A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
32 pág.
Critérios de identificação, mensuração e evidenciação na contabilidade rural

Pré-visualização | Página 1 de 6

Critérios de identificação, mensuração e 
evidenciação na contabilidade rural
APRESENTAÇÃO
A contabilidade brasileira, em 2008, deu início ao processo de convergência às normas 
internacionais de contabilidade, o padrão IFRS, o que trouxe importantes mudanças na forma de 
tratar as informações contábeis, tanto no modo de registrar quanto de reportar essas informações 
aos usuários. Inúmeros pronunciamentos, a partir das normas IAS, deram origem às novas 
Normas Brasileiras de Contabilidade, as NBC’s. Dentre todas as normas, destaca-se aqui a NBC 
TG 29, que regulamenta o tratamento contábil dispensado aos ativos biológicos e produtos 
agrícolas.
Nesta Unidade de Aprendizagem, você vai compreender como a norma específica trata sobre os 
critérios de reconhecimento dos ativos biológicos e produtos agrícolas, bem como as formas de 
mensuração, tratamento contábil e evidenciação das informações aos usuários dessas 
informações.
Bons estudos.
Ao final desta Unidade de Aprendizagem, você deve apresentar os seguintes aprendizados:
Descrever critérios de reconhecimento de ativos biológicos e produtos agrícolas.•
Relacionar as formas de mensuração dos ativos biológicos e produtos agrícolas•
Descrever o tratamento contábil e as respectivas divulgações de ativos biológicos e 
produtos agrícolas.
•
DESAFIO
Tradicionalmente, as empresas brasileiras sempre adotaram o padrão do custo histórico para fins 
de mensuração e registro de seus ativos, representando o valor que efetivamente foi pago pelo 
bem à época em que foi adquirido. Essa base de avaliação é muito conhecida e difundida pelo 
simples fato de representar objetividade e verificabilidade, pois está devidamente registrada. No 
entanto, com o passar do tempo, algumas críticas recaíram sobre essa base de avaliação, como a 
perda de valor do bem por seu uso ou desuso, pela alteração da expectativa de geração de fluxos 
de caixa futuros, ou ainda pela própria redução de vida útil. Antes da adoção do padrão IFRS 
para os procedimentos contábeis no Brasil, os produtos agropecuários de um modo geral já 
sofriam os efeitos dessas particularidades, no entanto, não havia um reflexo imediato nas 
demonstrações financeiras. A adoção do padrão IFRS trouxe um novo método de avaliação para 
os ativos biológicos, considerando as perdas, os custos incrementais, as despesas de venda e os 
ganhos pela variação do valor de mercado. Esse novo critério é conhecido por valor justo ou fair 
value.
Você, como contador dessa empresa, precisa optar por registrar o estoque de bovinos em 
crescimento pelo critério do custo histórico ou o critério do valor justo.
Considerando que ela não seja obrigada a adotar o padrão IFRS, qual dos dois critérios seria 
mais adequado a essa situação? Justifique sua escolha. 
INFOGRÁFICO
Por muito tempo se tem discutido as vantagens e desvantagens do uso do custo histórico como 
base de valor para a avaliação dos ativos. Porém, com a adequação das normas contábeis 
brasileiras ao padrão IFRS, essa discussão ganhou corpo ao introduzir o valor justo como uma 
opção válida, principalmente para a mensuração dos ativos biológicos. Porém, dadas as 
características desses ativos, mensurá-los não parece tarefa tão fácil, principalmente em 
mercados irregulares ou de baixa liquidez.
No Infográfico a seguir, você vai conhecer a alternativa sugerida pelo FASB para auxiliar nessa 
demanda.
CONTEÚDO DO LIVRO
A contabilidade aplicada ao agronegócio e às empresas rurais em geral possui inúmeros desafios 
e particularidades ao mesmo tempo. De certa forma está sujeita às mesmas regras que as 
empresas tradicionais, ligadas ao ramo comercial, industrial e de serviços, também possui 
obrigações fiscais e societárias. No entanto, ao se referir à necessidade de gerar informações 
específicas que facilitem a tomada de decisão dos usuários e das partes interessadas, a 
contabilidade passa a exercer um papel fundamental na adaptação às regras e às novas normas 
ligadas às características que diferenciam a propriedade rural da empresa comercial. O cuidado 
com os ativos e a especificidade das transofrmações de natureza biológica, fazem com que esses 
elementos necessitem de tratamento específico por parte da contabilidade, no que se refere ao 
reconhecimento, à mensuração e à divulgação das informações relacionadas.
No capítulo Critérios de identificação, mensuração e evidenciação na contabilidade rural, da 
obra Contabilidade setorial, você vai conhecer os conceitos relacionados aos ativos biológicos e 
produtos agrícolas preconizados nas Normas Brasileiras de Contabilidade números 46 e 29, que 
norteiam os procedimentos de reconhecimento e mensuração desses ativos e todas as 
recomendações necessárias para que as informações geradas sejam relevantes, consistentes e 
capazes de minimizar a assimetria de informação junto aos usuários.
Boa leitura.
CONTABILIDADE 
SETORIAL 
Luciana Paim Pieniz
Critérios de identificação, 
mensuração e evidenciação 
na contabilidade rural
Objetivos de aprendizagem
Ao final deste texto, você deve apresentar os seguintes aprendizados:
  Descrever critérios de reconhecimento de ativos biológicos e produtos 
agrícolas.
  Relacionar as formas de mensuração dos ativos biológicos e produtos 
agrícolas.
  Explicar o tratamento contábil e as respectivas divulgações de ativos 
biológicos e produtos agrícolas.
Introdução
O agronegócio apresenta inúmeras particularidades e, em relação aos 
aspectos contábeis, exige tratamento diferenciado. Caracterizado pela 
produção de animais e plantas, o agronegócio encontra sua principal 
característica de diferenciação na natureza de seus ativos, ou seja, os ativos 
biológicos, considerados “vivos”. A formação da riqueza a partir desses 
ativos se dá por meio do crescimento e do desenvolvimento biológico, 
do ciclo de crescimento natural dos animais e das plantas, o que, por 
sua vez, exige critérios de reconhecimento e mensuração específicos, 
além de instrumentos de divulgação que representem com efetividade 
a informação que o usuário necessita. 
Para além dessas características, o agronegócio situa-se em um mer-
cado que apresenta significativas flutuações, justificadas principalmente 
pela característica de seus produtos, a maioria deles categorizados como 
commodities, tornando a informação contábil cada vez mais relevante, 
oportuna e tempestiva no apoio à tomada de decisão. A migração da 
contabilidade brasileira para o padrão IFRS possibilitou abordar questões 
relacionadas à escrituração e às formas de reconhecer, mensurar e di-
vulgar as informações nos relatórios financeiros, tornando a informação 
contábil mais objetiva e relevante. A informação não interessa apenas 
ao produtor rural, mas também a todas as partes relacionadas dentro da 
cadeia do agronegócio, quer sejam os investidores, os proprietários das 
empresas fornecedoras de insumos (antes da porteira) ou das empresas 
que adquirem as commodities (depois da porteira), evitando, assim, a 
assimetria de informação e oferecendo segurança à tomada de decisão 
ao longo de toda a cadeia produtiva. 
Neste capítulo, você verá como a contabilidade rural se estrutura 
para atender à demanda específica de reconhecimento, mensuração e 
divulgação das informações relacionadas aos ativos biológicos e produtos 
agrícolas. Além disso, conhecerá as especificidades e a importância dos 
ativos biológicos e dos produtos agrícolas na geração de resultados nas 
empresas rurais integrantes da cadeia do agronegócio.
1 Reconhecimento e controle dos ativos 
biológicos
Conforme preconizado na NBC TG, item 5.1, o reconhecimento de um ativo:
É o processo de captaç ã o para inclusã o no balanç o patrimonial ou na 
demonstraç ã o do resultado e na demonstraç ã o do resultado abrangente de 
item que atenda à definiç ã o de um dos elementos das demonstraç õ es contá beis 
– ativo, passivo, patrimô nio lí quido, receita ou despesa. Reconhecimento 
envolve refletir o item em uma

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.