A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
62 pág.
TCC - WILSON - EDITAR

Pré-visualização | Página 9 de 10

legítimo. Por fim deve-se implantar um juizado como apoio legal as causas envolvendo criptomoedas. 
Como terceira entidade do processo existe a Comercial que é referente a toda a infraestrutura e investimento que deve ser aplicado para permitir que o uso de Bitcoin seja possível. Com a Bitcoin passando a ser legal e respaldada por lei é de interessa do comércio que sejam implantadas corretoras especializadas na compra e venda de Bitcoins e que sejam a porta de entrada para os investidores com menos conhecimento tecnológico. Fazendo com que a venda e compra deixe de ser algo do qual os indivíduos suspeitem. 
Ainda na parte comercial é interessante que as empresas disponibilizem a forma de pagamento através de Bitcoins para permitir que os clientes passem a sentirem-se confortáveis com as transações. Logo a seguir tem-se a atividade de fomentação do pagamento com Bitcoins, essa fase é ativa onde as empresas incentivam o pagamento através de Bitcoins com algum tipo de propaganda ou mesmo descontos e brindes. 
Para a entidade População espera-se que esteja em sintonia com as informações que vieram através do investimento governamental. Portanto, a eles cabe adquirir Bitcoins seguido por normalizar os pagamentos cotidianos com Bitcoins. Pois não seria de valia toda a reestruturação pelas partes governamentais, judiciais e comerciais se a população não aderisse. 
Por fim, espera-se que a população priorize os pagamentos em Bitcoin para que o processo continue expandindo e possa atingir mais indivíduos tornando as transações financeiras muito mais seguras. 
7 CONCLUSÃO
Como o Bitcoin é relativamente novo e é baseado em um sistema criptográfico sem simplificar o conceito geral, existem muita insegurança referente a essa moeda. Ainda assim, existe muito que a Bitcoin pode oferecer em termos de segurança de dados financeiros e mostra-se uma excelente alternativa a métodos convencionais. É intrínseco que tudo que é novo e complexo seja visto com desconfiança e a magnitude territorial com a diversidade de pessoas não coopere para uma expansão rápida. 
Com a pesquisa foi possível vislumbrar um universo até então inexplorado, a compreensão da visão das pessoas participantes foi fundamental para compreender como o Bitcoin poderia impactar as transações financeiras. As respostas desnudam a grande maioria dos Brasileiros, afinal o Brasil é mais do que capitais e metrópoles. A quantidade de Brasileiros que populam cidades menores sobrepuja as duas maiores metrópoles Brasileiras.
A documentação e compreensão das falhas que levam a Bitcoin a não ser tão difundida no Brasil emprestou uma clareza inexistente até então a nossa sociedade. Assim como possibilitou a elaboração de um processo que pode vir a trazer benefícios para todos.
No mais ao que tange ao aprendizado esse trabalho foi fonte de grandes conhecimentos e aprendizados. Desenvolvendo uma visão sistêmica e humanizada dos medos e dúvidas dos Goianos no quesito criptomoeda. Sem dúvidas consolidando a caminha até aqui e provando que a graduação de sistemas de informação está ligada a áreas diversas de forma a melhorar a qualidade de vida das pessoas.
O processo é apresentado com a satisfação de que um dia possa ser melhor analisado e levado em consideração a quem concerne para que se transforme em uma ferramenta de empoderamento para a sociedade. Transformando a forma como as transações digitais são asseguradas. Diminuindo os vazamentos de dados e lesamento advindos dos mesmos. 
8 REFERENCIAL BIBLIOGRÁFICO
ABOOBUCKER, Ilmudeen e BAO, Yukun. What obstruct customer acceptance of internet banking? Security and privacy, risk, trust and website usability and the role of moderators. Journal of High Technology Management Research, v. 29, n. 1, p. 109–123, 1 Jan 2018.
ANG, Clifford. Analyzing Financial Data and Implementing Financial Models Using R. [S.l: s.n.], 2015. v. 53. Disponível em: <https://books.google.com.br/books?hl=pt-BR&lr=&id=bo31BwAAQBAJ&oi=fnd&pg=PR8&dq=What+is+financial+data%3F&ots=NvQhsxCnMH&sig=yvg8aWXoe1wyGIQFSlZQ8YkTyd4#v=onepage&q=What is financial data%3F&f=false>. Acesso em: 19 jan 2021. 
ARAGON, Matheus. Criptomoeda: uma análise da utilização do bitcoin na sociedade contemporânea. 2018. Disponível em https://repositorio.ifsc.edu.br/bitstream/handle/123456789/394/TCC%20%20Matheus%20Aragon.pdf?sequence=1. Acesso em 05/10/2020.
ARAÚJO, Vinícius Henrique Rocha. Bitcoin: uma análise das pesquisas de contabilidade e finanças publicadas em periódico. 2018. Disponível em https://repositorio.ufu.br/bitstream/123456789/23907/3/BitcoinAnalisePesquisas.pdf. Acesso em 03/10/2020.
BOFF, Salete Oro; FERREIRA, Natasha Alves. Análise dos benefícios sociais da bitcoin como moeda. Anuário Mexicano de Derecho Internacional, México, D. F vol. XVI, 2016, pp. 499-523. Disponível em http://dx.doi.org/10.22201/iij.24487872e.2016.16.534. Acesso em 02/10/2020. 
BURNS, ANNE e FREEMAN, DONALD e EDWARDS, EMILY. Theorizing and Studying the Language-Teaching Mind: Mapping Research on Language Teacher Cognition. The Modern Language Journal, v. 99, n. 3, p. 585–601, 1 Set 2015. Disponível em: <http://doi.wiley.com/10.1111/modl.12245>. Acesso em: 22 fev 2021.
CLINCH, Mat. Bitcoin reconhecido pela Alemanha como dinheiro privado. 19 Ago. 2013. Disponível em: http://www.cnbc.com/id/100971898. Acesso em 05/10/2020.
COINMARKETCAP. Bitcoins. 2018. Disponível em <https://coinmarketcap.com>. Acesso em 10/10/2018.
FOXBIT. Comprar e vender Bitcoin é na Foxbit. 2018. Disponível m https://foxbit.com.br/. Acesso em 15/10/2020.
GÓES DE CASTRO, Ariel e colab. Os meus dados de fato vazaram? Uma análise de serviços que monitoram vazamentos de dados na Internet (versão estendida) *. Revista Eletrônica Argentina-Brasil de Tecnologias da Informação e da Comunicação. [S.l: s.n.], 7 Mar 2020. Disponível em: <https://www.avast.com/hackcheck>. Acesso em: 9 fev 2021.
GONÇALVES, Tânia Carolina Nunes Machado e VARELLA, Marcelo D. Os desafios da Administração Pública na disponibilização de dados sensíveis. Revista Direito GV, v. 14, n. 2, p. 513–536, Ago 2018. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.1590/2317-6172201821>. Acesso em: 20 fev 2021.
GREVE, Fabíola et al. Blockchain e a revolução do consenso sob demanda. 2018. Disponível em <http://www.sbrc2018.ufscar.br/wp-content/uploads/2018/04/Capitulo5.pdf >. Acesso em 11/10/2020.
HALLINAN, Dara e FRIEDEWALD, Michael e MCCARTHY, Paul. Citizens’ perceptions of data protection and privacy in Europe. Computer Law and Security Review, v. 28, n. 3, p. 263–272, 1 Jun 2012.
LAHOZ, Carlos e SANT’ANNA, Nilson. Os Padrões ISO/IEC 12207 e 15504 e a Modelagem de Processos da Qualidade de Software. Workshop dos Cursos de Computação Aplicada do INPE, v. 3, p. 43–48, 2003. Disponível em: <http://mtc-m16c.sid.inpe.br/col/lac.inpe.br/worcap/2003/10.20.14.01/doc/LahozWorkcap_versaofinal.pdf>.
LUIZ, Edson. Do Escambo à inclusão financeira. Rio de Janeiro: Linotipo Digital, 2014.
MANN, Ronald J. Payment Systems and Other Financial Transactions: A Systems Approach. 7. ed. New York: CCH Incorporated, 2020. Disponível em: <https://books.google.com.br/books?id=FYevDwAAQBAJ&pg=PA496&dq=financial+transactions&hl=pt-BR&sa=X&ved=2ahUKEwjH_q7MhP7uAhVeK7kGHSDFCdwQ6AEwAHoECAIQAg#v=onepage&q=financial transactions&f=false>. Acesso em: 22 fev 2021. 
MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Metodologia do trabalho científico. São Paulo: Atlas, 2009.
MARTIN, Kelly D. e MURPHY, Patrick E. The role of data privacy in marketing. Journal of the Academy of Marketing Science, v. 45, n. 2, p. 135–155, 1 Mar 2017. Disponível em: <https://link.springer.com/article/10.1007/s11747-016-0495-4>. Acesso em: 9 fev 2021.
MATTOS, Olívia Bullio e ABOUCHEDID, Saulo e SILVA, Laís Araújo e. As criptomoedas e os novos desafios ao sistema monetário: uma abordagem pós-keynesiana. Economia e Sociedade, v. 29, n. 3, p. 761–778, Dez 2020. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.1590/1982-3533.2020v29n3art04>. Acesso em: 9 fev 2021.
MCCALLUM, Bennett T. The Bitcoin Revolution. Cato Journal, v. 35, 2015. Disponível

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.