A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
6 pág.
Trabalho de estudos teológicos

Pré-visualização | Página 2 de 2

ou então põe-se em liberdade um animal doméstico – um touro, por 
exemplo –, procuram-no alguns dias depois e sacrificam-no ali mesmo onde o 
5 
 
encontraram. Em seguida levanta-se o altar e ao redor dele constróise a aldeia. 
(ELIABE, 1996 APUD AMARAL, 2018, p. 10) 
 
 
Um exemplo de festa popular que traz a mistura do sagrado e do profano , é a 
Lavagem do Senhor do Bonfim, que acontece em Salvador/Ba. De acordo com Jesus, (2014), 
o ritual sagrado da lavagem das escadarias e do adro da Igreja do Nosso Senhor do Bonfim 
homenageia o santo católico, que no candomblé é associado a Oxalá. 
A mídia e os baianos consideram esta lavagem como um ritual mais importante da 
Bahia. A festa também simboliza o sincretismo religioso do Brasil, pois é um momento 
profano de festejo religioso popular que envolve inúmeras camadas sociais, traduzindo-se 
como uma importante diferenciação dos diversos grupos que integram a sociedade: 
O ritual evidencia o sagrado e o profano em um mesmo ato. É um espaço 
de comemoração e memória coletiva que, através do sagrado, aproxima as pessoas e 
constitui uma identidade de diálogo entre as diversas manifestações religiosas. É o 
mais perfeito exemplo da religiosidade popular presente na indumentária 
multicultural dos brasileiros.(JESUS, 2014, p.43) 
 
Neste ritual da lavagem das escadarias e do adro da igreja do Nosso Senhor do 
Bonfim, a religião surge como tema central da festa. Vale ressaltar que ele foi criado, gerado e 
desenvolvido em um contexto de exclusão, opressão e dominação. No momento da festa 
mesclar-se o cultural, o sagrado e o profano. A festa é marcada com emoções advindas 
devoções, pelos ritos e pelas tradições. 
 
3 CONCLUSÃO 
 
Em suma, o ser humano é um ser religioso que vive em uma eterna buscando por 
aquilo que lhe permite sair do tempo profano em que se encontra e ir ao encontro do sagrado. 
No cerne social estão presente diversas crenças, ritos e a religião da qual despontam as 
crenças. 
As crenças são responsáveis por dividir o mundo em sagrado e profano. Portanto, já 
que as crenças provêm da religião e esta é a idealização da sociedade, a dualidade 
sagrado/profano é criação do ser humano e não do transcendente. É importante ressaltar que 
existem diversos conceitos de sagrados e que a hierofania ou manifestação divina está 
presente também nas tradições populares. 
 
 
 
6 
 
REFERÊNCIAS 
 
AMARAL, Vítor Rodovalho. “O sagrado e o profano” e a experiência religiosa do espaço e 
do tempo nas sociedades arcaicas segundo Mircea Eliade. 2018. 
 
Disponível em https://domtotal.com/noticia/1117952/2017/01/o-humano-diante-do-sagrado-
uma-experiencia-de-busca/. Acesso em 01.nov.20 
 
ELIADE, Mircea. Imagens e símbolos: ensaio sobre o simbolismo mágico-religioso. 
Tradução de Sonia Cristina Temer. São Paulo: Martins Fontes, 1996. 
 
JESUS, Arivaldo Ferreira de et al. Entre o sagrado e o profano: aproximações à religiosidade 
popular a partir da lavagem das escadarias e do adro da Igreja do Nosso Senhor do Bonfim. 
2014. 
 
https://domtotal.com/noticia/1117952/2017/01/o-humano-diante-do-sagrado-uma-experiencia-de-busca/
https://domtotal.com/noticia/1117952/2017/01/o-humano-diante-do-sagrado-uma-experiencia-de-busca/