa de Primeiros 
Socorros 
• Alguns instrumentos podem ser 
encontrados em drogarias comuns 
• Tesouras com ponta arredondada 
 Corte de pelos e faixas crepe 
• Loções antissépticas 
 Líquido de Dakin, Água oxigenada 10 
vol. ou Iodo Povidine 
 Desinfetação de ferimentos, cortes e 
outras lesões da pele 
• Gazes estéreis (2 a 4 embalagens) 
 Limpeza e proteção de ferimentos 
• Faixa crepe (2 rolos, tamanho médio) 
 Fixação de curativos e talas 
 Utilizada também para amordaçar 
cães 
• Luvas 
• Focinheira (opcional) 
• Soro fisiológico 
• Pinça média 
 Remoção de espinhos e larvas da 
pele 
 Remoção de objetos estanhos da 
garganta 
• Termômetro 
• Estetoscópio (opcional) 
• Esparadrapo (1 rolo médio) 
 Fixação da faixa crepe em curativos 
 Imobilização das patas de gatos 
• Seringas (10 ml) 
 Aspiração de secreções 
 Irrigação de ferimentos com o 
antisséptico 
• Cobertor (opcional) 
• Compressa/bolsa térmica (opcional) 
• Toalhas de papel (opcional) 
• Lanterna pequena (opcional) 
 Observação de cavidades 
 Avaliação dos reflexos da pupila 
• Cotonetes 
• Pomadas antibióticas 
 Sulfato de neomicina + bacitracina 
zíncica 
 Furanil Pomada (Digliconato de 
Clorexidina 0,7 g) 
• Álcool 70% 
 Desinfetação das mãos do socorrista 
 Desinfetação dos materiais 
metálicos (pinças e tesouras) 
 
Curativos 
• Curativo é o procedimento de limpeza, 
desinfecção e proteção de uma lesão 
qualquer 
• Utilize luvas 
1. Corte ou raspe com lâmina de barbear 
a pelagem em volta da ferida 
 Facilita a visualização, limpeza e 
fixação do curativo 
2. Limpeza do ferimento deve ser feita 
com soro fisiológico em jatos 
3. Seque o ferimento com uma gaze após a 
lavagem 
4. Aplique o antisséptico sobre o ferimento 
e vá secando com uma gaze 
 A desinfetação é feita com os 
antissépticos, mas há quem prefira 
usar água e sabão (também eficaz) 
 Não utilize iodo de povidine em gatos 
 
5. A pomada antibiótica deve ser usada no 
final, aplique uma boa quantidade sobre 
uma gaze e cuba o ferimento com ela 
 Ajudam a evitar infecções 
 O ferimento deve estar limpo e seco, 
sem sangue, pus ou sujeira 
6. Mantenha o local protegido: aplique 
atadura de gaze limpas e secas sobre o 
ferimento 
7. Fixe a atadura com uma faixa crepe 
8. Fixe a faixa crepe com o esparadrapo 
 
Observações: 
• Se o curativo começar a sair do lugar, 
você terá que fixá-lo na pelagem 
usando faixas de esparadrapo 
• Quando for trocar um curativo, observe 
se a gaze está aderida ao ferimento 
 Se estiver: umedeça o local com soro 
fisiológico até que a gaze de 
desprenda 
• Os animais detestam curativos e a 
primeira reação será tentar arrancar 
tudo com a boca 
 Utilize um colar de contenção 
• Troque o curativo diariamente ou em 
dias alternados 
 
 
 
 
 
 
Referências: 
Slides e anotações da aula