A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
27 pág.
oclusao

Pré-visualização | Página 1 de 2

Oclusão
O que é:
Conjunto de fatores dinâmicos, morfológicos e funcionais: mecanismo neuromuscular, ATM, dentes, esqueleto craniofacial, tecidos moles(periodonto).
Movimentos e posições:
Relação Centrica(RC): exclusivamente anatômica e da ATM quando ela está em repouso fisiológico, onde côndilo encontra-se superior e mais anterior dentro da fossa articular, enquanto a mandíbula vai um pouco para posterior
Movimentos e posições:
Movimento de lateralidade: Divido em lado de trabalho e lado de balanceio, eles agem como antagonistas durante a mastigação, o lado que há a mastigação é o lado de trabalho, o lado de balanceio é o lado que não há trabalho, ou seja, desobstrução. O lado de trabalho toca apenas nas regiões das VIPS tocando assim cúspide fossa ou cúspide crista marginal. O condilo de balanceio desloca para baixo,para frente e para o centro, o condilo de trabalho desloca para cima, para trás e para fora
Movimentos e posições:
Protusão: deslizamento da mandíbula para frente, os incisivos inferiores passam pela palatina dos incisivos superiores até sua borda incisal, durante esse movimento se tiver algo nos dentes a mandíbula sofrerá um desvio retornando sua trajetória podendo causar problemas na articulação. Também nesse movimento o côndilo vai para baixo e para frente. E pela protusão encontramos o ângulo da eminência articular(30 °). 
Movimentos e posições:
MIH: é um movimento exclusivamente dentário, que independe da posição do côndilo, e acontece quando há oclusão
Movimentos e posições:
Retrusão: movimento que ocorre no espaço(1mm) entre MIH e RC, traz a mandíbula um para trás, saindo de MIH e indo para RC.
Movimentos e posições:
Relação de oclusão Centrica= quando a relação de MIH é igual de RC
Distancia vertical
DV: distância vertical entre dois pontos craniométricos, um acima da boca e um abaixo da boca. 
DVOclusão: distancia vertical entre dois pontos quando há oclusão dentária. É a distância entre a espinha nasal e o mento
DVRepouso: distância vertical entre dois pontos craniométricos quando os lábios estão tocando levemente e a musculatura está relaxada, posição confortável.
Espaço funcional livre: espaço em relação Centrica (3mm), pode ser medido EFL=DVR-DVO
Trespasse vertical e horizontal
Trespasse vertical (‘’overbite’’ ou sobremordida): é a distancia vertical em que uma arcada antagonista recobre a outra arcada quando está em MIH.
Trespasse horizontal(‘’overjet’’ ou sobressaliência): é a distância horizontal em que a arcada superior se projeta horizontalmente sobre a inferior
Movimentos contactantes e não contactantes
Movimentos contactantes: que tem contato entre os dentes(Protusao e lateralidade)
Movimentos não contactantes : não tem contato entre os dentes. A ATM tem que funcionar, ocorrendo deslocamento do côndilo(abertura e fechamento)
Movimentos bordejantes e intrabordejantes
Movimentos Bordejantes: aquele que vai ao extremo, ou seja no grau máximo,limite. Ex: abertura máxima (causa movimento de translação da ATM)
Movimento intrabordejante: aquele tem grau mínimo, não totalmente potencializado. Ex: abertura em RC(movimento de rotação)
Definições 
Ângulo de bennet: 15°=lado de balanceio 
Ângulo da fossa articular(eminencia articular) : 30°= consegue na protusão
ATM+DENTE=HARMÔNIA
ATM+DENTE+ ALGUMA COISA= DESARMÔNIA
Eixo de bisagra: eixo de rotação
Gráfico de posseult
RC
MAXIMA PROTUSÃO
Composição do sistema estomatognático 
Ligamentos(periodontais, ATM)
Músculos
Articulações(Dentes e ATM)
Ossos(mandíbula e maxila)
Língua, lábios e bochechas
COMPONENTES FUNCIONAIS DO SISTEMA ESTOMATOGNÁTICO
Mastigação 
Deglutição
Respiração
Fonação
Postura (mandíbula e língua)
Componentes ativos do sistema estomatognático
Músculos
PRINCIPIOS:
Princípio de proteção mútua:É um sistema de proteção dos dentes, cujo a função é manter o equilíbrio das forças no ato de morder. Todos os dentes posteriores aos caninos devem tocar simultaneamente com a mesma intensidade e força e nos incisivos apenas um toque leve. Assim, os dentes posteriores protegem os destes anteriores nos movimentos de trituração e os anteriores protegem nos movimentos de corte e dilaceração.
Guia anterior: É dada pelos incisivos, resultante da protusão, o bordo incisal dos incisivos inferiores deslizam pela palatina do incisivo superior até ficarem topo a topo, desta forma, desocluindo os dentes posteriores a eles. 
Guia posterior: É dada pela ATM, ela limita o movimento de protusão, uma vez que ela passa pela eminência articular (tubérculo articular). A vertente anterior do côndilo passa pela vertente posterior da eminencia articular
Guia canina: É dada pelo contato topo a topo entre dois caninos, levando a desoclusão dos outros dentes.
Guia Total: Há toque de todos os dentes de um lado mais o toque da guia canina
Guia parcial: Apenas alguns toques mais o toque da guia canina
problemas
Contato prematuro:São contatos não fisiológicos entre dentes antagonistas que dificultam a abertura e fechamento mandibular (ocorre entre a ponta de cúspide e a fossa antagonista). 
Interferência oclusal :É o contato oclusal dentário não fisiológico que ocorre entre as superfícies oclusais antagonistas, dificultando ou impedindo os movimentos excursivos da mandíbula em protrusão e lateralidade (toque no lado de trabalho ou desoclusão no lado de balanceio). 
Oclusão dentária bilateral:
Para prótese total(dentadura), tem que haver um movimento de balanceio durante movimento excursivo, tem que haver toque. Há tambem toque nos movimentos de protusão em pelo menos um dente de cada lado e, no movimento de lateralidade, há toque no lado de trabalho e no lado de não trabalho.
OBS: EM QUE POSIÇÃO MANDIBULAR DEVE SE FAZER UMA REABILITAÇÃO?
SE UM PACIENTE TEM UMA ESTABILIDADE OCLUSAL, OU SEJA, POSSUI UM ENGRENAMENTO EM TODOS OS DENTES E NÃO APRESENTA DOR NO SISTEMA ESTOMATOGNÁTICO, PODE-SE TRABALHAR COM ELE EM MIH, PORÉM SE O PACIENTE POSSUI AUSÊNCIA DE DENTES, ALINHAMENTO INCORRETO, MAL ENGRENAMENTO DENTAL, DEVE-SE TRABALHAR EM RC. UM TRATAMENTO EM RC É MAIS COMPLEXO QUE EM MIH, UMA VEZ QUE É NECESSÁRIO MANIPULAR O PACIENTE.
Curva de spee
No sentido antero-posterior . Com a face em perfil passando pelas cúspides e bordos incisais.
Curva de Wilson
No sentido latero-lateral. Curvatura anatômica do alinhamento oclusal dos dentes, partindo do ângulo incisal do canino inferior (ponta de cúspide), passando pelas cúspides vestibulares dos pré-molares e molares naturais, continuando em direção à borda anterior do ramo ascendente da mandíbula. 
anotações
Centrica longa, espaço entre RC e OC (1mm) schulyer
Ângulo bordejante de 15° de bennette é apenas uma média, podendo ser ultrapassada
Relator násio=estabelece um ponto fixo para montagem
Linhas transversas e verticais: marcam a gogiva
Ponto de referencia= pavilhão auditivo(olivas), násio (relator násio) , dentes ou maxila(garfo de mordida)
São parte da eminencia articular: Distancia intercondilar; ângulo de bennett; espaço intercondilar.
Arco facial: calcula a distancia intercondilar e posicionamento da maxila
A godiva é marcada pelas linhas transversais e verticais 
Anotações 
A guia posterior limita a guia anterior
Sistema nervoso é responsável pelo equilíbrio interno e emissão do comportamento compreendendo 3 etapas: percepção do estimulo, integração e reação
RC: relacionado com a ATM
Mih : relacionado com os dentes
Quanto maior o trespasse maior a força exercida pelos dentes anteriores na protusão
Quanto maior for o trespasse vertical, maior serão as cúspides no movimento de protusão
Bisagra: movimento condilar de rotação
anotações
O condilo que executa movimento de benett é o de trabalho, o côndilo que forma o ângulo de benett é o de balanceio.
Prótese total: oclusal bilateral
Pacientes com trespasse vertical muito grande pode ter problemas de interferência oclusal devido aos tamanhos das cúspides.
Sinônimo de retro discal: zona bi laminar 
Possíveis guias no movimento de lateralidade: guia total, parcial e canina