A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
1 pág.
DESIGNAÇÃO DO PERÍODO DE FÉRIAS

Pré-visualização | Página 1 de 1

DESIGNAÇÃO DO PERÍODO DE FÉRIAS 
 
A concessão das férias é ato exclusivo do empregador, independendo de pedido ou 
concordância do empregado. É ato unilateral do empregador. É o empregador que irá 
determinar a data da concessão das férias do empregado, da forma que melhor atenda 
aos interesses da empresa. O empregado não tem direito de escolha, de exigir a 
concessão num determinado mês do ano. Entretanto, o início das férias, coletivas ou 
individuais, não poderá coincidir com sábado, domingo, feriado ou dia de 
compensação de repouso semanal (TST, PN n.° 100). 
Comunicado ao empregado o período do gozo de férias individuais ou coletivas, o 
empregador somente poderá cancelar ou modificar o início previsto se ocorrer 
necessidade imperiosa e, ainda assim, mediante o ressarcimento, ao empregado, dos 
prejuízos financeiros por este comprovados (TST, PN n.° 116). Em relação à gestante, 
porém, se o nascimento do filho ocorre durante 
as férias, haverá a suspensão das férias pelos 120 dias da licença, em benefício da 
empregada. A CLT prevê direito de coincidência para os estudantes menores de 18 
anos, que têm o direito de que suas férias no serviço sejam coincidentes com as férias 
escolares, isto é, o empregador deverá escolher o período de férias do menor 
estudante dentro do período de férias escolares. 
Os membros da mesma família que trabalharem no mesmo estabelecimento ou 
empresa igualmente terão direito de coincidência das férias de todos, que serão, 
assim, gozadas na mesma época, se assim o desejarem e se disso não resultar 
prejuízos ao empregador. Importante ressaltar que em relação aos menores de 18 
anos a garantia é absoluta, não se admitindo ao empregador recusar ao menor o 
direito 
de coincidência. Para os familiares que laboram na mesma empresa, essa garantia é 
relativa, pois está condicionada à inexistência de prejuízos para a empresa (CLT, 136). 
O empregado não poderá prestar serviços a outro empregador durante as férias, salvo 
se estiver obrigado a fazê-lo era virtude de contrato de trabalho regularmente 
mantido com aquele.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.