A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
Introdução à fisiologia digestiva

Pré-visualização | Página 1 de 1

Introduçã� � fisiologi�
digestiv�
Principais funções do tubo digestivo:
Peristalse: capacidade do movimento do
alimento ao longo do tubo digestivo,
movimento de propulsão de sentido único,
característica inata do tubo digestório.
Digestão: secreção digestiva, capacidade
de quebrar macromoléculas para serem
absorvidas.
Absorção: água, eletrólitos e nutrientes
(importância direta com o metabolismo, e
interferência com alguns hormônios
exemplo: controle do SRAA).
Circulação sanguínea adequada: sistema
porta, contribui para que haja um refluxo
do sangue venoso para dentro do fígado
de forma harmônica.
Sistema nervoso e humoral (imune):
milhões de neurônios participam.
MALTE
Produção linfocitária da mucosa do
intestino. Temos milhares de linfócitos em
íntimo contato com a mucosa e conteúdo
do tubo digestório, e milhões de
microrganismos, alguns deles fazem parte
da microbiota intestinal. Sabe-se que essa
interface entre as bactérias intestinais e
esses linfócitos que ocupam o malte
fazem a reconstrução da memória
imunológica.
Processos do sistema digestório:
Motilidade: coordenada
Secreção: enzimas específicas, íons,
água e muco.
Digestão: quebra mecânica e enzimática,
clivagem de macromoléculas em
micromoléculas
Absorção: intestino delgado (células
absortivas ou enterócitos) → células
absortivas tem cílios e micro cílios;
Sistema porta-hepática e linfáticos → no
linfático principalmente com as moléculas
gordurosas que formam os quilomícrons.
Atividade elétrica do músculo liso
gastrointestinal: Células intersticiais de
Cajal
Estas células atuam como marca-passo
(movimento propulsivo lento mesmo em
repouso), gera um tônus inicial. Em
repouso são eletronegativas comparado
ao meio extra celular. Determinam as
ondas lentas (slow waves). A entrada de
sódio de uma forma lenta vai gerar essa
oscilação de polaridade elétrica, DNA
propulsivo → mesmo em repouso.
Alterações (potencial de repouso).
Contrações rítmicas (canais de sódio).
Disfunção nessas células pode gerar
síndrome do colo irritável e obstipação
crônica.
Potenciais em ponta (spikes waves)
É de duração longa (10-20 ms). Canais
sódio - cálcio, vigor maior.
Picos que inverte a polaridade elétrica e é
parte integrante do potencial de ação.
Fatores que despolarizam a membrana:
Estiramento
Acetilcolina
Hormônios
Controle neural - função gastrointestinal:
Sistema nervoso entérico: esôfago até o
ânus (+- 100 milhões de neurônios)
Plexo externo mioentérico ou Auerbach
(PE): camadas longitudinal e circular
Plexo interno submucoso ou Meissner
(PI): camada submucosa
Funções do plexo mioentérico ou
externo:
Aumento da contração da parede
intestinal; Aumento da intensidade de
contrações rítmicas; Aumento da
frequência do ritmo de contração;
Aumento da velocidade de condução
(maior peristaltismo); Relaxamento
pilórico (esfíncter); Relaxamento da
válvula ileocecal
Funções do plexo submucoso:
Controle funcional segmentar do intestino;
Controle da secreção intestinal local para
que haja oportunidade de clivar moléculas
grandes para digestão; Controle da
absorção e contração localizada; Ações
mais localizadas
Sistema extramural:
Simpático: inibição, adrenalina e
noradrenalina.
Parassimpático: excitação, nervo vago.
Terminações nervosas sensitivas:
aferências ao plexo entérico, medula
espinhal ou tronco encefálico.
Principais neurotransmissores do
Sistema Nervoso Entérico:
Acetilcolina: principalmente excitatória,
principal neurotransmissor e único do
parassimpático
Noradrenalina: principalmente inibitória
Outros: ATP, dopamina, colecistoquinina,
substância P, vasopressina,
somatostatina.
Controle extrínseco: simpático → inibição,
parassimpático → excitação